Sericicultura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Sericicultura, ou sericultura, stricto sensu, é a parte da zootecnia especial que trata do estudo e da criação do bicho-da-seda (Bombyx mori L.): lepdóptero. Na fase intermediária do seu ciclo vital, (crisálida), o bicho-da-seda produz um envoltório filamentoso (casulo), de cuja extração e processamento deriva a seda. É atribuído aos chineses a paternidade - há mais de 4 milênios - no desenvolvimento destas técnicas; a confecção de tecidos e diversas outras utilidades com as fibras que produz, inclusive, na expressão artística.

História e lendas[editar | editar código-fonte]

Conta-se que na China, a Imperatriz Xi Ling-Shi (mandarin : 嫘祖, pinyin : Léi Zǔ) estava passeando quando avistou um pequena lagarta. Curiosa, tocou-a. E, de repente, percebeu que um finíssimo fio se destacara do animal e, alongando-se (delicada, mas resistentemente) manteve-se preso ao seu dedo. Docemente, a Imperatriz enrolou o fio e quando mais enrolava mais este se alongava. Notou, também, que produzia uma sensação morna muito agradável. Quando já havia se formado um significante novelo avistou um pequeno casulo e, logo, concluiu era ali que se produzira o fio. Feliz com a descoberta divulgou-a entusiasticamente.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Agricultura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.