Seienchin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seienchin
Grafia
Tradução Tranquilo na tempestade
Outros nomes Seiyuchin, Seiuchin, Seechin
Kanji 征远镇
Hiragana セイエンチン
Informações gerais
Classe Kata
Criador(es) Kanryo Higaonna
Data de criação 1883
Local(is) de origem  China,  Ryukyu
Estilo(s) praticante(s) Shito-ryu, Goju-ryu
Karate icon.svg

Seienchin (征远镇, 征遠鎮, 征引鎮, 海象人? calmo na tormenta) é um kata praticado no caratê.[1] Sua origem reside na China, sendo incorporado ao caratê por intermédio do estilo Naha-te, e deste para os estilo modernos. Ao mestre Kanryo Higaonna atribui-se a autoria/modificação e incorporação.[2] [3]

História[editar | editar código-fonte]

As origens do kata Seienchin apontam para a China, muito provavelmente para o estilo de chuan fa Xingyi, que era um sistema contraído, e mais afastado ainda para o estilo primordial do Tigre. Diz-se que a forma foi levada para Ryukyu por Kanryo Higaonna, que dizia ter aprendido do mestre Ryu Ryu Ko. Geograficamente, aponta-se para a cidade de Fuzhou, na província de Fujian, como seu berço.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
Kung fu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Naha-te
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Shorei-ryu
 
 
 
Uechi-ryu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Shindo jinen ryu
 
Shito-ryu
 
Goju-ryu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Isshin-ryu
 
Kyokushin
 
Gensei-ryu
 
Kenyu-ryu
 
Kanazawa-ha

Características[editar | editar código-fonte]

Trata-se de uma forma muito versátil[4] , a qual utiliza téncnicas de nage waza, ne waza, katame waza, de modo a subjugar o adverário mais por imbobilização do que contusão, sem, contudo, olvidar de tais tipos de técnicas[1] , desenvolvendo os movimentos com uso do tanden[5] . O cerne pretende residir em desenvolver noção de controle do oponente, podendo ser empreendido por pessoas de quaisquer estaturas, apesar de alguns dizerem ser mais adequado a pessoas mais baixas.[carece de fontes?]

Não há ataques com os pés[5] . As pernas são usadas basicamente para sustentar (de modo firme) os golpes desferidos co'as mãos, haja vista a presença de bases baixas (Nekoashi dashi e Shiko dashi) e firmes (Sanchin dashi). O deslocamento é feito de modo linear e anguloso, de forma a ampliar o poder dos contra-ataques. Entretanto, posto que os movimentos sejam duros, faz-se imprescindível ter em mente que a energia (ki) deve transitar de modo suave, natural, sem o que as técnicas serão ineficientes, assim há movimentos circulares que conduzem a potência do golpe absorvido de volta ao oponente.

O praticante deve prestar atenção na respiração correcta, de modo a aplicar corretamente o golpe com as mãos[5] .

A denonminação, quando lida desde o kanji, aponta ao escopo do kata, "controlar", "puxar", "lutar", sendo difundido este entendimento por muitas escolas nativas de Oquinaua, que parece ser corroborado nas origens chinesas do exercício, desde Fujian e Formosa, pois, se lido em mandarim (Sui yiun jin), vem significar "seguir", "mover", "apoderar". [carece de fontes?]

Referências

  1. a b Karate Site - Karate Basics - Kata Explained (em inglês). Página visitada em 26.dez.2010.
  2. SHITO-RYU (em inglês). Página visitada em 26.dez.2010.
  3. Kata of Karate  : Kata of Naha-te System (em inglês). Página visitada em 26.dez.2010.
  4. Murayama Karate-do Shito-kai Karate Organisation (em inglês). Página visitada em 26.dez.2010.
  5. a b c Kata Study Guide - USA KARATE STUDY GUIDE (em inglês). Página visitada em 26.dez.2010.

Bibliografia

McCARTHY, Pat; LEE, Mike. Classical kata of Okinawan Karate (em inglês). Black Belt, 1987.
LUDWIG, Dirk. Okinawa Karate Kata. (em alemão). Berlim: Libri, 2001.

Ver também[editar | editar código-fonte]