Show Maravilha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes fiáveis e independentes. (desde março de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Show Maravilha
Informação geral
Formato
Duração 5h (extensão máxima) 1991 - 13:00 as 18:00
Criador(es) Silvio Santos e Luciano Callegari
País de origem Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Flavio Carlini, Antonio Maria, Georgina Elvas, Mara Maravilha
Elenco Mara Maravilha, As Maravilhas, Os Marotos, Borboletas
Transmissão original 6 de abril de 198719 de março de 1994

Show Maravilha foi um programa de televisão infantil do SBT, exibido de 6 de abril de 1987 a 19 de março de 1994, inicialmente nas tardes da emissora, às 16h30, posteriormente passando para as 10h30, apresentado por Mara Maravilha. Em 1993, o programa chegou a ser líder de audiência várias vezes no horário em que concorria com o programa TV Colosso da Rede Globo.

Exibição[editar | editar código-fonte]

Periodo de Exibição[editar | editar código-fonte]

O programa estreou em 6 de abril de 1987, tendo o mesmo formato dos programas infantis com auditório, que na época faziam grande sucesso. A apresentadora Mara Maravilha comandava brincadeiras com o auditório, recebia convidados e atrações musicais, cantava suas próprias canções e apresentava suas coreografias e anunciava a exibição de videoclipes e desenhos animados. Juntamente com o programa foi lançado ainda em 1987 o primeiro disco com a trilha sonora que embalava a criançada. A música de abertura, Maravilha, marcou gerações inteiras. Quem não se lembra do refrão "Maravilha, Maravilha é tudo! Maravilha, Maravilha é o mundo! Maravilha, Maravilha somos nós!". Neste primeiro disco também contou com a participação do ex-Menudo Roy, então namorado da apresentadora na época, na música Amigo É.

O segundo disco veio em 1988 e seguiu a mesma linha de sucesso do anterior. Com o título "Mundo Maravilha", tinha canções como Foi Assim, que contava a trajetória de Mara da Bahia até o estrelato. E havia ainda a clássica Estória da Maria Inês (Ma Ma Mãe eu quero ver a Mara na TV, Mamãe eu quero!). A última música do álbum chamava-se Olha para mim, uma balada romântica, mostrando o início de uma fase mais madura na carreira músical de Mara Maravilha. Em 1989, o 3º LP mostrou plenamente essa virada na carreira. Mara gravou músicas voltadas para o público mais adulto e mostrou-se um grande sucesso. A música Liga pra Mim tornou-se o maior sucesso da carreira da apresentadora. A partir daí, Mara iria tornar-se campeã de vendas com sucessos como Não faz Mal (Tô carente mas tô legal), Curumim, Não tem Jeito, Jesus Cristo e Importante é ser Feliz. Em 1991, Mara promoveu uma ampla campanha de conscientização ecológica e de proteção aos povos indígenas durante a divulgação de um de seus discos de maior sucesso, Curumim Iê Iê.

O diferencial do programa Show Maravilha estava em ter uma apresentadora morena, com características tipicamente brasileiras e nordestinas, enquanto os outros programas infantis tinham apresentadoras loiras. Embora poucos saibam, Mara foi pioneira no comando de programas infantis com auditório. Ainda antes de Xuxa se transformar em febre das crianças, Mara já havia comandado o Clube do Mickey e outras atrações infantis na televisão local da Bahia. Em 1990, no especial de natal do Xou da Xuxa, Mara apresentou-se no palco da rainha dos baixinhos e cantou um dos seus hits na época, Não faz Mal (Tô carente mas tô Legal). Foi um encontro muito animado entre as apresentadoras e Xuxa lhe teceu altos elogios, inclusive a música que dizia ser uma de suas favoritas.

De tempos em tempos, o programa passava por reformulações, ganhando novo cenário e abertura, assim como novos quadros e desenhos. O horário de exibição também passou por várias mudanças , sendo a maior delas a que transferiu-o das tardes para as manhãs, passando a concorrer diretamente com o Xou da Xuxa. Em 1992 o programa Show Maravilha comemorou 5 anos com uma festança que contou com a presença de artistas que faziam muito sucesso na época, como Sandy e Júnior. Mara, aliás, foi responsável em divulgar e contribuir para o sucesso de atuais grandes astros e estrelas da música brasileira. Grandes nomes como Zezé di Camargo e Luciano e Daniela Mercury, apresentaram-se no palco do Show Maravilha no começo de suas carreiras. Em 1992 também, Mara foi a primeira apresentadora brasileira a receber o cantor Ricky Martin quando este iniciava sua carreira-solo depois de anos no grupo Menudo. Mara foi também pioneira ao apresentar o ritmo da Macarena no Brasil.

No início de 1994, reformulações começaram a ser feitas no programa Show Maravilha, como a retirada da plateia, o que desagradaram Mara, que resolveu não renovar o seu contrato. A última gravação do programa foi exibida em 16 de fevereiro de 1994 no entanto o programa passou á ser reprisado á partir deste dia e O Show Maravilha ficou no ar até 19 de março de 1994, quando a apresentadora resolveu deixar o SBT e partir para a carreira internacional, passando a comandar o Show Mara Maravilla na Argentina. No fim de 1994 e no correr de 1995, Mara veio ao Brasil em várias ocasiões para divulgar o cd MARA, o primeiro lançado após sua saída do SBT. Era um cd só com baladas românticas e tinha como carro-chefe a canção Fica Comigo, atualmente regravada pela dupla sertaneja César Menotti e Fabiano. Em 1996, Mara voltaria a comandar programas infantis no Brasil, agora na Rede Record, onde apresentou o Mara Maravilha Show e o Mundo Maravilha. No início de 1998, Mara deixou definitivamente os programas infantis e a carreira secular para ingressar no segmento gospel, onde mantêm-se até hoje como um dos maiores nomes da música evangélica no Brasil.

Audiencia[editar | editar código-fonte]

O sucesso do Show Maravilha pegou de surpresa até mesmo os produtores do programa pois se tornou um programa líder de audiência nas tardes em que era exibido. Já no segundo mês depois da estreia o programa dava média de 13 pontos, e entre 1988 e 1989 o programa manteve sempre de dez a doze pontos, já entre 1990 e 1991 o Show Maravilha era a terceira maior audiência na SBT, perdendo apenas para o Programa Silvio Santos e o Viva a Noite de Gugu Liberato o programa nessa época chegou á dar cerca de 19 pontos de audiência e essa notícia foi registrada em jornais e revistas na época, ainda em maio de 1991 o Show Maravilha seria eleito pela Folha de S. Paulo o segundo melhor programa infantil perdendo apenas para o Xou da Xuxa. Entre 1993 e 1994, a audiência do programa ultrapassou diversas vezes a do programa Tv Colosso, muitas vezes ficando na liderança, em 94 mara recebeu o troféu imprensa como "Melhor Programa Infantil de 1993". Mara Maravilha recebeu ainda diversas propostas para ir para a Rede Manchete e Rede Globo, porém recusou todas.

Desenhos[editar | editar código-fonte]

O programa contava em seu tempo de arte com a exibição de desenhos animados de sucesso. Diferente dos concorrentes Xou da Xuxa (Rede Globo) e Clube da Criança (Rede Manchete), o programa apresentava desenhos singelos, que ensinavam as crianças a lidar com problemas pessoais, ensinavam sobre natureza, valor da amizade, amor, além de aventuras.

Equipe[editar | editar código-fonte]

Produtores[editar | editar código-fonte]

Gilda Camacho / Rose West / Maria Alice Lima / Izildo Ramalho / Anna Lapena / Sergio Nascimento / Eduardo Queiroz / Raul Garin / Eliane Mendes / Pitucha Felix / Ramon Suassuna / Claudio Mattos / Carmen Cruz / Eliane de Oliveira / Zoi Thomas / Danilo Tucci / Emerson Lopes / Eder Nascimento /

Redatores[editar | editar código-fonte]

Willian Tucci / Eneas Pereira / Edson Fernandes / Dirceu de Oliveira /

Produtores Senior[editar | editar código-fonte]

Roberto Zaccarias / Ivan Ferreira / Mauricio Guido /

Direção de Imagens[editar | editar código-fonte]

Teofilo Gama - Grande diretor de imagens e fotografia da TV Tupi. Foi diretor de TV enquanto o programa era gravado na Vila Guilherme.

Egberto Luis - Também vindo da TV Tupi, foi diretor de imagens já quando o programa era gravado no Sumaré.

Ricardo Deocleciano - Diretor de imagens na fase em que o programa foi gravado no Teatro Silvio Santos.

Cenários[editar | editar código-fonte]

Sérgio Pinheiro

Paulo Rollo

Domingos Garcia

Aberturas[editar | editar código-fonte]

Everalvio de Jesus / Iastake Fassimoto / Angelo Ribeiro / Luiz Wanderley Lima / Fernando Pelégio (este somente fez a última abertura, a primeira abertura feita em desenho animado em vídeo, e não em película, na TV brasileira).

Sonoplastia[editar | editar código-fonte]

Antonio Carlos Souza - Ficou durante todo o tempo do programa.

Diretores[editar | editar código-fonte]

Flavio Antonio Ruggero Carlini (1987/1990) - Trabalhou mais de 20 anos no SBT. Produziu e dirigiu vários programas entre eles: Bozo, Viva a Noite, Em Nome do Amor, Show do Milhão, Mariane, Bom Dia e Cia. Na Record, dirigiu o programa Ed Banana

Antonio Maria de Paula (1990 e 1991/1992) - Produziu vários programas no SBT. Na Record também dirigiu o programa Ed Banana

Georgina Elvas (1990/1991) - Mais conhecida como atriz de Pegadinhas. Foi diretora-geral do Domingo no Parque e do Passa ou Repassa.

Guimarães Filho (1992/1994) - Dirigiu o Show Maravilha em sua fase de ouro, quando o programa era líder de audiência e faturamento.

Diretores de Núcleo[editar | editar código-fonte]

Luis Afonso Mendes Junior - Diretor de programas do SBT (Programa Silvio Santos, Bozo, Flavio Cavalcante) até 87 quando foi criado o núcleo de programação infantil. Ficou até 91.

Rick Medeiros - Diretor do conselho de programação, assumiu o núcleo em 91. O espírita autor de vários livros cuidou do núcleo até o final deste, em 96. Foi o responsável pelo fim do Show. Particularmente, não gostava de Mara.

Cenários e Aberturas[editar | editar código-fonte]

Cenários[editar | editar código-fonte]

  • Os cenários do programa se modificavam a cada ano. Nos três primeiros anos, de 1987 até o início de 1990, Mara chegava em um trenzinho, comandado pelo maquinista Paulinho. O símbolo principal do programa era o sol que foi se modificando a cada ano, aumentando de tamanho e ganhando mais cores e luzes. No final de 1992, o sol ganhou o fundo total do estúdio sendo que Mara saía de dentro dele. A partir de 9 de agosto de 1993, o último cenário era uma paisagem multi-colorida onde havia castelos, prédios, hélices e brinquedos em forma de frutas além de um imenso arco-íris que começava no centro do palco e servia de passarela até o castelo de onde Mara chegava e para onde se dirigia ao final do programa.

Aberturas[editar | editar código-fonte]

As aberturas do Show Maravilha sempre se destacaram por sua originalidade.

  • 1987/90 - O sol que simbolizava o programa aparecia ao amanhecer em montanha verde, Mara fazia caras e bocas em diferentes janelas que passavam pela tela. Aparecia um desenho de trem, enquanto Mara via e depois um jogo da velha de frutas. Mara aparecia cantando e depois um outro trem é transferido pelo sol que formou o logotipo do programa. A música da abertura continuava, mesmo com a cena do programa em que começa.
  • 1990-1 - A abertura original foi substituída por créditos no vídeo ao som da versão álbum da abertura do programa.
  • 1990-2/ 1991 - A abertura original retorna com novas imagens: Cenas emocionantes de clipes e programas iam passando conforme a letra e o ritmo da música da mesma.
  • 1992/93 - Mara e sua turma andavam por lugares sobre um carrinho de nuvens, Mara beijava diversas borboletas, em outra cena, desenhava um coração e Mara também aparecia mudando de peruca. O logotipo ganhou núvens com notas musicais. A música tema ganhou nova versão para esta abertura. Ao transferir para a cena do programa, a música da mesma continuava.
  • 1993/94 - Em desenho animado, Mara e seus telespectadores, que entravam na TV para acompanhá-la, passeavam pelo mundo multi-colorido que ficava semelhante ao cenário do programa. A música tema ganhou uma versão instrumental e diferente das versões cantadas por Mara. O logotipo foi bastante alterado assim como o sol.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Apresentação[editar | editar código-fonte]

Maravilhas[editar | editar código-fonte]

  • Danielle Parada
  • Valesca Pontinho
  • Alessandra Arcela
  • Angélica Castelhano
  • Graziela Grezzi Baptista
  • Alessandra Neves
  • Ângela Pires
  • Daniela Pizani
  • Janaína D'Aurea
  • Viviane
  • Priscila Jardini
  • Camila
  • Thaise Rocha
  • Francine
  • Patrícia Rocha
  • Nathallin Rocha
  • Fabiana Fernandez
  • Mayumi
  • Juliana Foresti

Marotos[editar | editar código-fonte]

  • Paulinho
  • Sandro
  • Júnior
  • Alexandre
  • Hans
  • Ronaldo Gonçalves
  • Marcelo Storelli
  • Daniel
  • Anselmo
  • Anderson
  • Juliano

Borboletas[editar | editar código-fonte]

  • Wanessa Duc
  • Tadéia
  • Alessandra Arcela
  • Angélica Castelhano
  • Ângela Pires (Angelita)
  • Vanessa Labônia (Vanessinha)
  • Alessandra Neves (Alê)
  • Daniela Pizani (Daninha)
  • Juliana Lemezenski
  • Pamella Lara
  • Michelle Ferreiro
  • Paulinha
  • Daniele Fernandes Lima
  • Patrícia Moura
  • Juliana Weber
  • Kellyn Cristine Soares

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Chocrível - Vivido por Mauro Eduardo
  • Super Banana - Vivido por Fábio Villalonga
  • Tira Gosto - Vivido por Adilson Hechila
  • Maquinista - Vivido por Paulinho Lima

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • Paulinho, um dos "marotos" de Mara Maravilha, acabou se casando com a apresentadora. Separaram-se após +/- 10 anos de união. Hoje, o Paulinho está na Record, trabalhando na área jornalística (produção/externa).
  • Várias crianças da época participaram brincando nos cenários do Show Maravilha ou como borboletas do dia: Wanessa Camargo, Sandy, Junior, filhos de artistas como Leila Cordeiro, Sonia Abraao, Christina Rocha, Claudete Troiano além das filhas mais novas e do Neto de Silvio Santos.
  • Inicialmente o programa era gravado na antiga sede da TVS na Vila Guilherme. Passou para o Teatro Silvio Santos e depois para a outra antiga sede no Sumaré.
  • Todos os anos, no aniversário de Mara (6 de março) e no aniversário do programa (6 de abril), havia uma grande festa com participação de artistas do SBT, cantores e apresentadores importantes do cenários artístico da época.
  • O Show Maravilha foi indicado três vezes para o prêmio de Melhor Programa Infantil do Troféu Imprensa - em 1990, 1991 e 1992. Nesses três anos, o vencedor foi o Xou da Xuxa, e de 1986 até 1992 essa categoria esteve fora da premiação. Em 1991, Mara também foi indicada para o prêmio de Melhor Apresentadora ou Animadora, mas a vencedora foi Hebe Camargo.
  • Em março de 1994, com o fim do programa, o horário foi ocupado pelo "Programa Sérgio Mallandro"