Saurísquios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaSaurischia
Ocorrência: Triássico Superior, Jurássico e Cretácio
Tyrannosaurus sua pelve de Saurischia e membros posteriores (lado esquerdo).

Tyrannosaurus sua pelve de Saurischia e membros posteriores (lado esquerdo).
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Reptilia
Superordem: Dinosauria
Ordem: Saurischia
Seeley, 1888
Subordens
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Saurísquios

Saurischia (do grego sauros (σαυρος) lagarto, e ischion (ισχιον), que significa quadril) [1] é uma das duas ordens, ou divisões dos dinossauros. Em 1888, Harry Seeley classificou os dinossauros em duas ordens, com base na estrutura do quadril [2] . Saurísquios (quadril de lagarto) se distinguem dos ornitísquios (quadril de pássaro).

Todos os dinossauros carnívoros (os terópodes) são saurísquios, assim como uma das duas linhagens principais dos dinossauros herbívoros, o Sauropodomorpha . No final do Período Cretáceo, todos os saurísquios extinguiram-se, menos as aves. Isso é conhecido como o evento de Extinção Cretáceo-Paleogeno. Aves (aves modernas), são descendentes diretas de um grupo de dinossauros terópodes,[3] são considerados como um sub-clado dos dinossauros Saurischia, na classificação filogenética.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Saurísquios distinguem-se dos ornitísquios por sua estrutura pélvica, com o púbis apontava para baixo. A pelve dos ornitísquios tem o púbis apontando para trás, em paralelo com o ísquio, muitas vezes também aponta para frente, dando uma estrutura de quatro pontas.

A estrutura do quadril ornitísquios é semelhante ao das aves, o que levou Seeley nomeá-los dinossauros com quadril de aves, embora ele não tenha proposto nenhuma relação específica com as aves. Ele denominou saurísquios dinossauros com quadril de lagarto porque eles mantiveram a anatomia do quadril ancestral encontrada também em lagartos modernos.

No entanto, como mais tarde o revelou, a estrutura do quadril dos pássaros modernos realmente evoluíram independentemente dos saurísquios quadril de lagarto (especificamente, um sub-grupo de saurísquios chamado Maniraptora), no período Jurássico. Neste exemplo de evolução convergente, os pássaros desenvolveram quadris semelhante à anatomia do quadril dos ornitísquios, em ambos os casos, possivelmente, como uma adaptação a uma dieta herbívora ou onívora.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Diagrama da estrutura pélvica Saurischia (lado esquerdo).

Seeley revisou os sistemas de classificação anteriores apresentados por outros paleontólogos e que dividia a tradicional ordem Dinosauria. Ele preferia que tivesse sido a apresentada por Othniel Charles Marsh em 1878, que dividiu os dinossauros em quatro ordens: Sauropodas, Terópodas, Ornitópodes e Stegosauria (esses nomes ainda hoje são usados de muitas maneiras para se referir a subordens ou clados dentro Saurischia e Ornithischia) [2] .

Seeley, no entanto, queria formular uma classificação que levasse em conta uma única diferença principal entre os principais grupos de dinossauros, com base em uma característica que também os diferenciava dos outros répteis. Ele descobriu isso na configuração dos ossos do quadril, e descobriu que todas as quatro ordens de Marsh podem ser divididas nitidamente em dois grandes grupos com base nessa característica. Ele colocou o Stegosauria e Ornitópodes na Ornithischia, e os Theropoda e Sauropoda na Saurischia. Além disso, Seeley usou esta grande diferença nos ossos do quadril, juntamente com muitas outras diferenças observadas entre os dois grupos, para argumentar que os dinossauros não eram um grupo natural no todo, mas sim duas ordens distintas que tinham surgido de forma independente a partir dos primitivos arcossauros [2] . Este conceito de que "dinossauro" foi um termo inadequado para duas ordens distintas durou muitas décadas na literatura científica e popular, e foi em 1960 que os cientistas começaram a considerar novamente a possibilidade de que Saurischias e ornitísquios estivessem intimamente relacionados uns aos outros, mais do que com outros arcossauros.

Apesar de seu conceito de Dinosauria parafilético não ser mais aceita pela maioria dos paleontólogos, a divisão de base de Seeley dos dois grupos de dinossauros tem resistido, e é apoiada por análise cladística moderna nas relações entre os dinossauros [4] . Uma hipótese alternativa da classificação de Seeley foi proposta por Robert T. Bakker, em 1986 em seu livro “As heresias do dinossauro”. A classificação de Bakker separa os terópodes em seu próprio grupo e colocou os dois grupos de dinossauros herbívoros (os sauropodomorfos e ornitísquios) juntos em um grupo separado, ele a chamou de Phytodinosauria (dinossauros planta) [5] . A hipótese Phytodinosauria foi parcialmente baseado no suposta ligação entre ornitísquios e prossaurópodes, e a idéia de que os primeiros tinham evoluído diretamente, possivelmente por meio de uma família enigmática que parecia possuir personagens de ambos os grupos, o segnossauro [6] . No entanto, foi descoberto mais tarde que os segnossauros eram na verdade um tipo incomum de Saurischias terópode herbívoro estreitamente relacionados aos pássaros, e a hipótese Phytodinosauria caiu.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Esqueletos montados, de Tiranossauro (à esquerda) e o Apatosaurus (direita) no salão de dinossauros Saurischia no Museu Americano de História Natural.

De modo adicional, os gêneros Teyuwasu e Agnosphitys podem representar uma espécie de "proto-saurísquios".

Filogenia[editar | editar código-fonte]

O cladograma a seguir foi adaptado de Weishampel em 2004.[4]

 Saurischia 

 †Eoraptor




 †Saturnalia



 ? †Thecodontosauridae



 †Prosauropoda



 †Sauropoda



 Theropoda 

 †Ceratosauria (incl. †Coelophysoidea)


 Tetanurae 

 †Spinosauroidea


 Avetheropoda 

 †Carnosauria 



 Coelurosauria 






Referências

  1. OED
  2. a b c Seeley, H.G. (1888). "On the classification of the fossil animals commonly named Dinosauria." Proceedings of the Royal Society of London, 43: 165-171.
  3. Padian, K.. In: Weishampel, David B.; Dodson, Peter; & Osmólska, Halszka (eds.). The Dinosauria. Second ed. Berkeley: University of California Press, 2004. 210–231 p. ISBN 0-520-24209-2
  4. a b Weishampel, David B.; Dodson, Peter; Osmólska, Halszka (eds.) (2004). The Dinosauria, Second Edition. University of California Press., 861 pp.
  5. Bakker, R.T. (1986). The Dinosaur Heresies. New York: William Morrow. p. 203. ISBN 0-14-010055-5.
  6. Paul, G.S. (1988). Predatory Dinosaurs of the World, a Complete Illustrated Guide. New York: Simon and Schuster. 464 p.