Satélite Pegasus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde fevereiro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Satélite Pegasus

O Pegasus foi uma série composta por três satélite lançados em 1965 para estudar a freqüência de impacto e penetração de micro meteoritos na órbita da Terra. O projeto foi criado para avaliar os riscos que a nave espacial Apollo e sua tripulação correriam se partículas minúsculas pudessem penetrar a estrutura da nave.
O satélite foi batizado com o nome do cavalo alado da mitologia grega (Pégaso) por suas enormes asas que carregavam 208 painéis. Expondo uma superfície de 700 m² com várias espessuras e provida de sensores para avaliar a freqüência, tamanho, direção e penetração dos micro meteoritos em grandes altitudes.
O Centro Aeroespacial Marshall da NASA (MSFC) foi o responsável pela produção e operação do projeto Pegasus. Todas as missões do Pegasus forneceram mais do que dados de penetração dos micro meteoritos. Os cientistas podiam também recolher dados a respeito do movimento giroscópio e características orbitais de corpos rígidos no espaço. Observar a vida útil de componentes eletrônicos, sistemas de controle térmico e os efeitos degradantes dos revestimentos térmicos dos sistemas no ambiente do espaço. As missões do Pegasus forneceram também conhecimento adicional sobre radiação no espaço, Cinturão de Van Allen e de outros fenômenos.

Todos os satélites Pegasus foram lançados em órbita pelo Saturno I.

Parte do Projeto Apollo da NASA que ocorreu entre 1961 e 1972, em plena corrida pela conquista da lua.

Ver também[editar | editar código-fonte]