Shindo jinen ryu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shindo jinen ryu
Logo for Japan Karate-Do Ryobu-Kai.png

Grafia
Kanji 神道自然流
Romaji Shindō jinen ryū
Origem
País  Japão
Fundador Yasuhiro Konishi (1893–1983)
Data de criação 1933
Influência
Antecedente(s) Shito-ryu
Shotokan
Motobu-ryu
Takenuchi-ryu
Doutra(s) arte(s) marcial(is) Aiquidô
Jiu-jitsu
Adéptos notáveis Kiyoshi Yamazaki
Mina Yamazaki
Tokio Mao
Representação
Líder Yasuhiro (Takehiro) Konishi
Sítio oficial Sítio oficial
Karate icon.svg

Shindo Jinen Ryu (神道自然流?) é um estilo de caratê, que foi criado em 1933 por Yasuhiro Konishi, que tem por objetivo fundir num só estilo de arte marcial a potência dos golpes do caratê com a suavidade dos vários estilos de jiu-jitsu praticados pelo fundado.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O pequeno Yasuhiro Konishi começou a praticar artes marciais japonesas com a idade de seis anos, frequentando aulas de jiu-jitsu, do estilo Muso-ryu, aulas estas que logo foram seguidas pelas de kendo, quando o garoto contava já treze anos. Não muito depois, as aulas de jiu-jitsu foram sob o currículo do estilo Takenuchi-ryu, que se trata de uma linhagem agressiva e marcadamente similar ao caratê, devido à presença ostensiva de golpes de atemi waza, como socos e chutes.

Em 1915, o jovem universitário Konishi teve os primeiros contactos com o caratê, sobre o qual manteve interesse porque continha técnicas mui similares ao que tinha aprendido. Depois de formado e de se ter afastado de outras obrigações, o mestre Konishi, em 1923, inaugura seu dojô de Ryobu-kan, ou «casa do primor das artes marciais», onde se promovia o ensino de kendô e jiu-jitsu.[1]

No ano seguinte, em setembro, acorreram ao mestre Konishi na Universidade Keio, os mestres Gichin Funakoshi e Hironori Otsuka, pedidno que lhes fosse concedido horário e local para o ensino de caratê naquela instituição. Quebrando o paradigma vigente à época, posto não se ter ouvido falar de que nenhum dojô se tivesse aberto para a prática de outros mestres, ainda mais de outra disciplina marcial.[2]

A relação dos três mestres floresceu e, bem assim, o seu ensino. O caratê ganhava popularidade com a chegada ao arquipélago principal do Japão de mais mestres oriundos de Oquinaua, que influenciaram ainda na carreira de mestre Konishi. E nesse meio tempo o mestre Morihei Ueshiba também se achegou àquele grupo, ensinado seu próprio estilo de jiu-jitsu, o Daito-ryu, que viria se transformar no aiquidô.

O estilo foi resultado desse amálgama.

Enquanto o mestre Konishi desenvolvia suas actividades, aprimorava-se nos estudos e empreendia esforços na divulgação do caratê, com o advento da instituição Butoku Kai, a qual tinha por escopo o regramento das artes marciais japonesas, uma vez que mestre Konishi já era um membro da instituição, já reconhido por suas graduações em kendo e jiu-jitsu e com o juízo de que o caratê era uma parte do budo (por seus métodos, técnicas e filosofia), entabulou pedido formal para a arte passasse a ser reconhecida oficialmente também.

Assim, nos idos da década de 1930, o mestre Konishi, ainda com suas distinções nas outras artes marciais, e ladeado pelos mestres Chojun Miyagi (Shorei-ryu e Goju-ryu) e Kiyotada Sannosuke Ueshima (Kushin-ryu) receberam o título de «kyoshi».[3]

Características[editar | editar código-fonte]

O estilo, como os demais estilos modernos de caratê, incorpora em seu currículo os três elementos básicos de treinamento, kihon, kata e kumite, mesclando técnicas do caratê, aiquidô, kendo e jiu-jitsu e os mais elevados princípios morais[4]

Referências

  1. a b Shindo Jinen-Ryu by Howard High (em inglês). Visitado em 19.set.2011.
  2. JKR Okaigan Dojo Cupertino (em inglês). Visitado em 19.set.2011.
  3. Origins of the Karate Ranks (em inglês). Visitado em 01.dez.2011.
  4. Welcome! (Japan Karate-Do Ryobu-Kai Saint Louis)acessodata=19.set.2011 (em inglês).
Ícone de esboço Este artigo sobre caratê é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.