Sibila de Anhalt

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sibila de Württemberg
Duquesa de Württemberg
Duquesa de Württemberg
Período 28 de agosto de 1593 - 29 de janeiro de 1608
Predecessor Bárbara de Hesse
Sucessor Bárbara Sofia de Brandemburgo
Cônjuge Frederico I de Württemberg
Descendência
João Frederico de Württemberg
Jorge Frederico de Württemberg
Sibila Isabel de Württemberg
Isabel de Württemberg
Luís Frederico de Württemberg-Mömpelgard
Joaquim Frederico de Württemberg
Júlio Frederico de Württemberg-Weiltingen
Filipe Frederico de Württemberg
Eva Cristina de Württemberg
Frederico Aquiles de Württemberg-Neuenstadt
Inês de Württemberg
Bárbara de Württemberg
Magnus de Württemberg
Augusto de Württemberg
Ana de Württemberg
Pai Joaquim Ernesto de Anhalt
Mãe Inês de Barby-Mühlingen
Nascimento 28 de Setembro de 1564
Bernburg, Alemanha
Morte 26 de outubro de 1614 (50 anos)
Leonberg, Alemanha

Sibila de Anhalt (28 de setembro de 1564 - 26 de outubro de 1614) foi uma princesa da Casa de Ascania de Anhalt que se tornou duquesa de Württemberg graças ao seu casamento com o duque Frederico I. Era a quarta filha (mas a terceira a chegar à idade adulta) do príncipe Joaquim Ernesto de Anhalt e da sua primeira esposa, a condessa Inês de Barby-Mühlingen.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Sibila nasceu em Bernburg em 1564. Em 1577, a sua irmã mais velha, a princesa Ana Maria, foi dispensada do seu posto como abadessa imperial de Gernrode e Frose para se casar com o duque Joaquim Frederico de Brieg. Pressionada pelo seu pai, Sibila foi escolhida como sua sucessora. Sibila foi confirma para este posto pelo sacro-imperador Rudolfo II. Do seu reinado como abadessa sobrou apenas um registo da sua actividade: um documento da abadia no qual Sibila ofereceu à viúva de Stefan Molitor (o primeiro Superintendente Evangélico da abadia) uma porção de terra.

Em 1581, Sibila foi dispensada do seu posto de abadessa para se casar com o conde Frederico de Mömpelgard, herdeiro-aparente do ducado de Württemberg. O casamento foi arranjado pela sua madrasta, a duquesa Leonor de Württemberg. O casamento celebrou-se no dia 22 de Maio desse mesmo ano. A sua sucessora como abadessa foi a sua meia irmã Inês Edviges.

Sibila tinha apenas dezasseis quando se casou e deu quinze filhos ao seu marido durante os primeiros quinze anos de casamento.[1] Contudo a condessa não tinha um papel importante na corte nem influência no marido que não considerava a fidelidade uma obrigação entre os seus direitos de monarca absoluto. Após o nascimento da sua última filha, o casal começou a viver vidas separadas. Durante as suas viagens frequentes a França, Itália e Inglaterra, Frederico não levava a esposa consigo. Sucedeu o primo do seu pai, Luís III, como duque de Württemberg em 1593.

Sibila queria aumentar o seu conhecimento de botânica e química. Para disfarçar o seu interesse na disciplina duvidosa de alquimia, Sibila explicava que o que fazia era juntar uma colecção de ervas para a produção de medicamentos para os mais pobres. Nomeou Helena Magenbuch, filha de Johann Magenbuch, o médico pessoal de Martinho Lutero e do sacro-imperador Carlos V, sua conselheira cientifica. Helena Magenbuch recebeu o título de farmacêutica da corte de Württemberg. Entre 1606 e 1607, Maria Andreae passou a ocupar esta posição.

Após a morte do seu marido em 1608, Sibila retirou-se para Leonberg onde contratou o arquitecto Heinrich Schickhardt para criar o Schloss Leonberg bem como o seu conhecido Pomeranzengarten (Jardim das Laranjas) em estilo renascentista. Em 1609, Schickhardt construiu uma casa nas margens de um lago perto de Leonberg (Seehaus Leonberg) que passou a ser utilizada como cabana de caça. Sibila morreu em Leonberg em 1614.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Do seu casamento nasceram os seguintes filhos:

  1. João Frederico de Württemberg (5 de maio de 1582 - 18 de julho de 1628), casado com a marquesa Bárbara Sofia de Brandemburgo; com descendência.
  2. Jorge Frederico de Württemberg (23 de abril de 1583 - 10 de fevereiro de 1591), morreu aos sete anos de idade.
  3. Sibila Isabel de Württemberg (10 de abril de 1584 - 20 de janeiro de 1606), casada com o duque João Jorge I da Saxónia; sem descendência.
  4. Isabel de Württemberg (nascida e morta a 15 de janeiro de 1585)
  5. Luís Frederico de Württemberg-Mömpelgard (29 de janeiro de 1586 - 26 de janeiro de 1631), casado primeiro com a landegravina Isabel Madalena de Hesse-Darmstadt; com descendência. Casado depois com a condessa Ana Leonor de Nassau-Saarbrücken; com descendência.
  6. Joaquim Frederico de Württemberg (27 de janeiro de 1587 - 31 de janeiro de 1587), morreu com quatro dias de idade.
  7. Júlio Frederico de Württemberg-Weiltingen (3 de junho de 158825 de abril de 1635), casado com a duquesa Ana Sabina de Schleswig-Holstein-Sonderburg; com descendência.
  8. Filipe Frederico de Württemberg (9 de maio de 1589 - 5 de setembro de 1589), morreu aos quatro meses de idade.
  9. Eva Cristina de Württemberg (6 de maio de 1590 - 18 de março de 1657), casada com o marquês João Jorge de Brandemburgo-Jägerndorf; sem descendência.
  10. Frederico Aquiles de Württemberg-Neuenstadt (5 de maio de 1591 - 20 de dezembro de 1630), nunca se casou nem teve filhos.
  11. Inês de Württemberg (7 de maio de 1592 - 25 de novembro de 1629), casada com o duque Frederico Júlio de Saxe-Lauenburg; com descendência.
  12. Bárbara de Württemberg (4 de dezembro de 1593 - 18 de maio de 1627), casada com o marquês Frederico V de Baden-Durlach; com descendência.
  13. Magnus de Württemberg (12 de dezembro de 1594 - 6 de maio de 1622), morreu em combate; sem descendência.
  14. Augusto de Württemberg (24 de janeiro de 1596 - 21 de abril de 1596), morreu aos três meses de idade.
  15. Ana de Württemberg (25 de março de 1597 - 4 de novembro de 1650), nunca se casou nem teve filhos.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Sibila de Anhalt em três gerações
Sibila de Anhalt Pai:
Joaquim Ernesto de Anhalt
Avô paterno:
João V de Anhalt-Zerbst
Bisavô paterno:
Ernesto I de Anhalt-Dessau
Bisavó paterna:
Margarida de Münsterberg-Oels
Avó paterna:
Margarida de Brandemburgo
Bisavô paterno:
Joaquim I Nestor de Brandemburgo
Bisavó paterna:
Isabel da Dinamarca
Mãe:
Inês de Barby-Mühlingen
Avô materno:
Wolfgang I de Barby-Mühlingen
Bisavô materno:
Burkhart V de Barby-Mühlingen
Bisavó materna:
Madalena de Mecklenburgo-Estugarda
Avó materna:
Inês de Mansfeld
Bisavô materno:
Gerardo VII de Mansfeld
Bisavó materna:
Margarida de Gleichen

Referências

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Sibila de Anhalt