Serra da Marofa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde janeiro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Serra da Marofa
Coordenadas 40° 51.51′ N 6° 59.30′ W
Altitude 977 m
Localização Portugal

A Serra da Marofa é uma elevação com 977 metros de altitude máxima, situada na Beira Interior Norte, distrito da Guarda, na zona de Terras de Riba-Côa, no centro de Portugal. Situa-se essencialmente no território do município de Figueira de Castelo Rodrigo.

Pontos de Interesse[editar | editar código-fonte]

A Serra da Marofa é percorrida pelo rio Côa, tendo como principal cidade e concelho a visitar Pinhel, tal como a vila e sede do concelho de mesmo nome, Figueira de Castelo Rodrigo e a aldeia histórica de Castelo Rodrigo.

A zona é caracterizada pela existência de uma grande biodiversidade, de onde se destacam, na fauna, o falcão, a lebre/coelho e a perdiz, e na flora, a amendoeira, a oliveira e o pinheiro.

A nível patrimonial, destacam-se, os Castelos de Pinhel e de Castelo Rodrigo, para além do Pelourinho de Pinhel. Porém, existem dezenas de locais históricos de grande valor patrimonial no concelho de Pinhel e de Figueira de Castelo Rodrigo. Como local obrigatório na visita à Serra da Marofa é o miradouro no alto de um dos pontos da serra, perto de Castelo Rodrigo, onde se localiza uma réplica do Cristo-Rei e onde se obtém uma panorâmica fantástica da zona da Beira Alta.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

O nome da Serra é disputado entre os que advogam a grafia MAROFA e os que defendem MOROFA (etimologicamente: Mor - maior; ofa - monte). Nos escritos anteriores a 1900, a grafia que encontramos é MOROFA. Algumas pessoas idosas da região dizem com graça que o nome da serra é Morofa e que Marofa é o nome do vinho e do queijo.

Em 1890 publicou-se um jornal em Figueira de Castelo Rodrigo cujo título era "Echos da Morofa". Actualmente publica-se um jornal com o título "Ecos da Marofa".

Há estudos sobre a designação correcta da serra da autoria de Dinis Cabral e de Anísio Soares. A questão acerca da designação correcta da serra surgiu de uma polémica entre um natural da região, Anísio Soares, (defendendo a grafia MOROFA) e um padre que para ali foi viver cerca de 1945 (padre Canário) que defendia a grafia MAROFA.

Entretanto Adriano Vasco Rodrigues, arqueólogo natural da Guarda, acrescentou (vd. Terras da Beira de 5 de Agosto de 1999) a esta questão a seguinte novidade: a toponímia Marofa pode provir do árabe onde significa literalmente « A que indica o caminho».


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.