Satala

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Satala
Sadak
Localização atual
Satala está localizado em: Turquia
Satala
Localização de Satala no que é hoje a Turquia
Coordenadas 40° 03' N 39° 36' E
País  Turquia
Região Mar Negro
Província Gümüşhane
Distrito Kelkit
Altitude 1 835 m
Dados históricos
Fundação Século I d.C. ou antes
Abandono 607 ou 608

Satala (em arménio antigo: Սատաղ; transl.: Satał) foi uma cidade que, segundo os antigos geógrafos, se situava num vale rodeado de montanhas, a pouca distância a norte do rio Eufrates, onde a estrada de Trapezus e Samósata cruzava a fronteira do Império Romano. Mais tarde foi ligada com Nicópolis por duas estradas.

Atualmente situado na Turquia, o local deve ter sido ocupado na época da anexação da Arménia Menor pelo imperador romano Vespasiano (r. 69–79), senão antes. Trajano visitou-a em 115, durante a guerra com os Partos, e ali foi homenageado pelos príncipes do Cáucaso e do Euxino. Foi Trajano quem ali estabeleceu a Legio XV Apollinaris (XV Legião) e iniciou a construção de um grande acampamento permanente (castrum stativa), que existiria até ao século V. A cidade deve ter crescido em volta deste acampamento e no tempo de Ptolemeu (90–168) já era importante.

Em 252 ou 256 foi destruída pelos Persas Sassânidas, sendo depois reocupada e reconstruída pela XV&mbsp;Legião e talvez também pela Legio II Armeniaca. Cerca de 298, Galério derrotou os Persas na zona. Em 530 os Sassânidas foram derrotados sob as suas muralhas. Justiniano construiu fortificações mais poderosas, o que não impediu que Satala fosse conquistada e definitivamente destruída pelos Persas em 607 ou 608.

Atualmente, no local da antiga cidade encontra-se Sadak ou Sukme, uma pequena aldeia com 500 habitantes, no distrito de Kelkit da província de Gümüşhane. Nas ruínas do acampamento abundam os fragmentos de tijolo com o selo da legião. Também há ruínas de um aqueduto, um anfiteatro e da cidadela de Justiniano. Foram descobertas algumas inscrições em latim e em grego, estas últimas cristãs.

Os cristãos eram numerosos na cidade, no tempo de Diocleciano (r. 284–305). Na sua obra Oriens Christianus, Michel Le Quien (1661–1733) menciona sete bispos de Satala:

A sé é mencionado no Notitiae episcopatuum até ao século XIII e conhece-se o nome do bispo em 1256: Cosmas.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Satala (Sadak) (em inglês). www.livius.org. Página visitada em 22 de maio de 2013.