Schistosoma haematobium

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaSchistosoma haematobium
Schistosomiasis haematobia

Schistosomiasis haematobia
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Platyhelminthes
Classe: Trematoda
Subclasse: Digenea
Ordem: Strigeiformes
Família: Schistosomatidae
Género: Schistosoma
Espécie: S. haematobium
Nome binomial
Schistosoma haematobium
( , )

Schistosoma haematobium é um verme achatado parasita, pertencente ao filo Platyhelminthes, classe Trematoda. Habita a Africa sub-sahariana. É um importante parasita e um dos maiores agentes causais da esquistossomose. Mais especificamente, está associado à esquistossomose do aparelho urinário.

Este parasita pode romper as paredes da bexiga, causando assim hematúria. Inflamações dos genitais devido a S. haematobium podem contribuir para a progação da SIDA.[1]

O verme adulto vive nos vasos sanguíneos da bexiga. Uma vez que existem machos e fêmeas, um único verme não poderá produzir ovos. A fêmea produz cerca de trinta ovos por dia. São estes ovos que causam a patogenicidade no indivíduo infectado. Urina de cor negra é um sinal clínico significante da esquistossomose urinária.

Para o tratamento da enfermidade é usada a quimioterapia, através do uso de praziquantel, um derivado da quinolona.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Leutscher PD, Pedersen M, Raharisolo C, et al.. (2005). "Increased prevalence of leukocytes and elevated cytokine levels in semen from Schistosoma haematobium-infected individuals". J Infect Dis 191 (10): 1639–47 pp.. PMID 15838790.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]