Serra Negra do Norte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Serra Negra do Norte
Bandeira de Serra Negra do Norte
Brasão de Serra Negra do Norte
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 3 de agosto de 1874 (139 anos)
Gentílico serranegrense-do-norte ou serranegrense
Prefeito(a) Urbano Batista de Faria (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Serra Negra do Norte
Localização de Serra Negra do Norte no Rio Grande do Norte
Serra Negra do Norte está localizado em: Brasil
Serra Negra do Norte
Localização de Serra Negra do Norte no Brasil
06° 39' 57" S 37° 23' 49" O06° 39' 57" S 37° 23' 49" O
Unidade federativa  Rio Grande do Norte
Mesorregião Central Potiguar IBGE/2008 [1]
Microrregião Seridó Ocidental IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Jardim de Piranhas;
Sul: Paraíba (São José de Espinharas);
Leste: Caicó, Timbaúba dos Batistas e São João do Sabugi;
Oeste: Paraíba (Paulista e São Bento).
Distância até a capital 319 km[2]
Características geográficas
Área 562,397 km² (RN: 25º)[3]
População 7 787 hab. (RN: 84º) –  estimativa IBGE/2011[4]
Densidade 13,85 hab./km²
Altitude 167 m [5]
Clima Tropical As
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,597 (RN: 100°) – baixo PNUD/2010[6]
PIB R$ 32 850,022 mil IBGE/2008[7]
PIB per capita R$ 4 412,36 IBGE/2008[7]
Página oficial

Serra Negra do Norte é um município brasileiro no interior do estado do Rio Grande do Norte. Pertencente à Microrregião do Seridó Ocidental e Mesorregião Central Potiguar, localiza-se a sudoeste da capital do estado, distando desta 319 quilômetros.[5] Ocupa uma área de 562,395 km², sendo que apenas 0,3682 km² estão em perímetro urbano, e a população do município foi estimada no ano de 2011 em 7 787 habitantes, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, sendo então o 84º mais populoso do estado.

Com uma temperatura média anual de 27,5 °C, na vegetação do município predomina a caatinga hiperxerófila. Quanto à frota de veículos, foram contabilizadas 1 252 unidades em 2010. Com uma taxa de urbanização de 64,31% (2010), o município contava, em 2009, com onze estabelecimentos de saúde. O seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M) é de 0,663 (2000), considerado como médio pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e o 36° maior do Rio Grande do Norte.

O município foi o segundo a se emancipar de Caicó (depois de Acari), em 3 de agosto de 1874, com o nome de "Serra Negra". Somente em 1943 o nome foi mudado para "Serra Negra do Norte". O nome do município se refere à grande espessura de vegetação primitiva local, com tom escuro e que se localizava em um contorno serrano.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Serra Negra do Norte começa ainda durante a época do Brasil Colônia, quando uma grande sesmaria foi doada a Francisco de Oliveira Toledo. A grande sesmaria se localizava a sul da ribeira do rio Apodi e próximo ao riacho do Peixe. Algum tempo depois, o controle dessa sesmaria passou a ser exercido por João de Freitas da Cunha. Este, algum tempo depois, herdou as terras ao seu irmão Domingos Freitas da Cunha.[5] [8] [9]

No século XVIII (1735), uma fazenda foi construída no local. A capela foi construída logo após o herdeiro ter vendido as terras para Manoel Barbosa de Freitas. Este, após ter doado suas terras ao seu sobrinho Manoel Pereira Monteiro, construiu uma capela construída na localidade, tendo Nossa Senhora do Ó como padroeira. A construção dessa capela foi o marco inicial para o acelerado crescimento populacional na localidade de Serra Negra, às margens do rio Espinharas. Nesse contexto, surge a figura de Francisco Solteirão, que era filho de Manoel Pereira e decidiu que todo o patrimônio construído para os domínios da igreja.[5] [8] [9]

Em 1º de setembro e 1858, uma lei provincial eleva a localidade de Serra Negra à categoria de vila, sendo depois elevado à categoria de município, apenas dezesseis anos depois, em 3 de agosto de 1874, desmembrando-se de Caicó. Mais de nove meses depois (21 de maio de 1875), o município foi oficialmente instalado.[5] [8] [9]

Já no século XX (1932), a sede municipal foi transferida de Serra Negra para São João do Sabugi. Apenas um ano e dois meses depois, a sede voltou a transferida para Serra Negra. Cinco anos depois, a vila de Serra Negra foi elevada à categoria de cidade, sendo, ao mesmo tempo, criado o distrito de São João do Sabugi. Assim, o município passou a ser formado pelos distritos de Serra Negra do Norte e São João do Sabugi. Em 1943, uma lei estadual altera o nome do município, de "Serra Negra" para "Serra Negra do Norte", nomenclatura que mantém até os dias atuais. O nome do município se refere à grande espessura de vegetação primitiva local, com tom escuro e que se localizava em um contorno serrano. Em 1948, o distrito de São João do Sabugi é emancipado de Serra Negra do Norte e torna-se novo município potiguar. De lá até os dias atuais, o município passou a ser constituído somente pelo distrito sede.[5] [8] [9]

No dia 19 de novembro de 2007, alguns eleitores de Serra Negra do Norte foram às urnas para a votação da escolha nova bandeira municipal. A bandeira "Tupi", criada por Valdemar Juvino de Araújo e composta por um fundo branco com o brasão do município, foi eleita com 576 votos.[10]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Serra Negra do Norte e municípios limítrofes (em verde o estado da Paraíba).

Serra Negra do Norte está localizado na Mesorregião Central Potiguar e Microrregião do Seridó Ocidental, no estado do Rio Grande do Norte,[1] distante 319 km de Natal, capital estadual,[2] e 2 009 km de Brasília, capital federal.[11] Ocupa uma área de 562,937 km²,[3] e se limita com os municípios de São Bento, Jardim de Piranhas e Timbaúba dos Batistas a norte; São José de Espinharas (Paraíba) a sul; Caicó a leste e Paulista (Paraíba) a oeste.[5]

O relevo do município, com altitudes variando entre cem e duzentos metros, é formado pela Depressão Sertaneja-São Francisco, que abrange série de terrenos baixos de transição entre o Planalto da Borborema e da Chapada do Apodi. Serra Negra do Norte está situado em área de abrangência de terrenos do Grupo Caicó, composto pelo embasamento cristalino, provenientes da idade Pré-Cambriana inferior, com idade aproximada em 2500 milhões de anos, e há a predominância de gnaisses e migmatitos variados, além de granitos, xistos e anfibolitos, às vezes cortados por veios de quartzo e pegmatitos. Geomorfologicamente há também a predominância de formas de relevo classificadas como "tabulares", de topo plano, com ordens de grandeza diferentes e de aprofundamento de drenagem, separados geralmente a partir vales de fundo plano.[5]

O tipo de solo predominante é o luvissolo, também chamado de "bruno não cálcico vértico", que é altamente fértil, raso, sensível à erosão, moderados índices de drenagem e textura formada por areia ou argila. Há também os solos litólicos eutróficos, de fertilidade alta, textura média constituída por arenosa, relevo variado entre ondulado e montanhoso e alto índice de drenagem.[5]

O município possui todo o seu território inserido na bacia hidrográfica do rio Piranhas-Açu. O principal rio é o Espinharas, que nasce no estado da Paraíba, a partir das confluências dos rios da Cruz e da Farinha, e entrando no Rio Grande do Norte, até desaguar no rio Piranhas. Os principais riachos são Lucas, Pitomba e Ranchinho, enquanto os principais açudes, com capacidade de acumulação é superior a cem mil metros cúbicos de água, são Belo Monte, Entre Serras, Lagoa da Serra, Pintada e Saudade.[5]

Maiores acumulados de chuva em 24 horas registrados
em Serra Negra do Norte por meses
Mês Acumulado Data Ref Mês Acumulado Data Ref
Janeiro 145 mm 11/01/1971 [12] Julho 127 mm 06/07/1964 [13]
Fevereiro 191 mm 14/02/1934 [14] Agosto 118 mm 27/08/1972 [15]
Março 190 mm 24/03/1935 [16] Setembro 23,6 mm 12/09/1914 [17]
Abril 148 mm 03/04/1937 [18] Outubro 115 mm 26/10/1939 [19]
Maio 102 mm 25/05/1995 [20] Novembro 125 mm 28/11/1949 [21]
Junho 90 mm 13/06/1965 [22] Dezembro 112 mm 29/12/1980 [23]
Fontes: Agência Nacional de Águas (ANA) e Empresa de Pesquisa Agropecuária
do Rio Grande do Norte
(EMPARN). Período: 1911 a 1983 e a partir de 1992.[24] [25]

A cobertura vegetal do município é a caatinga hipoxerófila, também denominada caatinga arbustiva, que se caracterizada pela completa ausência de folhagem em grande parte da estação seca. Serra Negra do Norte abriga a "Estação Ecológica do Seridó", que cobre uma área de 1 163 hectares e foi criado pelo decreto federal 87 222, de 31 de maio de 1982, com o objetivo de proteger do ecossistema da caatinga local, além do uso para pesquisas científicas e educação ambiental com relação à flora e à fauna.[5] [26] [27]

O clima é tropical com estação seca (tipo As segundo a classificação climática de Köppen-Geiger), com sua estação chuvosa sujeita a atrasar-se para o outono e regime irregular de chuvas, que acontecem entre os meses de dezembro a maio, com média de precipitação pluviométrica anual de 900 milímetros, sendo outubro o mais seco (3 mm) e março o mais chuvoso (204 mm). O município apresenta grande amplitude térmica, com média de 28 °C, mínima de 22 °C e máxima de 34 °C. O tempo médio de insolação é de 2 700 horas por ano, com umidade relativa anual de 65 %.[28] A incidência de descargas elétricas é de 3,75 raios por km², uma das maiores do setor norte da região Nordeste.[29] O maior acumulado de chuva registrado em Serra Negra do Norte foi de 191 mm em 14 de fevereiro de 1934,[14] 190 mm em 24 de março de 1935[16] e 166,2 mm em 15 de março de 1950.[30] Em janeiro de 2004 foi registrado o maior volume de chuva em um mês, de 547 mm.[31]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Serra Negra do Norte Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima média (°C) 35 34 34 34 33 32 31 32 33 34 35 36 34
Temperatura mínima média (°C) 24 23 23 23 22 21 20 20 21 22 23 23 22
Chuva (mm) 105,6 126,7 204,1 182,8 102,3 48,2 15,2 19,9 8,7 3 8,4 75,2 900,1
Fonte: Sistema Meteorológico do Seridó (METSER).[28]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1900 3 036
1920 6 988 130,2%
1940 10 631 52,1%
1950 6 942 -34,7%
1960 7 090 2,1%
1970 7 631 7,6%
1980 7 811 2,4%
1991 7 505 -3,9%
2000 7 543 0,5%
2010 7 770 3,0%
Est. 2013 8 083 [32] 7,2%
Fonte: IBGE (1872-2010).[33]

A população de Serra Negra do Norte, no censo demográfico de 2010, sendo o 84º mais populoso do Rio Grande do Norte, com uma densidade populacional de 13,82 habitantes por quilômetro quadrado.[34] Desse total, 4 997 residiam em área urbana (64,31%) e 2 773 em áreas rurais (35,69%). Ao mesmo tempo, 3 901 eram do sexo masculino (50,21%) e 3 869 do sexo feminino, com uma razão sexual de 100,83.[35] [36] Quanto à faixa etária, 2 008 habitantes possuíam menos de quinze anos (25,84%), 5 076 entre 15 e 64 anos (65,33%) e 686 acima dos 65 anos (8,83%).[37] Ainda segundo o mesmo censo, 3 950 se autodeclararam pardos (50,83%), 3 347 brancos (43,07%), 396 pretos (5,1%), 74 amarelos (0,96%) e três indígenas (0,04%).[38]

Considerando-se a nacionalidade, todos os seus habitantes eram brasileiros natos.[39] Em relação ao lugar de nascimento, 7 677 eram nascidos no Nordeste (98,81%), 38 no Norte (0,49%), 25 no Sudeste (0,32%), sete no Centro-Oeste (0,1%) e dois no Sul (0,02%), além de outros 21 sem especificação (0,26%). 6 976 habitantes eram naturais do Rio Grande do Norte (89,79%) e, desse total, 6 636 nascidos no município (85,41%). Entre os não naturais da unidade da federação, a Paraíba era o estado com maior presença, com 646 residentes (8,32%), seguido pelo Ceará, com 29 (0,37%), e pelo Pará, com 25 (0,32%).[40] [41] Ainda em 2010, quatro pessoas emigraram de Serra Negra do Norte para outros países, sendo dois para a Europa (50%), um para a América do Sul (25%) um para a América do Norte (25%). Os países de destino, por sua vez, eram Reino Unido, Paraguai, Noruega e Estados Unidos.[42] Para o ano de 2013, a estimativa populacional é de 8 083 habitantes.[32]

O Índice de Desenvolvimento Humano de Serra Negra do Norte é considerado baixo pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Segundo dados de 2010, divulgados em 2013, seu valor era de 0,597, sendo o centésimo maior do Rio Grande do Norte (em 167 municípios) e o 4 214 º do Brasil (em 5 565 municípios. Considerando-se o índice de longevidade, o valor é de 0,787, o índice de renda é de 0,578 e o de educação de 0,468.[37] Em 2003, a incidência de pobreza era de 37,37% (sendo o índice subjetivo de 46,97%).[43] Entre 2000 e 2010, o percentual da população que sobrevivia com renda domiciliar per capita inferior a 140 reais reduziu de 50,76% para 27,91%. Em 2010, 72,09% da população vivia acima da linha de pobreza, 16,92% entre as linhas de indigência e de pobreza e 10,99% abaixo da linha de indigência. No mesmo ano, os 20% mais ricos contribuíam com 46,4% da renda do município, valor 10,87 vezes superior à dos 20% mais pobres, que era de 4,27%, e índice de Gini era de 0,42.[44]

Religião[editar | editar código-fonte]

Conforme divisão oficial da Igreja Católica, o município pertence à Diocese de Caicó, estando localizada na Zonal IV. A paróquia de Serra Negra do Norte, criada em 1º de setembro de 1958, tem como padroeiro Nossa Senhora do Ó e se subdivide em mais sete comunidades.[45] Conforme censo de 2010, o catolicismo romano era a religião predominante no município, com 7 274 adeptos, ou 93,62 % da população.[46]

Serra Negra do Norte também possui alguns credos protestantes ou reformados. Em 2010, 346 habitantes se declararam evangélicos ou protestantes (4,46 %), sendo que 156 pertenciam às igrejas de origem pentecostal (2,01%) e 190 a evangélicas não determinadas (2,45%). Entre as igrejas pentecostais, setenta pertenciam à Igreja Batista (0,9%), dez à Igreja Deus é Amor (0,13%) e 76 a outras categorias (0,98%).[46]

Além do catolicismo romano e do protestantismo, também existiam três messiânicos (0,04%) e três católicos ortodoxos (0,04%). Outros 142 não possuíam religião (1,84%), dentre os quais dois ateus (0,02%).[46]

Política[editar | editar código-fonte]

O poder executivo do município de Serra Negra do Norte é representado pelo prefeito e seu gabinete de secretários, seguindo o modelo proposto pela Constituição Federal. O primeiro prefeito municipal foi Clementino Monteiro Filho, que assumiu entre 1922 e 1924[47] e o atual é Urbano Batista de Faria, eleito nas eleições municipais de 2012 com 52,78% dos votos válidos,[48] [49] tendo como vice-prefeito Alysson Moisés de Medeiros.[50]

O poder legislativo é representado pela câmara municipal, composta por nove vereadores eleitos para cargos de quatro anos e distribuída da seguinte forma: duas do Partido dos Trabalhadores (PT), duas do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), duas do Partido Socialista Brasileiro (PSB), duas do Partido da República (PR) e uma do Democratas (DEM).[49] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao executivo, especialmente o orçamento municipal (conhecido como Lei de Diretrizes Orçamentárias).[51]

Em complementação ao processo legislativo e ao trabalho das secretarias, existem também conselhos municipais em atividade. São eles: Alimentação Escolar, Antidrogas, Assistência Social, Desenvolvimento Rural, Educação, FUMAC, Habitação, Saúde, e Tutelar.[5] Serra Negra do Norte se rege por sua lei orgânica, promulgada em 1º de abril de 1990,[5] e é sede de uma comarca de primeira entrância.[52] [53] Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Serra Negra do Norte possuía, em dezembro de 2013, 6 222 eleitores, o que representa 0,265% do total do Rio Grande do Norte.[54]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Serra Negra do Norte é formado apenas pelo distrito-sede[9] e, segundo divisão oficial reconhecida pelo IBGE, o município é dividido em seis bairros, sendo o Ambrozina mais populoso, com 1 435 habitantes.[55]

Bairros oficiais de Serra Negra do Norte (IBGE/2010)[55]
Bairro
População
Homens
Mulheres
Ambrozina 1 468 727 741
Arécio Batista 584 291 293
Centro 1 135 525 610
Derosse Mariz 323 157 166
Helvécio Praxedes 819 380 439
Liberdade 668 351 317

Economia[editar | editar código-fonte]

Segundo informações divulgados pelo IBGE em 2010, com dados referentes a 2008, o Produto Interno Bruto - PIB - de Serra Negra do Norte era de R$ 32 850,022 mil.[7] O PIB per capita é de R$ 4 412,36.[7]

O setor primário é o segundo mais relevante da economia de Serra Negra do Norte. De todo o PIB da cidade 6 047 mil reais é o valor adicionado bruto da agropecuária.[7] Segundo o IBGE, em 2010 o município possuía um rebanho de 12 272 bovinos, 285 equinos, dezesseis bubalinos, 646 suínos, 1 927 caprinos, 445 asininos, 96 muares, 4 862 ovinos, 3 178 galinhas e 347 galos, frangos e pintinhos. Ainda no mesmo ano, Serra Negra do Norte produziu 3 093 mil de litros de leite e 54 mil dúzias de ovos de galinha. Na lavoura temporária são produzidos principalmente batata-doce, cana-de-açúcar, feijão, melancia e milho. Já na lavoura permanente produzem-se banana, castanha de caju, coco-da-baía, goiaba, limão, mamão e manga.[56]

O setor secundário é o menos relevante para a economia do município. 2 903 mil reais do PIB municipal são do valor adicionado bruto da indústria (setor secundário).[56] Entre as principais indústrias instaladas no município, destaca-se a têxtil. Serra Negra do Norte é a segunda maior produtora de bonés de todo o estado do Rio Grande do Norte, perdendo apenas para Caicó.[57]

Já o setor terciário é o mais relevante para a economia municipal. A prestação de serviços rende 21 109 mil reais ao PIB serranegrense. De acordo com o IBGE, a cidade possuía, no ano de 2008, cento e onze unidades locais, sendo cento e oito delas atuantes e 1 460 trabalhadores, sendo 775 do tipo "pessoal ocupado total" e 685 do tipo "ocupado assalariado". Salários juntamente com outras remunerações somavam 4 394 mil reais e o salário médio mensal de todo município era de 1,3 salários mínimos.[56]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde, Serra Negra do Norte possuía, no ano de 2008, um total de 57 profissionais de saúde, sendo 39 residentes no próprio município e outros dezoito residentes fora de Serra Negra do Norte. Entre os profissionais residentes no próprio municipal, dezoito eram agentes de saúde, dezoito eram auxiliares de enfermagem, um era dentista e um era enfermeiro. Entre os residentes em municípios circunvizinhos, existiam dois assistentes sociais, um bioquímico, dois dentistas, três enfermeiros, um fisioterapeutas, três clínicos gerais, um nutricionista, dois psicólogos, além de um outro profissional de saúde que exercia uma profissão de saúde.[5]

De acordo com o IBGE, em 2009 o município possuía onze estabelecimentos de saúde, sendo nove públicos municipais, um público estadual e um privado (este sem fins lucrativos).[56] No ano de 2008, foram registrados 119 nascidos vivos, sendo que 5,1% eram prematuros e 31,9% foram de partos cesáreos e 21% foram de mães entre 10 e 19 anos. A taxa bruta de natalidade era de 16,0.[58] Serra Negra do Norte pertence à IV Regional de Saúde do estado do Rio Grande do Norte, que reúne 25 municípios e com sede instalada no município vizinho de Caicó.[59]

Educação[editar | editar código-fonte]

O município não conta com instituições de ensino superior, possuindo apenas escolas. Em 2009, das 1 676 matrículas existentes, 1 164 eram de ensino fundamental, 295 de ensino médio e 217 de ensino pré-escolar. Na rede docente, havia um total de 96, dos quais 71 pertenciam à rede fundamental, doze à rede superior (ensino médio) e treze à rede pré-escolar. Dentre as escolas, existiam quatorze que ministravam ensino fundamental, uma de ensino secundário e oito de ensino primário (pré-escolar).[56]

Segundo dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e do Ministério da Educação (MEC), o índice de analfabetismo no ano de 2000 entre pessoas era mais frequente na faixa etária acima dos vinte e cinco anos (39,9%), enquanto a menor frequência era entre quinze e dezessete anos (10,06%).[60] A taxa bruta de frequência à escola, que em 1991 era de 53,04%, passou para 74,25% em 2000.[61] 777 habitantes possuíam menos de um ano de estudo ou não contavam com instrução alguma.[62]

Segurança pública e serviços[editar | editar código-fonte]

Segundo um relatório publicado pelo Instituto Sangari, entre 2006 e 2008 foram registrado três homicídios naquele município, dois em 2006 e apenas um em 2008.[63] Em relação aos suicídios (pesquisa feita durante o período 2006-2008), foi registrado apenas um durante o período pesquisado, tendo este ocorrido em 2006.[64] E, por último, em relação à taxa de óbitos por acidentes com transportes, entre 2006 e 2008, foi registrado apenas um acidente, ocorrido no ano de 2008.[65]

Além da segurança pública, o município conta com outros serviços básicos. O serviço de abastecimento de água de toda o município é feito pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE),[66] enquanto a responsável pelo abastecimento de energia elétrica em Serra Negra do Norte é a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern).[67] No ano de 2007 existiam 2 462 consumidores e foram consumidos 5 061 KWh de energia.[5] Ainda há serviços de internet discada e banda larga (ADSL) sendo oferecidos por diversos provedores de acesso gratuitos e pagos. O serviço telefônico móvel, por telefone celular, é oferecido por diversas operadoras. O código de área (DDD) de Serra Negra do Norte é 084[68] [69] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade é de 59318-000.[70] No dia 10 de novembro de 2008 o município passou a ser servido pela portabilidade, juntamente com outras cidades de DDDs 33 e 38, em Minas Gerais; 44, no Paraná; 49, em Santa Catarina; além de outros municípios com código 84, no Rio Grande do Norte.[71]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A frota municipal no ano de 2010 era de 1 292 veículos, sendo 311 automóveis, 87 caminhões, 210 caminhonetes, 24 camionetas, quatorze micro-ônibus, 545 motocicletas, 86 motonetas, quatro ônibus e dois veículos utilitários. Outros tipos de veículos incluíam nove unidades.[56]

Por não possuir rios em abundância, o município não possui muita tradição no transporte hidroviário. Serra Negra do Norte também não é cortada por ferrovias em seu território e também não possui aeroporto, terminal rodoviário ou campo de pouso. O município é cortado por apenas duas rodovias federais: a BR-110, que começa em Areia Branca, sai de território potiguar pelos municípios de Patu e Messias Targino, no oeste potiguar, e entra novamente no Rio Grande do Norte por Serra Negra do Norte, saindo também do estado pelo mesmo município e entrando novamente na Paraíba e se estendendo até o estado da Bahia; e a BR-427, que começa em Currais Novos, passa por alguns municípios da região do Seridó e também sai do Rio Grande do Norte pelo município de Serra Negra do Norte, e finalmente se estendendo até Pombal (PB).[72]

Em 2007, a frota registrada, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) era de 1 156 unidades, sendo 73 movidos a álcool, 773 a gasolina, 242 a diesel, quatro movidos a uma mistura de gasolina e gás natural, dois movidos a uma mistura de álcool e gás natural e 58 a uma mistura de álcool e gasolina. Veículos movidos por um outro tipo de combustível fóssil incluíam quatro unidades.[5]

Habitação e infraestrutura básica[editar | editar código-fonte]

De acordo com o censo demográfico de 2010 realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Serra Negra do Norte possuía, em geral, 2 151 domicílios. De todo esse total, existiam 2 148 casas (99,86%) e apenas três apartamentos (0,14%).[73] Já em relação à condição de ocupação do domicílio, 1 581 eram imóveis próprios (73,5%), 302 eram alugados (14,04%), 266 cedidos (12,37%) e apenas dois eram ocupados sob uma outra condição (0,09%). Em relação ao abastecimento de água realizado nas residências, 1 443 recebiam água tratada a partir de uma rede geral de distribuição (67,09%), 218 imóveis eram abastecidos por um poço ou nascente na propriedade (10,13%) e 490 unidades possuíam abastecimento de água vindo de outras fontes (22,78%). Quanto à energia elétrica, 1 239 imóveis eram abastecidos (99,44%), sendo 1 237 a partir de uma companhia distribuidora de energia (99,35%) e apenas um com energia vinda de outra fonte (0,09%); outros doze domicílios não tinham ou não eram abastecidos pela rede elétrica (0,56%).[74]

Em relação do destino do lixo, 1 471 domicílios possuíam coleta (68,39%), dos quais 368 eram coletados por serviço de limpeza (17,11%) e 1 103 possuíam a coleta feita a partir de uma caçamba de serviço de limpeza (51,28%); outros 680 imóveis não possuíam coleta de lixo (31,61%).[74] Quanto ao esgotamento sanitário, 37 domicílios não possuíam banheiros nem sanitários (1,72%); já entre os 2 114 domicílios que a possuíam (98,28%), 1 218 tinham esgotamento sanitário feito a partir da rede geral de esgotos ou pluvial (56,62%), 381 a partir de uma fossa séptica (17,71%) e 515 com esgotamento sanitário feito de uma outra maneira (23,94%).[75]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Primeira Filarmônica de Serra Negra do Norte, em frente a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Ó.

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura é o órgão da prefeitura responsável pela educação e pela área cultural e esportiva do município de Serra Negra do Norte. É ela que organiza atividades e projetos culturais, além do setor de educação da cidade.[76] Sua atual secretária é Dayse Cândido da Silva.[76]

Segundo o Instituto de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (IDEMA), o município de Serra Negra do Norte possuía, em 2008, um total de duas bibliotecas, um estádio de futebol, um clube social, um centro cultural, dezessete campos de futebol, cinco quadras de esporte e um ginásio poliesportivo.[5]

Turismo e eventos[editar | editar código-fonte]

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo é o órgão da prefeitura responsável pela atuação do setor turístico serrangrense.[76] Em todo seu território, Serra Negra do Norte conta com diversos pontos turísticos, como a Estação Ecológica do Seridó (que, conforme já citado anteriormente, é uma das quatro unidades de conservação federais do estado), a Chácara Nova Vida, Orla Fluvial, a Praça Dinarte Mariz, Igreja Matriz Nossa Senhora do Ó (sede da paróquia serranegrense), a Barragem Dinamarca e a Casa de Cultura Popular.[5]

Há diversa quantidade de eventos realizados todos os anos, destacando-se o Carnaval (realizado em data móvel, antes do início da Quaresma), a vaquejada (realizada no mês de maio, também em data móvel e/ou variada), a Festa de Nossa Senhora de Fátima (que também ocorre no mês de maio e é homenagem a esta santa), as festas juninas (como o nome diz, as festas ocorrem no mês de junho, contando com a apresentação de diversas quadrilhas), o João Pedro "Arraiá dos Amigos" (a data é móvel e o evento é sempre comemorado em julho), a emancipação política municipal (que comemora o dia em que Serra Negra do Norte se emancipou de Caicó, em 3 de agosto de 1874), a Cavalgada Juvenal Lamartine de Faria (que ocorre no dia nove de agosto, apenas sete dias depois da data de aniversário da cidade), a Festa de Nossa Senhora do Ó (festa em homenagem à padroeira serranegrense e que ocorre na segunda semana de setembro), a parada de 7 de setembro (dia da independência do Brasil, comemorado com desfiles das escolas públicas e particulares existentes no município e com a apresentação da Banda Filarmônica Dr. Ruy Pereira dos Santos), a Festa das Crianças (realizada em 12 de outubro em homenagem ao dia da criança), a Festa de Nossa Senhora do Rosário (realizada em data móvel no mês de dezembro), o Natal (comemorado anualmente no dia 25 de dezembro, festejando o nascimento de Jesus Cristo) e o tradicional Ano-Novo, que ocorre na passagem de um ano para outro e é comemorado em uma ato solene de missa na igreja matriz e também através de um "Reveillon".[5] [77]

Feriados[editar | editar código-fonte]

Em Serra Negra do Norte há dois feriados municipais, oito feriados nacionais e três pontos facultativos. Os feriados municipais são: o dia de emancipação política de Serra Negra do Norte, comemorado no dia 3 de agosto e o dia da padroeira Nossa Senhora do Ó, comemorado em 18 de dezembro.[78]

Referências

  1. a b c Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. a b Distância entre Natal e Serra Negra do Norte. Página visitada em 25 de julho de 2014.
  3. a b Infográficos: dados gerais do município. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 25 de julho de 2014.
  4. ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2011 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (30 de agosto de 2011). Página visitada em 31 de agosto de 2011. Cópia arquivada em 15 de outubro de 2011.
  5. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s SERRA NEGRA DO NORTE. IDEMA/RN. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 04 de setembro de 2013.
  7. a b c d e Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  8. a b c d História de Serra Negra do Norte. Prefeitura Municipal de Serra Negra do Norte (RN). Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  9. a b c d e Histórico (PDF). Biblioteca IBGE. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  10. Josenildo Carlos (20 de novembro de 2007). Serra-negrenses escolhem sua nova bandeira. No Minuto. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  11. Distância entre Brasília e Serra Negra do Norte. Página visitada em 25 de julho de 2014.
  12. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1971). Chuvas - médias diárias - 1/1971. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  13. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande dof Norte (1964). Chuvas - médias diárias - 7/1964. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  14. a b Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1934). Chuvas - médias diárias - 2/1934. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  15. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1972). Chuvas - médias diárias - 8/1972. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  16. a b Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1935). Chuvas - médias diárias - 3/1935. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  17. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1914). Chuvas - médias diárias - 9/1914. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  18. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1937). Chuvas - médias diárias - 4/1937. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  19. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1939). Chuvas - médias diárias - 10/1939. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  20. Ocorrência de Chuvas (mm) - 1995 - Posto: SERRA NEGRA DO NORTE (EMATER). Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1995). Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  21. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1949). Chuvas - médias diárias - 11/1949. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  22. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1965). Chuvas - médias diárias - 6/1965. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  23. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1980). Chuvas - médias diárias - 12/1980. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  24. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN). Monitoramento Hidrometeorológico - Municípios - Serra Negra do Norte. Agência Nacional de Águas (ANA). Página visitada em 18 de janeiro de 2014.
  25. Monitoramento pluviométrico. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte. Página visitada em 26 de janeiro de 2014.
  26. DECRETO Nº 87.222, DE 31 DE MAIO DE 1982. Portal da Legislação (31 de maio de 1982). Página visitada em 25 de julho de 2014.
  27. UNIVERSIDADES DE CONSERVAÇÃO NO RIO GRANDE DO NORTE (PDF). IDEMA/RN. Página visitada em 20 de maio de 2011. Cópia arquivada em 22 de maio de 2011.
  28. a b Climatologia para as cidades do Seridó. Sistema Meteorológico do Seridó. Página visitada em 19 de março de 2014.
  29. INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Agosto/2012). Ranking de descargas elétricas. Página visitada em 2013.
  30. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (1950). Chuvas - médias diárias. Agência Nacional de Águas. Página visitada em 25 de julho de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  31. Análise de precipitação acumulada - Ano: 2004. Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (2004). Página visitada em 19 de março de 2014. Cópia arquivada em 25 de julho de 2014.
  32. a b ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NOS MUNICÍPIOS BRASILEIROS COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2013). Página visitada em 19 de março de 2014.
  33. Evolução da população, segundo os municípios - 1872/2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (1872-2010). Página visitada em 21 de fevereiro de 2014.
  34. Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  35. Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo - Sinopse. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  36. Tabela 2.1 - População residente, total, urbana total e urbana na sede municipal, em números absolutos e relativos, com indicação da área total e densidade demográfica, segundo as Unidades da Federação e os municípios – 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  37. a b Serra Negra do Norte, RN. Atlas do Desenvolvimento Humano do Brasil 2013 (2013). Página visitada em 19 de março de 2014.
  38. Tabela 2093 - População residente por cor ou raça, sexo, situação do domicílio e grupos de idade - Amostra - Características Gerais da População. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  39. Tabela 1497 - População residente, por nacionalidade - Resultados Gerais da Amostra. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  40. Tabela 631 - População residente, por sexo e lugar de nascimento. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  41. Tabela 1505 - População residente, por naturalidade em relação ao município e à unidade da federação - Resultados Gerais da Amostra. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  42. Tabela 3173 - Emigrantes internacionais, por sexo, segundo os continentes e países estrangeiros de destino. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2014.
  43. Mapa de Pobreza e Desigualdade - Municípios Brasileiros 2003. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2003). Página visitada em 19 de março de 2014.
  44. ACABAR COM A FOME E A MISÉRIA. Portal ODM. Página visitada em 19 de março de 2014.
  45. Zonal IV. Portal da Diocese de Caicó. Página visitada em 19 de março de 2014.
  46. a b c Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2010). Página visitada em 19 de março de 2013.
  47. Ex-prefeitos. Prefeitura de Serra Negra do Norte. Página visitada em 29 de janeiro de 2014. Cópia arquivada em 29 de janeiro de 2014.
  48. Prefeito Municipal. Prefeitura de Serra Negra do Norte. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  49. a b Apuração 1º turno - Serra Negra do Norte/RN. UOL Eleições (2012). Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  50. Vice-Prefeito Municipal. Prefeitura de Serra Negra do Norte. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  51. REGIMENTO INTERNO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SERRA NEGRA DO NORTE- RN. Câmara Municipal de Serra Negra do Norte. Página visitada em 25 de janeiro de 2014.
  52. Mapa das comarcas. Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  53. Prefeitura de Areia Branca abre inscrições para concurso público segunda-feira. Jornal O Mossoroense. Página visitada em 29 de janeiro de 2014.
  54. Quantidade de eleitores por município/região. Tribunal Superior Eleitoral. Página visitada em 22 de janeiro de 2014.
  55. a b População por bairros - Rio Grande do Norte - 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Página visitada em 22 de janeiro de 2014.
  56. a b c d e f Serra Negra do Norte - RN. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 27 de outubro de 2011.
  57. Josenildo Carlos (3 de agosto de 2007). Serra Negra do Norte comemora aniversário de sua emancipação política. No Minuto. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  58. DATASUS. Cadernos de Informações de Saúde - Rio Grande do Norte (xls). Tabnet.datasus.gov.br. Página visitada em 28 de outubro de 2011.
  59. Dispositivos 4ª região de saúde » Dispositivos da 4ª região de saúde do Rio Grande do Norte (em inglês). Saudementalrn.wordpress.com. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  60. Educação - Analfabetismo. Confederação Nacional de Municípios (CNM) (2000). Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  61. Confederação Nacional de Municípios (CNM). Educação - Frequência Escolar. Cnm.org.br. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  62. Confederação Nacional de Municípios (CNM). Educação - Anos de Estudo. Cnm.org.br. Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  63. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de homicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Sangari.com. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  64. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de suicídio nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Sangari.com. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  65. Sangari (2011). Número e taxas (em 100 mil) de Óbitos Ac.Transporte nos municípios com 10.000 habitantes ou mais (xls). Sangari.com. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  66. SAAE - Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Página visitada em 3 de junho de 2013. Cópia arquivada em 3 de junho de 2013.
  67. Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte. A COSERN. Cosern.com.br. Página visitada em 30 de outubro de 2011.
  68. Estado: Rio Grande do Norte (RN). Web Busca. Página visitada em 12 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2011.
  69. CÓDIGOS DO RIO GRANDE DO NORTE (PDF). Anatel (8 de junho de 2011). Página visitada em 26 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2011.
  70. Sobre Serra Negra do Norte. CityBrazil. Página visitada em 28 de outubro de 2011.
  71. Estadão (7 de novembro de 2008). Portabilidade numérica chega a mais 8 milhões na 2ªf. Estadao.com.br. Página visitada em 26 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 1º de março de 2011.
  72. SERRA NEGRA DO NORTE (PDF). IDEMA/RN (2009). Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  73. IBGE (2010). Tabela 3152 - Domicílios particulares permanentes, por tipo do domicílio e número de moradores - Resultados Preliminares do Universo. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA). Página visitada em 28 de outubro de 2011.
  74. a b IBGE (2010). Tabela 3157 - Domicílios particulares permanentes, por condição de ocupação do domicílio, da existência de energia elétrica, da forma de abastecimento de água e do destino do lixo - Resultados Preliminares do Universo. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA). Página visitada em 28 de outubro de 2011.
  75. IBGE (2010). Tabela 3154 - Domicílios particulares permanentes, por existência de banheiro ou sanitário e tipo de esgotamento sanitário - Resultados Preliminares do Universo. Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA). Página visitada em 27 de outubro de 2011.
  76. a b c Secretarias e Órgãos. Prefeitura Municipal de Serra Negra do Norte (RN). Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  77. Calendário de Eventos. Prefeitura Municipal de Serra Negra do Norte (RN). Página visitada em 28 de outubro de 2011. Cópia arquivada em 28 de outubro de 2011.
  78. FERIADOS MUNICIPAIS DAS COMARCAS DO RN — ANO 2010. Docs.google.com. Página visitada em 28 de outubro de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]