Shine America

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Shine America
Tipo Subsidiária da Shine Group
Indústria Televisão
Gênero Distribuição
Fundação 15 de março de 2012
Sede Estados Unidos Los Angeles, California
Áreas servidas mundo Mundo
Presidente Eden Gaha
Pessoas-chave Carl Fennessy (CEO)
Lee Rierson (COO)
Antecessora(s) Shine Americas
Shine USA
Reveille Productions
Página oficial Página oficial

Shine America é uma divisão americana da Shine Group que foi fundada em 15 de março de 2012 como uma fusão de Shine Americas, Shine USA e Reveille Productions.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Reveille Productions[editar | editar código-fonte]

Reveille foi um estúdio independente de produção para televisão e cinema e foi fundado por Ben Silverman, em março de 2002. Reveille significa "despertar" em francês.

Em 2007, Silverman aceitou o trabalho como o novo chefe de entretenimento na NBC. No entanto, devido a este acordo, ele não pode tirar partido de todos outros projectos associados à Reveille, mas continuará a trabalhar em shows antes da seu negócio com a NBC.

Em Fevereiro de 2008, foi relatado que Elisabeth Murdoch adquiriu a Reveille Productions por US$ 125 milhões.[2]

Entre as suas produções mais recentes, encontra-se Ugly Betty e The Tudors.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Em 2005 o SBT detentora dos direitos de exibição no país do programa O Grande Perdedor foi acusada de plágio por José Braz de Lima criador do projeto Spa Brasil.[3] Segundo ele a emissora teria plagiado o projeto escrito em 1998 que o autor havia enviado duas cópias das sinopses para a Rede Globo e para o SBT e recebeu reposta somente da Globo que não havia interese no projeto.[4] [5]

Referências

  1. Andreeva, Nellie (15 de março de 2012). Shine Group Merges US Businesses Into Shine America (em inglês). Deadline. Página visitada em 20 de setembro de 2012.
  2. "Silverman sells Reveille to shine"
  3. O GRANDE PERDEDOR - Folha de São Paulo. Observatório da Imprensa (17 de julho de 2005). Página visitada em 20 de setembro de 2012.
  4. Monise Centurion (16 de julho de 2005). TJ autoriza a volta de ‘O Grande Perdedor’. Diário Web. Página visitada em 20 de setembro de 2012. Cópia arquivada em 20 de setembro de 2012.
  5. Justiça pede suspensão de "O Grande Perdedor". Agência Estado. Estadão (14 de julho de 2005). Página visitada em 20 de setembro de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.