Sequência de Santa Eulália

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Manuscrito da Sequência de Santa Eulália.

A Sequência de Santa Eulália ou Cantilena de Santa Eulália (em francês Séquence ou Cantilène de Sainte Eulalie) é o texto poético preservado mais antigo da língua francesa, datando de cerca de 880.

O texto é um hino hagiográfico cantado, cuja melodia não está preservada. O tema é o martírio de Santa Eulália de Mérida, morta no século IV durante as perseguições contra os cristãos realizadas por Diocleciano. O texto em si está inspirado por um hino do poeta latino Prudêncio sobre a santa.

O poema está preservado num manuscrito possivelmente oriundo do Monastério de Saint-Amand, e encontra-se hoje na Biblioteca Municipal de Valenciennes, na França. No mesmo manuscrito existe outra preciosidade, a Canção de Ludwig, considerado o texto poético mais antigo da língua alemã. Análises caligráficos indicam que ambos poemas foram escritos pelo mesmo escriba.

O poema consiste de 29 versos decassílabos. A língua é um vernáculo derivado do latim que eventualmente deu origem ao francês antigo, antecessor do francês atual. Por essa razão diz-se que este é o texto poético mais antigo em língua francesa.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • A Sequência de Santa Eulália na Biblioteca de Valenciennes[1].