Scarface (rapper)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Scarface
Scarface em 2013.
Informação geral
Nome completo Brad Terrance Jordan
Nascimento 9 de novembro de 1970 (44 anos)
Origem Houston, Texas
País  Estados Unidos
Gênero(s) Dirty South, Gangsta rap, Horrorcore, Mafioso rap
Período em atividade 1986 - atualmente
Gravadora(s) Rap-a-Lot, Def Jam, Asylum, Koch
Afiliação(ões) Geto Boys, Ludacris, 2Pac, Spice 1, MC Eiht, Nas, Ice Cube, Beanie Sigel, Jay-Z, Freeway, UGK, Z-Ro

Scarface, nome artístico de Brad Terrance Jordan, (nascido em 9 de novembro de 1970), é um rapper americano de Houston, Texas. É um membro do Geto Boys[1] .

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Scarface estudou na Woodson Middle School.[2] Ele começou sua carreira como "Akshen" (pronuncia-se "Action"), gravando singles solo para a gravadora local Stop Records, do rapper Lil' Troy. Mais tarde ele viria a assinar com a Rap-A-Lot Records e participar de um grupo que conhecido coletivamente como Geto Boys substituindo um membro que saiu, e lançou ao lado deles o segundo álbum do grupo "Grip It! On That Other Level" (1989), um LP altamente bem-sucedido que rendeu ao grupo uma grande base de fãs, apesar de suas letras violentas mantê-los fora do rádio e da MTV. Ele tomou o seu nome artístico do filme Scarface de 1983.

O álbum "Mr. Scarface Is Back" (1991) foi um sucesso e a popularidade de Scarface logo ofuscou os outros Geto Boys. Scarface permaneceu no grupo, enquanto lançava uma série de álbuns solo, o que o manteve na popularidade com o aumento das vendas. Isso culminou com "The Diary" (1994) e "The Last of a Dying Breed" (2000), que receberam críticas positivas. The Diary ganhou disco de platina e The Last of a Dying Breed ganhou disco de ouro e os dois estrearam no top 10 da Billboard, fazendo Scarface ganhar o prêmio de "Letrista do Ano" no Source Awards de 2001.[3]

Em 2002, ele lançou "The Fix" e retornou ao estúdio com o Geto Boys para o seu álbum, "The Foundation". Ele também foi destaque no The Duets Biggie ao lado de Big Gee e Akon. Ele foi convidado a cantar na estréia de Ray Cash "My Bumpin" Music ".

Scarface também é coordenador e presidente da Def Jam South desde 2000, onde ele iniciou a carreira do renomado rapper Ludacris.[4]

Hoje em dia Scarface vem aparecendo em várias colaborações com outros rappers, como Freeway, Beanie Sigel e Tech N9ne e está atualmente produzindo faixas para um novo álbum. Apesar de não estar aparecendo muito na indústria musical, ele ainda é muito popular e foi descrevido como "o rapper favorito do seu rapper favorito".[5] Em 2005, o comediante Chris Rock o nomeou como um dos melhores rapper de todos os tempos na sua lista dos 25 Melhores Álbuns de Hip-Hop (Top-25 Hip-Hop Albums ever).[6]

Em Fevereiro de 2011, apareceram notícias de que ele estava na cadeia sem direito a fiança desde 13 Outubro de 2010 por ter falhado em pagar pensão alimentícia em quatro casos diferentes.[7] [8] Em Outubro de 2011 foi solto após ter pagado os $123,000 que devia.[9]

Estilo e influências[editar | editar código-fonte]

As ifluências musicais de Scarface incluem Kool G Rap, Spoonie Gee, Rakim e Big Daddy Kane.

Scarface é largamente conhecido como um dos criadores do sub-gênero Mafioso rap, para o qual Kool G Rap usou como uma fonte de inspiração (especialmente em seu terceiro álbum Live and Let Die). As letras de Scarface provaram serem influenciais para o uso do mafioso rap, graças ao uso de tópicos como rivalidade entre gangues, tráfico de cocaína, assassinatos e sexo assim como tirar uma grande inspiração de Tony Montana, o principal personagem do filme de 1983 Scarface, que é a inspiração por trás de seu apelido.

Dentre os rappers influenciados por Scarface estão Raekwon, Drake, Ludacris, Rick Ross, Jay-Z, 2Pac, Lil Wayne, Lil Scrappy, Young Buck, UGK e T.I..

Aparições na mídia[editar | editar código-fonte]

Scarface apareceu no filme de Mike Judge Idiocracy, fazendo o papel de um cafetão chamado Upgrayedd. Judge também usou as faixas "No Tears", "Still" and "Damn It Feels Good to Be a Gangsta" do Geto Boys no seu filme de 1999 Office Space. A canção de Scarface "My Block" também apareceu no filme "My Baby's Daddy".

Ele também apareceu em dois videogames: Def Jam Vendetta e a sequência Def Jam: Fight for NY.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio

Álbuns colaborativos

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]