Seleneto de hidrogênio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Seleneto de hidrogênio
Alerta sobre risco à saúde
Hydrogen-selenide-2D-dimensions.png Hydrogen-selenide-3D-vdW.png
Hydrogen selenide.svg
Nome IUPAC Hydrogen selenide
Outros nomes Ácido selenídrico
selane
Hidreto de selênio
Identificadores
Número CAS 7783-07-5
PubChem 533
ChemSpider 518
KEGG C01528
ChEBI 16503
Número RTECS X1050000
SMILES
InChI InChI=1/H2Se/h1H2
Propriedades
Fórmula molecular H2Se
Massa molar 80,98 g/mol
Aparência Gás incolor
Densidade 3,66 g·l-1 (0 °C, 1013 hPa)[1]
1,97 g·cm-3 (líquido, no ponto de fusão)[1]
Ponto de fusão

-66 °C [1]

Ponto de ebulição

-41 °C (decompõe-se acima de 150 °C)[1]

Solubilidade em água solúvel (9,8 g·l-1)[1]
Solubilidade solúvel em CS2, fosgênio
Pressão de vapor 0,91 MPa a 20 °C[1]
Acidez (pKa) 3,89
Estrutura
Forma molecular Angulada
Riscos associados
MSDS ICSC 0284
Classificação UE Altamente inflamável (F+)
Tóxico (T)
Perigoso para o ambiente (N)
Índice UE 034-002-00-8
NFPA 704
NFPA 704.svg
4
4
0
 
Frases R R12, R26
Frases S S1, S9, S16, S33, S36, S45
Ponto de fulgor Gás inflamável
Compostos relacionados
Outros aniões/ânions H2O
H2S
H2Te
H2Po
Outros catiões/cátions Na2Se
Ag2Se
Compostos relacionados Arsina (AsH3)
Brometo de hidrogênio
Seleneto de metila (Se(CH3)2)
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Seleneto de hidrogênio é o composto químico de fórmula H2Se, o mais simples hidreto de selênio. H2Se é um gás incolor, inflamável sob condições padrão. É o mais tóxico composto de selênio com um limite de exposição de 0,05 ppm em um período de 8 horas. Este composto tem um cheiro muito irritante que lembra raiz-forte deteriorada.

Estrutura e propriedades[editar | editar código-fonte]

H2Se adota uma estrutura "curvada" com um ângulo de 91° entre as ligações H-Se-H. Consistente com esta estrutura, três bandas vibracionais ativas em infravermelho são observadas: 2358, 2345 e 1034 cm−1.

As propriedades do H2S e do H2Se são similares, embora o seleneto seja mais ácido, com pKa = 3.89, e o segundo pKa = 11.0 at 25 °C. Refletindo sua acidez, H2Se é solúvel em água.

Preparação[editar | editar código-fonte]

Industrialmente, é produzido por tratar o selênio elementar a T > 300 °C com hidrogênio gasoso.[2] Uma variedade de rotas para obter-se H2Se tem sido apresentadas, as quais são adequadas tanto para preparações de grande como pequena escala. Em laboratório, H2Se é normalmente preparado pela ação de água sobre Al2Se3, concomitante com a formação de alumina hidratada. Uma reação relacionada envolve a hidrólise ácida de FeSe.[3]

Al2Se3 + 6 H2O 2 Al(OH)3 + 3 H2Se

H2Se também pode ser preparado por meio de métodos diferentes com base na geração in situ em solução aquosa usando-se hidreto de boro, o teste de Marsh e a liga de Devarda. De acordo com o método de Sonoda, H2Se é gerado pela reação de H2O e CO sobre Se na presença de Et3N.[4] H2Se pode ser adquirido em cilindros.

Reações[editar | editar código-fonte]

O selênio elementar pode ser recuperado de H2Se através de uma reação com solução aquosa de dióxido de enxofre (SO2).

2 H2Se + SO2 2 H2O + Se + S

Sua decomposição é usada pera preparar metal Se altamente puro.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

H2Se é comumente usado na síntese de compostos contendo Se. Ele permite acreções em alcenos. Ilustrativa é a síntese de selenourea de nitrilas.[5] Selenourea reaction


Segurança[editar | editar código-fonte]

O gás é perigoso, sendo um dos compostos mais tóxicos de selênio. O valor limite é de 0,05 ppm. Em altas concentrações, mesmo em exposição menores que um minuto, o gás ataca os olhos e mucosas causando sintomas similares aos gripais, pelo menos, por alguns dias.

Na Alemanha, o limite em água potável é 0,008 mg/L, e a US EPA recomenda uma contaminação máxima de 0,01 mg/L.[2] [6]

Referências

  1. a b c d e f Registo de CAS RN 7783-07-5 na Base de Dados de Substâncias GESTIS do IFA.
  2. a b Bernd E. Langner "Selenium and Selenium Compounds" na Ullmann's Encyclopedia of Industrial Chemistry, 2005, Wiley-VCH, Weinheim. DOI:10.1002/14356007.a23_525.
  3. Féher, F. In "Handbook of Preparative Inorganic Chemistry"; Brauer, E., Ed.; Academic: New York, 1963; 1, p 418.
  4. Sonoda, N.; Kondo K.; Nagano, K.; Kambe, N.; Morimoto, F. Angewandte Chemie, International Edition English 1980, vol. 19, page 308
  5. V.I. Cohen "A Convenient Synthesis of Mono-, N,N′-Di-, and Trisubstituted Selenoureas from Methyl Carbamimidothioates (S-Methylpseudothioureas)" Synthesis, 1980, 60-3 (1980).
  6. http://www.osha.gov/dts/chemicalsampling/data/CH_246700.html, OSHA GENERAL INDUSTRY PEL: 0.05 ppm, 0.2 mg/m3 ,OSHA CONSTRUCTION INDUSTRY PEL: 0.05 ppm, 0.2 mg/m3 TWA