Serengeti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa da Tanzânia com os parques nacionais
Elefantes-africanos no Serengeti

O ecossistema Serengeti (ou Serengueti) é uma região geográfica na África Oriental, no norte da Tanzânia e sudoeste do Quénia, entre as latitudes 1 S e 3 S e longitudes 34 E e 36 E, cobrindo cerca de 30000 km2.

O Serengeti abriga a maior migração animal de mamíferos do mundo, uma das maravilhas do mundo natural.[1]

Na região fica o Parque Nacional de Serengeti e várias reservas de caça. A palavra "Serengeti" provém da língua maasai, na qual "Serengit" significa "planícies intermináveis".[2] [3]

Flora[editar | editar código-fonte]

Entre as espécies dominantes há Sporobolus, Pennisetum mezianum, Eragrostis tenuifolia, Andropogon greenwayi, Panicum coloratum, Cynodon dactylon (pata-de-perdiz), Chloris gayana, Dactyloctenium, Digitaria macroblephara e Kyllinga.

Fauna[editar | editar código-fonte]

Chita e gazela no Serengeti

Há cerca de 70 espécies de grandes mamíferos e 500 de aves na região, e esta grande diversidade é função de vários habitats como florestas, pântanos, kopjes, savanas e bosques.[4] .

Estas pradarias são vitais para as migrações de milhares de grandes mamíferos: o gnu-azul (Connochaetes taurinus), a zebra-de-burchell (Equus quagga burchellii), a gazela-de-thomson (Gazella thomsonii), ou o elande-comum (Taurotragus oryx) são algumas delas.

Um grande número de espécies de predadores habita na ecorregião: chita (Acinonyx jubatus), leão (Panthera leo), leopardo (Panthera pardus), hiena-manchada (Crocuta crocuta), hiena-listrada (Hyaena hyaena), chacal-listrado (Canis adustus), chacal-dourado (Canis aureus) chacal-de-gualdrapa (Canis mesomelas), ratel (Mellivora capensis), caracal (Caracal caracal), serval (Leptailurus serval), gato-selvagem ou gato-bravo (Felis silvestris), raposa-orelhuda (Otocyon megalotis) e várias espécies de civetas, ginetas e mangustos (família Viverridae).

Outras espécies importantes pela sua abundância são o cobo-untuoso (Kobus ellipsiprymnus), o elefante-africano (Loxodonta africana), o bubal (Alcelaphus buselaphus), o topi (Damaliscus lunatus), a impala (Aepyceros melampus), a gazela-de-grant (Gazella granti), o búfalo-cafre (Syncerus caffer) e o crocodilo-do-nilo (Crocodylus niloticus).

A cegonha-branca (Ciconia ciconia) inverna nesta ecorregião.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Partridge, Frank. "The fast show", The Independent (London), 2006-05-20. Página visitada em 2007-03-14.
  2. Briggs, Phillip (2006), Northern Tanzania: The Bradt Safari Guide with Kilimanjaro and Zanzibar, Bradt Travel Guides, p. 198, ISBN 978-1-84162-146-3 
  3. Maa (Maasai) Dictionary Darkwing.uoregon.edu. Visitado em 2010-10-23.
  4. www.ath.aegean.gr/srcosmos/showpub.aspx?aa=8868