Passionistas em Portugal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Seminário dos Passionistas)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Seminário Passionista
Estilo dominante Contemporâneo
Construção 1942-1952[1]
Padre Paulo Correia(Superior) Manuel Alves Fernando Ferreira Nuno Almeida Avelino Silva
Local  Portugal

Os Passionistas são uma Congregação Religiosa fundada por S. Paulo da Cruz em 1720 e estende-se hoje a 59 países, nos 5 continentes, continuando a anunciar a Paixão de Jesus como “o remédio mais eficaz contra os males do mundo” (S. Paulo da Cruz).

O seu fundador reuniu companheiros para viverem em comum e anunciarem, aos Homens, o Evangelho de Cristo, tendo como objectivo fazer memória da Paixão de Cristo com a vida e o apostolado.

O seu estilo de vida caracteriza-se pela vida em comunidades fraternas, partilhando o que somos e temos, rezando e trabalhando juntos.

Como consagrados, através dos votos de pobreza, castidade e obediência, imitão a forma de vida de Jesus. Através de um voto específico comprometem-se a “promover com a palavra e com as obras, a memória da Paixão de Cristo”.

Estudam e meditam a Paixão de Cristo, obra do Amor de Deus e anunciamos o seu valor e significado para a humanidade e com a sabedoria da Cruz, poder de Deus, partilham a sorte dos que sofrem e trabalham por superar as causas dos males do mundo.

Actividades[editar | editar código-fonte]

A Comunidade Passionista dedica-se sobretudo à pregação e apoio das paróquias vizinhas, sobretudo no que diz respeito ao sacramento da Reconciliação, além dos serviços inerentes à igreja. Assume ainda trabalhos nos mais diversos campos de actividade, como: formação, retiros (Casa de Retiros), associativismo, etc... Fazem parte desta Comunidade os estudantes de Teologia, que frequentam a Universidade Católica de Braga.

História[editar | editar código-fonte]

A 8 de Maio de 1940 a comunidade passionista comprou uma quinta em Barroselas, precisamente onde se encontra hoje localizado o Seminário dos Missionários Passionistas.

No dia 16 de Janeiro de 1933 chegaram a Barroselas os primeiros passionistas, tendo no dia 27 de Abril do mesmo ano abandonado definitivamente a casa do Sameiro, dirigindo-se para Barroselas, onde se erigiu em casa canónica, pelo decreto da Sagrada Congregação dos Religiosos, de 1 de Julho de 1933: a partir deste momento, teremos toda uma Comunidade Passionista, implantada no Vale do Neiva, servindo espiritualmente os populações. Esta primeiro comunidade ficou assim constituída: P. Teófilo, Superior; P. Ângelo dos Cinco Chagas, Ecónomo; P. Secundino, P. Faustino, P. Feliciano, P. Gabriel, Co. Lourenço; Irmão Domingos e Irmão José.

No dia 31 de Dezembro de 1941 os Religiosos Passionistas saíram de Braga para formar uma só Comunidade, com os seus Irmãos de Barroselas.

Chegados a Barroselas, os Passionistas pensaram imediatamente na construção do Convento. O Sr. Arcebispo de Braga, D. António Bento Martins Júnior, em 27 de Janeiro de 1942 autorizou a erecção da Igreja do Convento dos Padres Passionistas, de Barroselas. Superiores e súbditos, arregaçadas as mangas, começaram os trabalhos da construção do Convento e Igreja em 19 de Abril de 1942.

Ajudados pela população, 20 a 25 operários começam as obras no dia 4 de Maio de 1942. A inauguração da 1ª fase verificou-se no dia 7 de Julho de 1946, passando a residir nela os Religiosos que se encontravam na casa antiga, tendo a 2ª fase sido concluída em Abril de 1955.

No dia 18 de Janeiro de 1948, inaugurou-se a 1ª parte da igreja, e no dia 1 de Abril do mesmo ano, a Congregação dos Missionários Passionistas foi reconhecida como pessoa moral, canonicamente erecta, com sede em Barroselas.

A abertura do Colégio, com a admissão dos primeiros 20 alunos, ocorreu em 15 de Outubro de 1951, precisamente 20 anos após a chegada dos Passionistas a Portugal. No dia 27 de Abril de 1952, abriu-se toda a igreja, pela primeira vez, e no dia 2 de Agosto de 1952 o D. Teófilo José Pereira de Andrade, ofm, ex-Bispo de Nampula (Moçambique), titular de Urusi, consagrou a igreja.

A erecção do Seminário Passionista de Barroselas em pessoa moral, foi feita pelo Arcebispo Primaz, a 2 de Fevereiro de 1954, e no dia 9 de Abril de 1954, a casa e a quinta passaram para o nome do Seminário Passionista.

Em 1985, após obras de restauro e modificação, a Casa Passionista de Barroselas passou a ser Casa de Retiros.

Fonte[editar | editar código-fonte]

De Passionistas Portugal

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]A 8 de Maio de 1940 comprou-se uma quinta em Barroselas

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Passionistas em Portugal
Site oficial