Shahnameh

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shahnameh

O Shahnameh (em persa شاهنامه ), "Livro dos Reis" ou "Épica dos Reis", é uma grande obra poética escrita no século X, pelo escritor iraniano Ferdusi, que narra a história e a mitologia do Irã, desde a criação do mundo até a sua conquista pelos árabes no século VII.[1] Sua elaboração levou cerca de 30 anos e o livro se constitui de 62 histórias (990 capítulos) e 56.700 dísticos (estrofes de dois versos).[1]

Após a conquista árabe, o pahlavi, falado à época dos Sassânidas, desapareceu dos documentos escritos, tendo sido substituído pelo árabe. Somente no século IX o idioma reaparece, já como o persa moderno, resultante da transformação oral do pahlavi, mediante a incorporação de palavras árabes.

Embora o persa já fosse então utilizado por alguns escritores iranianos, nenhum deles havia produzido uma obra literária tão significativa como a de Ferdusi.[1] Por isso é visto como o momento de reacendimento da língua persa e Ferdusi considerado um herói nacional.[1] Tal como a Commedia de Dante estabeleceu os padrões da língua italiana, o Shahnameh correspondeu à certidão de nascimento da língua persa.

Referências

  1. a b c d Shanameh, the epic. Heritage Institute. Página visitada em 6 jan 2013. (em inglês)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.