Scombridae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaScombridae
Katsuwonus pelamis

Katsuwonus pelamis
Thunnus albacares
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Perciformes
Família: Scombridae
Subfamílias e géneros
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Scombridae

Scombridae é uma família de peixes perciformes que inclui muitas das variedades pescadas para alimentação, entre as quais os atuns, cavalas e serras. A família inclui 51 espécies agrupadas em 15 géneros e duas subfamílias. A subfamília Scombrinae agrupa todas as espécies, excepto Gasterochisma melampus, que constitui o único membro da subfamília monotípica Gasterochismatinae.[1]

Descrição[editar | editar código-fonte]

Os escombrídeos apresentam duas barbatanas dorsais, a segunda das quais dividida e um conjunto de pequenas protuberâncias, as pínulas, atrás das barbatanas dorsais e da barbatana anal. A barbatana caudal é fortemente dividida e rígida, com uma base afilada e estriada. A primeira barbatana dorsal e as barbatanas pélvicas estão posicionadas de forma a poderem ser retraídas para comissuras existente ao longo do corpo. O comprimento das espécies varia desde 20 cm na espécie Rastrelliger faughni até aos 4,58 m registados na espécie Thunnus thynnus (o atum-rabilho do Atlântico).

As espécies da família Scombridae são geralmente predadores, em geral predadores de topo nos respectivos ecossistemas, sendo todos pelágicos, preferindo as águas tropicais e temperadas do oceano profundo. São espécies fusiformes, com corpos hidrodinamicamente adaptadas a velocidades elevadas, barbatanas retrácteis e grande capacidade de aceleração brusca e de mergulho rápido e profundo.

Alguns membros da família, em particular os atuns, são notáveis por serem parcialmente endotérmicos (de sangue quente), uma característica que lhes permite manter grande actividade e elevadas velocidades dada a maior disponibilidade energética que propicia face à maioria dos peixes. Outras adaptações incluem a presença de grandes massas de músculo vermelho, permitindo manter actividade durante períodos longos. Entre os Scombridae mais rápidos, registe-se a cavala-da-índia (Acanthocybium solandri) e a albacora (Thunnus albacares), espécies que atingem velocidades de 75 km/h em arrancadas de curta duração.[2] [3]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Jordan, Evermann and Clark (1930) dividiram estes peixes em quatro famílias: Cybiidae, Katsuwonidae, Scombridae e Thunnidae,[4] mas os taxonomistas agruparam-nos numa única família, os Scombridae.[5] [6]

As 51 espécies extantes estão agrupadas em 15 géneros e duas subfamílias – com a subfamília Scombrinae subdividida em quatro tribos, da forma seguinte:

Família Scombridae

Cronologia do género[editar | editar código-fonte]

Quaternário Neogeno Paleogeno Holoceno Pleistoceno Plioceno Mioceno Oligoceno Eoceno Paleoceno Euthynnus Matarchia Grammatorcynus Gymnosarda Thunnus Scomberomorus Scomber Wetherellus Palaeothunnus Sarda (género) Sphyraenodus Landanichthys Quaternário Neogeno Paleogeno Holoceno Pleistoceno Plioceno Miocene Oligoceno Eoceno Paleoceno

Notas

  1. Orrell, T.M.. (2006). "Molecular data support separate Scombroid and Xiphioid Clades" (PDF). Bulletin of Marine Science 79 (3): 505–519.
  2. Johnson, G.D. & Gill, A.C.. In: Paxton, J.R. & Eschmeyer, W.N.. Encyclopedia of Fishes. San Diego: Academic Press, 1998. 190 pp. ISBN 0-12-547665-5.
  3. Block, Barbara A.. (1992). "Direct measurement of swimming speeds and depth of blue marlin" (PDF). Journal of Experimental Biology 166: 267–284. Company of Biologists Ltd.. ISSN 0022-0949.
  4. David Starr Jordan, Barton Warren Evermann and H. Walton Clark. Report of the Commission for 1928. [S.l.]: U.S. Commission for Fish and Fisheries, Washington, D.C., 1930.
  5. 'Gasterochisma melampus' (TSN 202065) (em inglês) . Integrated Taxonomic Information System (www.itis.gov)
  6. Ed. Froese, Rainer; Pauly, Daniel (Janeiro de 2006). "Scombridae" (em inglês) www.fishbase.org FishBase.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]