Santuário Nossa Senhora dos Impossíveis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis
O Santuário visto de frente.
Diocese Mossoró
Padre Pe. Domingos de Sá Filho
Bispo Mariano Manzana
Website http://santuariodolima.com.br/
Geografia
País  Brasil
Cidade Patu, Rio Grande do Norte

O Santuário Nossa Senhora dos Impossíveis, conhecido como Santuário do Lima, está localizado na Serra do Lima no município de Patu, estado do Rio Grande do Norte, Brasil.

Localizado a seis quilômetros da zona urbana de Patu, o Santuário é considerado como um dos maiores locais de religiosidade da Região Nordeste do Brasil e foi eleito pelo voto popular como uma das sete maravilhas do Rio Grande do Norte.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

No século XVIII, por volta de 1758, o coronel Antônio Ferreira de Lima, juntamente com Abreu Ferreira e sua mulher Paula Moreira Brito Pesso, trouxeram, de Portugal, uma imagem de Nossa Senhora dos Impossíveis e fizeram uma escritura para a doação de meio légua de terreno para a construção de um santuário em homenagem à Nossa Senhora dos Impossíveis. Três décadas mais tarde, o mesmo coronel doou o Santuário ao Bispado.[2]

Já no século XX, em 1921, o bispo da Diocese de Natal (hoje Arquidiocese), Dom Antônio dos Santos Cabral, nomeia o primeiro administrador do santuário, o Padre José Scholl. Dois anos depois, foi celebrado um convênio entre a Diocese de Natal e o Superior Geral dos Missionários da Sagrada Família; nela, foi definiada a construção de uma estrada, de uma casa dos romeiros e de um novo santuário. Em 1948, iniciaram-se obras que durariam seis anos; essas obras seriam a construção da praça, da barragem e da estrada. Em 1958, foram celebrados os duzentos anos de fundação do Santuário. Na Quarta-Feira da Semana Santa do ano de 1963, ocorreu a celebração da última semana antes da reforma do santuário. No dia 17 de setembro de 1966, foi inaugurada a estrada que ligava a cidade de Patu ao Santuário do Lima.[2]

Finalmente, nas comemorações de Ano-Novo de 1969, o Santuário foi reinaugurado. A restauração começou em 1967 e foi administrada pelo seu idealizador, o padre Henrique Spitz. O arquiteto responsável pela estrutura do novo santuário foi Alberto Reithler.[2] Atualmente, o Santuário detém o título honorífico de 13º Basílica do Brasil e é considerado uma das sete maravilhas do estado do Rio Grande do Norte e um dos maiores locais de religiosidade do Nordeste Brasileiro.[1]

Referências

  1. a b Patu Turístico Prefeitura Municipal de Patu, RN. Visitado em 27 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2012.
  2. a b c A História do Lima Portal do Santuário do Lima. Visitado em 27 de agosto de 2012. Cópia arquivada em 27 de agosto de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]