Sergio Gabrielli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sergio Gabrielli
Sergio Gabrielli em 2011
33.º Presidente da Petrobras
Mandato 22 de julho de 2005
até 13 de fevereiro de 2012
Antecessor(a) José Eduardo Dutra
Sucessor(a) Maria das Graças Foster
Vida
Nome completo José Sergio Gabrielli de Azevedo
Nascimento 3 de outubro de 1949 (65 anos)
Salvador, Bahia
Dados pessoais
Alma mater Universidade Federal da Bahia (UFBA)
Partido PT
Profissão Economista

José Sergio Gabrielli de Azevedo ou José Sergio Gabrielli ou simplesmente Zé Sergio Gabrielli (Salvador, 3 de outubro de 1949)[1] é professor titular licenciado da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Exerceu o cargo de diretor financeiro e de Relações com Investidores da Petrobras de 1 de fevereiro de 2003 a 21 de julho de 2005, quando foi nomeado membro do Conselho de Administração da Petrobras e presidente da empresa, sendo o seu mandato o mais longevo (sete anos), até então. Atualmente, é, também, membro não executivo do Conselho de Administração do Itaúsa S.A e da petrolífera portuguesa Galp Energia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Gabrielli é graduado em Economia pela Universidade Federal da Bahia onde também obteve mestrado com a dissertação Incentivos Fiscais e Desenvolvimento Regional.[2]

Em 1987, obteve o título de PhD em Economia pela Universidade de Boston, com dissertação sobre o Financiamento das Estatais durante o Governo Geisel. Entre 2000 a 2001 foi pesquisador visitante na London School of Economics and Political Science, em Londres.[2]

Na UFBA, foi pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, diretor da Faculdade de Ciências Econômicas e coordenador do Mestrado em Economia. Foi também superintendente da Fundação de Apoio a Pesquisa e Extensão (FAPEX).[2]

Escreveu diversos artigos e livros sobre reestruturação produtiva, mercado de trabalho, macroeconomia e desenvolvimento regional.[2]

Foi considerado pela Revista Época um dos 100 brasileiros mais influentes do ano de 2009.[3]

É membro não executivo do Conselho de Administração do Itaúsa S.A. e membro do Conselho de Administração e Comissão para a Estratégia Internacional da Galp Energia.[4] Além de ter sido membro dos Conselhos de Administração das subsidiárias da Petrobras: Gaspetro, Petrobras Distribuidora (BR), Petroquisa, PBio (Petrobras Biocombustível), Transpetro e Petrobras Argentina.

Em 23 de janeiro de 2012, anunciou sua saída da presidência da Petrobras para assumir a chefia de uma secretaria de Estado no Governo da Bahia.[5] Assumiu o cargo de Secretário do Planejamento da Bahia em 9 de março de 2012[6] e comanda um programa de rádio que é veiculado todas as quintas nas rádios baianas onde comenta das ações do governo do Estado, e temas conjunturais e de pesquisas (emprego e desemprego, comércio varejista, indústria e resultados do PIB) e avaliando a economia regional, nacional e internacional.[7] [8]

Prêmios recebidos[editar | editar código-fonte]

NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde abril de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
  • 2004 – Recebeu o prêmio "O Equilibrista", do Instituto Brasileiro de Executivos Financeiros (IBEF) e ainda neste ano, foi eleito "Profissional do Ano" pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (ANEFAC).
  • 2005 – Recebeu o prêmio de melhor executivo de finanças da América Latina pelo International Stevie Business Awards.
  • 2006 – Foi agraciado, com o prêmio "Empreendedor do Ano", na categoria Energia, da Revista ISTOÉ Dinheiro.
  • 2007 – Foi escolhido pelos pares entre as empresas de Petróleo como "Energy Executive of the Year" pela Petroleum Economist, de Londres.
  • 2009 – Recebeu o prêmio "Person of the Year", concedido pela Brazilian-American Chamber of Commerce. Ainda no mesmo ano, foi incluído entre os 30 CEOs mais respeitados do mundo pela Barron's, revista semanal editada pelo The Wall Street Journal.
  • 2010 – Recebeu o "Global Energy Award", do World Energy Council em Montreal, Canadá. Ainda no mesmo ano, foi incluído entre os 30 CEOs mais respeitados do mundo pela Barron's, revista semanal editada pelo The Wall Street Journal e eleito "Personalidade do Ano" pelo Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP).[9]
  • 2011 – Foi eleito o "Executivo de Petróleo do Ano" pela Energy Intelligence[10] e eleito o "Executivo Empreendedor do Ano" pela Ernst & Young.
  • 2012 – Foi premiado como o "Executivo de Maior Destaque nas Relações Comerciais e Empresariais Entre Brasil-Japão", pela Câmara de Comércio Brasil-Japão.

Referências

  1. O Secretário (em português) SEPLAN BA. Visitado em 24 de abril de 2013.
  2. a b c d Novo Diretor Financeiro e de Relações com Investidores (21 de janeiro de 2003), recuperado em 24 de abril de 2013.
  3. Os 100 brasileiros mais influentes de 2009 (em português) Revista Época. Visitado em 20 de dezembro de 2009.
  4. Conselho de Administração (em português) Galp Energia. Visitado em 24 de abril de 2013.
  5. José Gabrielli deixa comando da Petrobras e Graça Foster assume (em português) Jornal Nacional. Visitado em 24 de abril de 2013.
  6. Ex-presidente da Petrobras assume secretaria na Bahia (em português) NE10. Visitado em 24 de abril de 2013.
  7. Em campanha, Gabrielli já tem até programa de rádio (em português) Valor Econômico. Visitado em 24 de abril de 2013.
  8. Gabrielli lança programa de rádio e desencadeia polêmica jurídica (em português) Bahia Toda Hora. Visitado em 24 de abril de 2013.
  9. José Sergio Gabrielli recebe prêmio "Personalidade do Ano" (em português) Petrobras. Visitado em 24 de abril de 2013.
  10. Presidente Gabrielli é o Executivo de Petróleo do Ano (em português) Petrobras. Visitado em 24 de abril de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
José Eduardo Dutra
Presidente da Petrobras
2005 – 2012
Sucedido por
Maria das Graças Foster