Santo Amaro (Bahia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santo Amaro
""Pérola do Recôncavo"
"Maro Maro"
"Santinho"
Casas à beira do rio

Casas à beira do rio
Bandeira de Santo Amaro
Brasão de Santo Amaro
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1557
Gentílico santoamarense
Prefeito(a) Ricardo Jasson de Magalhães Machado (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santo Amaro
Localização de Santo Amaro na Bahia
Santo Amaro está localizado em: Brasil
Santo Amaro
Localização de Santo Amaro no Brasil
12° 32' 49" S 38° 42' 43" O12° 32' 49" S 38° 42' 43" O
Unidade federativa  Bahia
Mesorregião Metropolitana de Salvador IBGE/2008 [1]
Microrregião Não disponível
Municípios limítrofes Conceição do Jacuípe, Amélia Rodrigues e Feira de Santana (N), São Sebastião do Passé, São Francisco do Conde (L), Saubara (S), Cachoeira e São Gonçalo dos Campos (O).
Distância até a capital 72 km
Características geográficas
Área 492 916 km² [2]
População 61 407 hab. IBGE/2013[3]
Densidade Erro de expressão: Número inesperado hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,646 médio PNUD/2010 [4]
Gini 0,56 PNUD/2010[5]
PIB R$ 257 235,290 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 4 460,08 IBGE/2008[6]
Página oficial
Ruínas de engenho de açúcar na cidade

Santo Amaro (também conhecida pela denominação não oficial Santo Amaro da Purificação[7] ) é um município na mesorregião Metropolitana de Salvador, no estado da Bahia, no Brasil. Possui 492 km² de área e uma população de 61 407 habitantes (2013), resultando numa densidade demográfica de 124,58 habitantes por quilômetro quadrado.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta do ano 1000, os índios tapuias que habitavam a região foram expulsos para o interior do continente devido à chegada de povos tupis procedentes da Amazônia. No século XVI, quando chegaram os primeiros europeus à região, a mesma era habitada pela tribo tupi dos tupinambás[8] .

A cidade foi fundada em 1557 e cresceu sobre terraços ao lado do rio Subaé. Em 1559, a sesmaria que englobava o atual território de Santo Amaro foi doada a Fernão Rodrigues Castelo Branco. No ano seguinte, o mesmo a doou a Francisco de Sá, filho do governador-geral Mem de Sá. Francisco construiu o Engenho Real de Sergipe. Em 1607, monges beneditinos construíram a Capela de Santo Amaro, Em 1608 foi colocada a pedra fundamental para dar início a sua construção, em 1700, foi inaugurada a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Purificação.

Foi elevada a vila e município em 5 de janeiro de 1727. Tornou-se cidade em 13 de março de 1837, denominada de "Leal e Benemérita". Em 1847, foi estabelecida ligação marítima regular com a capital da província, Salvador, por navio a vapor. Em 1855, uma epidemia de cólera dizimou metade da população.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

Antes de 1608, a localidade já era um distrito denominado "Nossa Senhora da Purificação e Santo Amaro". Em 1727 foi elevado à categoria de vila. A lei provincial n.° 43 de 13 de março de 1837 elevou a vila à condição de cidade com a denominação de "Santo Amaro".

Já no século XX, em 1911, o município de Santo Amaro contava com sete distritos: Santo Amaro (sede), Bom Jardim, Lustosa, Oliveira dos Campinhos, Rio Fundo, Rosário de Santo Amaro e Saubara. Já em 1933, o número de distrito sobe para oito: Santo Amaro (sede), Bom Jardim, Oliveira dos Campinhos, Nossa Senhora do Rosário, Santana do Lustosa, São Bento do Inhatá, São Pedro do Rio Fundo (antes denominado Rio Fundo) e Saubara.

Com a emancipação de diversos distritos, em 1993 Santo Amaro adquire a configuração administrativa que se mantém até os dias atuais, com apenas três distritos: Santo Amaro (sede), Acupe e Campinhos[9] .

Economia[editar | editar código-fonte]

Desde o século XVI até o século XX, a economia da cidade girou em torno da cana-de-açúcar. Atualmente, porém, novos cultivos começam a ser introduzidos, como dendê, cacau e bambu.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cidade é famosa nacionalmente por ter sido o local de nascimento do cantor Caetano Veloso e de sua irmã, a também cantora Maria Bethânia.

Em 25 de dezembro de 2012, a cidade perdeu uma de suas filhas, mais ilustres: aos 105 anos, morreu Dona Canô, mãe de Caetano Veloso e Maria Bethânia e figura representativa da cidade[10] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Praias[editar | editar código-fonte]

Meio Ambiente[editar | editar código-fonte]

Santo Amaro tem belas atrações naturais, como cachoeiras da Vitória, do Urubú, Nanã e outras tantas, grutas e praia na Baía de Todos os Santos. o Rio Subaé no passado, era o responsável, pelo transporte fluvial de várias mercadorias, açúcar, cachaça, fumo, vinagre, farinha de mandioca, rapadura, e nos transportes de passageiros para a Salvador, e outras cidades e lugarejos. No entanto o Rio Subaé, ainda apresenta um nível elevado de poluição.

A cidade abriga um campus do Instituto Federal da Bahia, antigo CEFET-BA, que, anualmente, abre vagas para cursos de ensino superior e ensino técnico tanto na modalidade integrada como subsequente ao ensino médio. Há mais de 13 escolas particulares na cidade, sendo que algumas dessas oferecem também curso de ensino médio.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2013 Censo Populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2013). Página visitada em 01 de outubro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 07 de agosto de 2013.
  5. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). Perfil do município de Santo Amaro - BA Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Página visitada em 4 de março de 2014.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. Festa da Purificação começa nesta sexta, Portal G1, visitado em 7 de abril de 2013.
  8. BUENO, E. Brasil: uma história. 2ª edição. São Paulo. Ática. 2003. p. 19.
  9. Formação administrativa do município de Santo Amaro, IBGE.
  10. Morre Dona Canô, aos 105 anos, diz filho em Santo Amaro, na Bahia, Portal G1, publicado em 25 de dezembro de 2012
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santo Amaro (Bahia)

[[1]]