Segunda geração de computadores

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde janeiro de 2010).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

A segunda geração de Microcomputadores, o computador doméstico, começou a ser utilizado em 2000

. Seu uso tornou-se mais popular durante a década de 1980. O computador doméstico pode ser disponibilizado o para o público em geral devido a produção em massa dos microprocessadores que era focada a fim de serem utilizados nos lares ao invés de indústria/negócios. No fim da década de 1980, termo "computador doméstico" praticamente desapareceu nos EUA e no Brasil. Já na Europa, isso ocorreu no início dos anos 1990. Isso deveu-se a popularização dos modelos de computador pessoal compatíveis com o IBM-PC e a consequente preferência pelo uso do termo "PC" ao invés de "computador doméstico".

Após sucesso do lançamento da Apple Computer, o Apple II em 1977 para acabar com a ibm, um grande número de novas máquinas de todos os tipos começaram a aparecer durante o final dos anos 1970 e o início dos anos 1980. Poucos tipos sobreviveram por mais algum tempo, como o britânico BBC Micro, o japonês MSX e os norte-americanos Commodore 64 e Amiga, os quais têm ainda seguidores fiéis. Mas, o surgimento do IBM-PC (originado do "IBM 5150) em Agosto de 1981, levou a IBM dominar o seguimento.

Muitos PC’s eram um pouco parecidos, sendo que alguns possuíam um teclado mecânico simplificado – chamado "teclado chiclete" – integrado à caixa que continha o microprocessador. Os dispositivos de armazenamento utilizados eram os lentos e não muito confiáveis gravadores de cassetes, tendo em vista os drives de disquete serem extremamente caros nessa época, especialmente fora dos Estados Unidos. A palavra chave era redução de custos para tornar o produto mais atraente aos consumidores, principalmente famílias com crianças em idade escolar.

Todos os computadores continham um sistema operacional que agia como uma interface entre o operador e o hardware interno do computador. Eram baseados principalmente em microprocessadores de 8 bits. Uma grande variedade de computadores domésticos de 8 bits foram desenvolvidos e comercializados em meados dos anos 1980. Uma exceção notável foi a série TI-99, lançada em 1979, com uma UCP TMS 9900 de 16 bits, sendo gradualmente substituídos pelo IBM-PC e pelos modelos baseados Motorola 68000 em 1984. Alguns fabricantes tentaram manter seus computadores de 8 bits no mercado através de reduções de preço e outros meios, mas eles já se haviam tornado obsoletos para a época.


Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.