Se sei vivo spara

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Se sei vivo spara
Django Vem Para Matar (BR)
 Itália /  Espanha
1967 • cor • 100 min 
Direção Giulio Questi
Produção Alessandro Jacovini
Roteiro Benedetto Benedetti
Franco Arcalli
Giulio Questi
María del Carmen Martínez Román
Elenco Tomas Milian
Marilù Tolo
Piero Lulli
Milo Quesada
Género spaghetti western
Idioma italiano
Música Ivan Vandor
Página no IMDb (em inglês)

Se sei vivo spara (no Brasil: Django Vem Para Matar) é um filme italiano do gênero spaghetti western lançado em 1967, considerado um dos mais violentos, perturbadores e bizarros westerns produzidos na Itália.[1] É preenchido com imagens violentas e chocantes como o escalpelamento de um índio, o estômago de um homem sendo esfolado para recuperar uma bala de ouro e um grupo de cavalos devastados por uma bomba. Finalmente, há o aspecto curioso de um grupo de cowboys homossexuais.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Django é membro de uma quadrilha que após assaltar uma diligência que carregava uma fortuna em ouro, é traído pelos companheiros e deixado para morrer, porém Django se levanta da cova rasa para encontrar vingança.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Tomas Milian — Forasteiro
  • Marilù Tolo — Flory
  • Piero Lulli — Oaks
  • Milo Quesada — Templer
  • Francisco Sanz — Hagerman
  • Sancho Gracia — Willy
  • Ray Lovelock — Evan
  • Roberto Camardiel — Sorrow
  • Patrizia Valturri — Elizabeth

Referências

  1. Conheça "Django Kill", o faroeste mais sangrento e estranho de todos os tempos (em português) (02/04/2011). Página visitada em 27 de fevereiro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]