Servílio de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Servílio de Oliveira Boxing pictogram.svg
Informações pessoais
Modalidade Boxe
Nascimento 6 de maio de 1948 (66 anos)
São Paulo, Brasil
Nacionalidade  brasileiro
Medalhas
Jogos Olímpicos
Bronze Cidade do México 1968 Peso mosca

Servílio de Oliveira (São Paulo, 6 de maio de 1948) é um ex-pugilista brasileiro. Primeiro e único brasileiro a conquistar uma medalha olímpica no boxe até o ano de 2012, quando três brasileiros (Adriana Araújo, Esquiva Florentino e Yamaguchi Florentino) chegaram à semifinal do boxe nas Olimpíadas de Londres. Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968 na Cidade do México, ganhou a medalha de bronze.

Iniciou na modalidade em 1960, aos 12 anos de idade, após ver o ídolo Éder Jofre, sagrando-se campeão mundial de boxe, ao vencer o lutador mexicano Eloy Sanches, por nocaute no 6º assalto.

Treinando na Academia Flamingo começou a se destacar em 1966 sendo campeão do Torneio A Gazeta Esportiva, vice-campeão paulista e campeão do Torneio dos Campeões. No ano seguinte já pelo Clube Atlético Pirelli foi campeão paulista, campeão brasileiro e campeão do Torneio dos Campeões. Participou dos Jogos Pan-americanos de 1967 vencendo na primeira luta Pedro Bendex da Colômbia mas derrotado na luta seguinte por Harlan Marbley (EUA).

1968 seria um ano ainda melhor para Servílio: é novamente campeão paulista, campeão brasileiro, campeão do Torneio dos Campeões e campeão latino-americano em Santiago do Chile.

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968 enfrentou e venceu Engin Yedgard da Turquia e Joe Destimo de Gana mas foi derrotado pelo mexicano Ricardo Delgado na semifinal, mesmo assim obteve a medalha de bronze, a 14a.medalha na história do país nas olimpíadas. Ricardo Delgado seria o campeão olimpico.

Logo em seguida, já profissional, sagrou-se campeão brasileiro e sul-americano dos moscas. Este último foi conquistado no Guayaquil no Equador contra o pugilista local, Angel "Petiso" Sanchez por nocaute no 7o.assalto.

Na trajetória rumo ao título mundial de boxe sofreu acidente em combate, um descolamento de retina decorrente de uma cabeçada involuntária de seu oponente, Tony Moreno, no ginásio do Ibirapuera em 1971, interrompendo a carreira com apenas 23 anos.

Quatro anos e sete meses depois, retornou aos ringues e, após vitórias consecutivas, sagrou-se novamente campeão brasileiro dos moscas.

Em 1978 desafiou o então campeão sul-americano dos moscas, o chileno Martin Vargas, quando foi impedido, já no Chile, local onde seria a luta e na véspera do combate, de continuar a sua carreira por uma comissão médica daquele país sob o argumento de que o regulamento não permitia que o pugilista com menos de 1/4 de visão em uma das vistas lutasse. Encerrou definitivamente a carreira invicta com um cartel de 20 lutas e 20 vitórias. Foi treinado por Antonio Carollo.

Entre 1978 e 1992 foi auxíliar técnico de boxe da equipe do Clube Atlético Pirelli de Santo André. Desde 1993 é o coordenador técnico da equipe do AD São Caetano de Boxe. Revelou inúmeros pugilistas da nova geração do boxe brasileiro, entre os quais Adailton de Jesus e Valdemir Pereira, o Sertão.

É considerado pelos críticos um dos melhores pugilistas brasileiros de todos os tempos.

Casou-se em 1972 com Mariana Victória Chalot del Campo em Santiago do Chile. Pai de cinco filhos.

Gabriel Antonio de Oliveira é professor de Educação Física com especialidade no boxe, integrou a seleção olímpica do Brasil nos Jogos Olímpicos de Atenas de 2004. Ivan Patrício de Oliveira, foi considerado, então com 25 anos de idade, o técnico campeão do mundo mais jóvem da história, quando no dia 20 de janeiro de 2006, em Connecticut, EUA, Valdemir Pereira, o “Sertão”, sagrou-se também campeão mundial de boxe.

Atualmente

Servílio vem desempenhado um excelente papel como coordenador técnico da equipe de boxe de São Caetano do Sul, que obteve resultados ótimos, sendo campeã em 2008 e em 2009 dos Jogos Abertos do Interior, e no ano de 2010 conseguindo o Vice-campeonato. Também aplicado no boxe profissional ele supervisiona a carreira do Pugilista meio-pesado Jackson "Demolidor" Junior, Lutador com 8 lutas todas vitoriosas e 7 delas vencidas pela via rápida. Em Outubro de 2010 fez sua estréia no méxico com vitória por Nocaute no Quarto Assalto sobre o Mexicano Lorenzo Bautista.

Agora se preparam para embate em Las Vegas no dia 07/01/2011. Promovida pelo empresário mexicano Artur Pelullo a luta será contra Billy Bailey, um lutador americano que possui 10 vitorias e 10 derrotas, como nunca foi nocauteado, Servílio aposta no poder de Punch de seu pupílo para vencer esse desafio e brilhar ainda mais no exterior.

Com Jackson, Servílio poderá levar o seu segundo lutador à um título mundial. Servílio vem sendo um exemplo à ser seguido, em questão de administração da carreira dos atletas e é um orgulho para o esporte de luvas no Brasil. Servilio também é comentarista de boxe dos canais Espn no Brasil.

Títulos[editar | editar código-fonte]

  • Campeão da Forja dos Campeões em 1966
  • Campeão paulista em 1966 e 1967
  • Campeão Latino Americano em Santiago do Chile, empatado com Francisco "Morocho" Rodriguez, (futuro campeão olímpico dos moscas-ligeiros em 1968).
  • Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos da Cidade do México 1968.
  • Campeão brasileiro em 1969
  • Campeão sul-americano em 1970
  • Terceiro colocado do Ranking Mundial em 1971.
  • Campeão brasileiro em 1977.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • [1] Sítio oficial
  • [2] Cartel (parcial) de Servílio de Oliveira Box Rec
  • [3] Angel Sanchez