Santuário de Santa Luzia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santuário de Santa Luzia
Santuário de Santa Luzia, Viana do Castelo.
Estilo dominante Romano/Bizantino

Eclético

Arquiteto Miguel Ventura Terra
Construção 1903-1943
Local  Portugal

O Santuário de Santa Luzia Erica, também referido como Santuário do Monte de Santa Luzia, Basílica de Santa Luzia, Templo de Santa Luzia e Templo do Sagrado Coração de Jesus, localiza-se no alto do monte de Santa Luzia, na freguesia de Santa Maria Maior, na cidade, concelho e distrito de Viana do Castelo, em Portugal. Um dos "ex libris"" da cidade, do seu sítio descortina-se uma vista ímpar da região, que concilia o mar, o rio Lima com o seu vale, e todo o complexo montanhoso envolvente, panorama considerado um dos melhores do mundo segundo a National Geographic.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

A Basílica no alto do monte de Santa Luzia foi principiada em 1903, por iniciativa do padre António Martins Carneiro, com projeto do arquiteto Miguel Ventura Terra.

A última etapa da sua construção, sob a direção do arquiteto Miguel Nogueira Júnior a partir de 1925, é considerada como inspirada na Basílica de Sacré Cœur, em Paris. Os trabalhos de cantaria em granito são de responsabilidade do mestre canteiro, Emídio Pereira Lima.

Aberto ao culto em 1926, os trabalhos estenderam-se até 1943.

Desde 1923 o santuário é servido pelo Elevador de Santa Luzia.

O santuário compreende ainda o "Núcleo Museológico do Templo-Monumento de Santa Luzia", constituído por uma sala na parte inferior da basílica. O acervo é constituído por talha, imagens, azulejos, e outros.

Em março de 2014 foi anunciado que o santuário vai ser requalificado, com a construção de um novo anfiteatro, parque de merendas e um edifício polivalente de três andares. A Confraria vai investir cerca de um milhão de euros na requalificação do santuário até 2015.

Vista da cúpula da igreja de Santa Luzia.

Características[editar | editar código-fonte]

O templo apresenta planta na forma de cruz grega, com elementos em estilo neo-romântico, neo-gótico e bizantino.

Em seu zimbório, uma varanda permite, em dias claros, descortinar um amplo panorama da região.

Em termos artísticos, os vitrais das rosáceas foram executados em Lisboa, na oficina de Ricardo Leone. O afresco que representa a Via-Sacra e a Ascensão de Cristo, na cúpula, é de autoria de M. Pereira da Silva. Os dois querubins no altar-mor, são de autoria do escultor Leopoldo de Almeida, e foram executados em mármore de Vila Viçosa pelos mestres Emídio Lima e Albino Lima.

À entrada do templo destaca-se uma estátua do Sagrado Coração de Jesus, em bronze, de autoria do escultor Aleixo Queirós Ribeiro, datada de 1898.

O carrilhão é composto por 26 sinos.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Santuário de Santa Luzia
Ícone de esboço Este artigo sobre Património de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.