Shangri-La (Titan)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Shangri-la (Titan))
Ir para: navegação, pesquisa
Sangri-La é a área mais escura no centro nesta imagem de Titan; no seu lado direito inferior, brilhante, está Xanadu.

Shangri-La é uma grande e escura região da superfície de Titan, o maior satélite do planeta Saturno. Foi batizada em homenagem ao mítico paraíso terrestre localizado no Tibet.[1]

Imagina-se que a área seja uma grande planície de material arenoso e rochoso escuro e que no passado poderia ter sido um grande oceano, mas hoje encontra-se seco. A região é repleta de "ilhas" brilhantes em terrenos elevados. É delimitada pelas grandes regiões de terrenos elevados: Xanadu a leste, Adiri a oeste e Dilmun ao norte.

A sonda Huygens, da missão Cassini-Huygens, pousou um Sangri-La em janeiro de 2005, perto da fronteira com Adiri. Quando de seu pouso, o calor da lâmpada acoplada na sonda causou uma pequena evaporação de metano do solo, o que seria uma indicação de ter pousado em um local úmido.[2] Em 2012, a Cassini reportou a descoberta de lagos de metano e etano na região.[3]

Mapa cartográfico de Titan feito pela Cassini-Huygens com o local de pouso da sonda Huygens, no oeste de Shangri-La, assinalado em vermelho.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Shangri-La. Gazetteer of Planetary Nomenclature. Página visitada em 17/12/2013.
  2. Cassini Sees Tropical Lakes on Saturn Moon. NASA. Página visitada em 17/12/2013.
  3. The 'Tropical' Lakes of Saturn's Moon Titan. discovery.com. Página visitada em 17/12/2013.