Sazes da Beira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Sazes da Beira  
—  Freguesia  —
Sazes da Beira está localizado em: Portugal Continental
Sazes da Beira
Localização de Sazes da Beira em Portugal
40° 20' 56" N 07° 44' 07" O
País  Portugal
Concelho SEI1.png Seia
 - Tipo Junta de freguesia
Área
 - Total 6,39 km²
População (2011)
 - Total 283
    • Densidade 44,3/km2 
Código postal 6270-351
Orago Nossa Senhora do Rosário
Correio electrónico jfsbsb@hotmail.com
Sítio [1]

Sazes da Beira é uma freguesia portuguesa do concelho de Seia, com 6,39 km² de área e 283 habitantes (2011). Densidade: 44,3 hab/km².

História[editar | editar código-fonte]

As minas de Sazes já eram exploradas pelos romanos no século V a.C.

A sua fundação deve-se a famílias de pastores vindas de Sandomil e das Corgas à procura de terrenos férteis e com fácil acesso à água. A primeira fixação definitiva deu-se (supõe-se) no século XV, no lugar chamado já desde o século XVIII de "Sazes Velho". Em 1527 tinha a aldeia 65 pessoas. No entanto e continuando à procura de proximidade da água levou à fundação do que é hoje a aldeia de Sazes da Beira propriamente dita. Não se sabe a data da fundação da sua freguesia/paróquia, existindo no entanto registos paroquiais (baptismos, casamentos e óbitos) desde 1612, o que indica que a paróquia deverá ter sido constituída na segunda metade do século XVI. Em 1731 é edificada a sua Igreja Matriz.

Desde a sua fundação, Sazes pertenceu sempre ao concelho de Sandomil até 1836, data em que este foi extinto e Sazes passou a pertencer a Loriga.No meio de todas as remodelações administrativas sofridas a freguesia de Sazes (correspondente a todo o território da sua paróquia) pertenceu ao concelho de Loriga até 1855,data em que este foi extinto. A grande mudança na vida social da aldeia veio com a crescente procura de minério, especialmente de volfrâmio nos princípios do século XX, que culminou na 2ª Guerra Mundial. A população foi aumentando à medida que as minas da freguesia eram exploradas. Com o fim do envio de minério para a Europa em guerra, a economia da freguesia começou a decair. O seu máximo populacional ocorreu nos anos 60, ao atingir mais de 670 habitantes. Tal como no princípio do século XX, a emigração voltou a surgir como alternativa à vida dura do campo e aos terrenos íngremes de difícil cultivo. Porém, desta vez não foram a Argentina nem o Brasil o destino dos que partiam, mas sim a França, a Alemanha e principalmente, o Luxemburgo. As minas seriam definitivamente abandonadas na freguesia pelo Estado Novo.

O ano de 2001 foi fatal para a paisagem da freguesia, com um incêndio de dimensões nunca antes vistas na zona a consumirem a maior parte dos pinheiros e vegetação, chegando não só às suas povoações anexas como também ultrapassando os limites da freguesia e afectando outras terras. Segundo relatos do próprio povo, foi visto um helicóptero a lançar o que seria a faísca que deu inicio à catástrofe. Hoje são visíveis a partir de Sazes aldeias que nunca antes podiam ser vistas a olho nu! Ao mesmo tempo, era inaugurado o Lar de 3ª idade de Sazes da Beira (como resultado do envelhecimento da população) que serve várias outras freguesias pelo então ministro do Trabalho e Solidariedade, Ferro Rodrigues. O futuro desta bela aldeia serrana passa hoje, sem dúvida, pelo turismo nas suas várias vertentes, dada a sua proximidade à Torre da Serra da Estrela e às paisagens naturais da freguesia.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Heráldica[editar | editar código-fonte]

Brasão: escudo de azul, um pinheiro arrancado de prata, com pinhas de ouro, entre duas lanternas de mineiro de prata, acesas e realçadas de vermelho; em chefe, estrela de ouro. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: «SAZES da BEIRA».

Bandeira: amarela. Cordão e borlas de ouro e azul. Haste e lança de ouro.

Selo: nos termos da Lei, com a legenda: «Junta de Freguesia de Sazes da Beira - Seia».

Geografia[editar | editar código-fonte]

A freguesia inclui as antigas quintas desabitadas da Ribeirinha e da Ribeira, Sazes Velho e Sazes (sede da freguesia).

Toda a freguesia está dentro do Parque Natural da Serra da Estrela.

Correm dois ribeiros no seu território, o Ribeiro de Sazes e o Ribeiro de Sazes Velho, ambos afluentes do rio Alva.

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário (1731)
  • Capela de Santa Eufémia (século XIX)
  • Capela da Senhora do Monte Alto (1906)
  • Couto Mineiro do Malha Pão (século XIX)
  • Moinhos de Água (século XIX)
  • As suas casas tradicionais feitas de xisto e com telhados de lousa

Festas[editar | editar código-fonte]

  • Senhora do Monte Alto - penúltimo Domingo de Agosto;
  • Santa Eufémia - último Domingo de Agosto;
  • Nossa Senhora do Rosário - primeiro Domingo de Outubro;