Seleção Sul-Sudanesa de Futebol

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sudão do Sul
Sudão do Sul / Sudão Meridional
Alcunhas?  Estrelas Brilhantes
Associação Associação de Futebol do Sudão do Sul
Confederação CAF
CECAFA
Material desportivo?  Austrália Ams
Treinador República Democrática do Congo Ismail Balanga
Capitão Richard Justin
Melhor artilheiro Richard Justin (2)
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

A Seleção Sul-Sudanesa de Futebol representa o Sudão do Sul (Sudão Meridional) em partidas oficiais. É controlada pela Associação de Futebol do Sudão do Sul, um órgão esportivo do governo sul-sudanês. Se aliou à FIFA em 25 de maio de 2012, sendo a mais nova seleção.[2]

O time é conhecido pela alcunha de "Estrelas Brilhantes", em referência à estrela na bandeira do país.[3]

Partidas[editar | editar código-fonte]

O selecionado realizou sua primeira partida internacional em 10 de julho de 2011, um dia após a independência do país, na capital Juba, em um amistoso não-oficial contra o Tusker FC (clube do Quênia).[3] O Sudão do Sul abriu o placar aos 10 minutos de jogo com o atacante James Joseph Moga, mas perdeu de virada por 3 a 1.

Posteriormente, no dia 3 de agosto de 2011, também em Juba, o país empatou em 1 a 1 com o SC Villa (clube de Uganda) em sua segunda partida não-oficial.[3]

Concentrando seus esforços nos bastidores da modalidade, o Sudão do Sul ao menos obteve melhores resultados no jogo político da FIFA. O primeiro passo foi dado em fevereiro de 2012, quando a federação local se adequou a todas as normas exigidas e conseguiu emplacar sua afiliação na CAF, se tornando o 54º membro da confederação.[3]

A eleição da nova diretoria foi realizada no final de abril e Chabur Goc Alei acabou substituindo Oliver Mori Benjamin como presidente da SSFA (South Sudan Football Association). Os cartolas apresentaram também um pedido de admissão à FIFA, que não pôde ser aceito na época porque a entidade máxima do futebol mundial exigia que uma federação nacional fosse afiliada a uma confederação continental por pelo menos dois anos antes de ser aceita, o que adiaria esse sonho até 2014. Entretanto, tal procedimento foi alterado no último Congresso da FIFA (organizado em junho de 2012 na Hungria), medida que beneficiou imediatamente o Novo Sudão, aceito como o 209ª integrante da FIFA.[3]

Visando profissionalizar o gerenciamento do selecionado local, a federação investiu na contratação de um treinador mais experiente. O sérvio Zoran Đorđević foi apontado para o cargo, assumindo também a responsabilidade pela estruturação das categorias de base.[3]

Em 10 de julho de 2012, um dia após o primeiro aniversário de autonomia, o Sudão do Sul alcançou outro grande marco em sua curta trajetória, realizando o primeiro jogo oficial de sua seleção nacional. Dessa vez o adversário seria a vizinha Uganda, no Estádio de Juba, onde 22 mil pessoas se aglomeraram nas arquibancadas.[3]

O Novo Sudão saiu em desvantagem no placar logo aos 10 minutos. Coube ao defensor e capitão Richard Justin, que atua no Al-Khartoum Club (time da Sudan Premier League), garantir o empate em cobrança de penalidade. Os ugandeses voltaram a ficar em vantagem ainda na etapa inicial, mas antes mesmo do intervalo, o prolífico James Joseph Moga reforçou sua condição de ídolo, assegurando a igualdade para delírio da nação.[3]

Corpo técnico[editar | editar código-fonte]

  • Diretor técnico: Sérvia Zoran Đorđević

Referências

  1. a b c FIFA.com (abril de 2011). Ranking Mundial da FIFA/Coca-Cola (em português). Visitado em 6 de maio de 2011.
  2. [1] (pesquisa em 25/5/2012)
  3. a b c d e f g h Futebol de Seleções (Pesquisa em 20/07/12)