Shannon Lucid

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shannon Lucid

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americana
Nascimento 14 de Janeiro de 1943 (71 anos)
Xangai, China
Ocupação
anterior
bioquímica
Tempo no espaço 223d 02h 50m
Missões STS-51-G, STS-34, STS-43, STS-58, STS-76, Mir NASA-1, STS-79
Insígnia
da missão
Sts-51-g-patch.png Sts-34-patch.png Sts-43-patch.png Sts-58-patch.png Sts-76-patch.pngSts-79-patch.jpg

Shannon Matilda Wells Lucid (Xangai, 4 de janeiro de 1943) é uma astronauta dos Estados Unidos, veterana de cinco missões espaciais e ex-recordista de permanência no espaço entre as mulheres. Foi a primeira mulher norte-americana a habitar a estação orbital russa Mir e condecorada com a Medalha de Honra Espacial do Congresso, décima pessoa e primeira mulher a receber a honraria.[1]

Shannon nasceu em Xangai, na China, durante a Segunda Guerra Mundial, filha de pastores missionários batistas que se encontravam no país e cresceu na cidade de Bethany, no estado de Oklahoma, Estados Unidos, onde cursou a Universidade de Oklahoma e se formou em bioquímica em 1973.

NASA[editar | editar código-fonte]

Selecionada para o corpo de astronautas da NASA em 1978, sua primeira ida ao espaço se deu aos 42 anos, em junho de 1985, quando fez parte da tripulação da missão STS-51-G da nave Discovery, que levou ao espaço o primeiro árabe, Sultan Salman el-Saud, da Arábia Saudita e colocou em órbita o primeiro satélite saudita, desenvolvido na França.

Voltou ao espaço mais três vezes, em 1989 e 1991, na nave Atlantis, nas missões STS-34 e STS-43 e na STS-58 da Columbia, em outubro de 1993, A missão que fez Lucid mais conhecida mundialmente, entretanto, foi sua última, entre março e setembro de 1996, aos 53 anos, quando se tornou a primeira mulher norte-americana a habitar a estação russa Mir, o que fez por 179 dias. Ela foi levada até a Mir pela Atlantis na missão STS-76 e retornou na STS-79.

Não era esperado que sua estadia na estação fosse tão demorada, mas seu retorno, devido a problemas na partida do ônibus espacial em Cabo Canaveral, foi adiado por duas vezes, fazendo com que ela permanecesse mais seis semanas além do previsto em órbita. Durante sua permanência no espaço, realizou diversas experiências em ciência da vida e física. Como resultado de sua temporada na Mir, Lucid manteve por doze anos o recorde de permanência feminina continua no espaço sendo superada apenas em 16 de junho de 2007 pela astronauta Sunita Williams, a bordo da Estação Espacial Internacional na Expedição 14.[2]

Entre 2002 e 2003, ela trabalhou como cientista-chefe da NASA e nos anos seguintes como CAPCOM - comunicadora de vôo em terra - das missões STS-114, STS-116, STS-118 e, mais recentemente, em terra mas ainda na ativa aos 65 anos, nas missões STS-120 Discovery em 2007 e STS-122 da Atlantis em fevereiro de 2008.[2]

Casada, Shannon tem duas filhas e é avó de cinco netas.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Congressional Space Medal of Honor NASA. Página visitada em 26/04/2011.
  2. a b STS-117 MCC Status Report #16 NASA News. Página visitada em 26/04/2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]