Sicanos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distribuição das antigas populações indígenas da Sicília.

Os Sicanos ou Sícanos (grego Sikanoi) eram um antigo povo da Sicília. Tucídides [1] escreve que, após os Ciclopes e Lestrigões, os Sicanos foram os próximos a estabelecer-se na Sicília. Viveram antes na Ibéria[2] perto do rio Sicano[3] mas foram expulsos dali pelos Ligures. Contudo, Tucídides amplia a Ibéria para leste, até o Ródano;[4] o Sicano pode ter sido um rio da Gália (alguns ainda propõem que o nome Sicano correspondia á deusa Sequana; do rio Sena em França ou ao Rio Séqua no Algarve).

Supôs-se que os Sicanos estabeleceram-se no Lácio ao longo do rio Tibre, mas foram outra vez conduzidos dali por grupos nativos e levados para o sul da península Itálica. Permaneceram ali por um tempo, vivendo junto aos Enótrios, mas parece que a maior parte dos Sicanos cruzou o estreito até à Sicília (então conhecida como Trinacria). Disse-se que habitaram na parte maior da Trinacria nos tempos antigos, pelo qual Trinacria passou a ser conhecida como Sicânia.

Mais tarde, os Elímios, talvez colonos oriundos da Anatólia, assentaram-se perto dos Sicanos no noroeste da Sicília. Com a chegada dos Sículos, os sicanos habitariam sobretudo o noroeste da Sicília, que seria conhecida como Sicânia, enquanto o resto da ilha seria conhecida como Sicília. As cidades sicanas mais importantes foram Herbita, Camicus, Agyrium, Adranum, Enna, e Omfaces.

Língua sicana[editar | editar código-fonte]

Foram encontradas algumas curtas inscrições em língua sicana com uso do alfabeto grego[5] . Excetuando o caso de nomes, tais inscrições não foram traduzidas e a língua sicana permanece por classificar devido à falta de dados.[6]

Referências

  1. Tucídides, His. VI,2,3,4
  2. Hecateu, mencionava uma cidade chamada Sikane na península Ibérica, e Avieno, iv 37 também menciona uma Sicana junto ao rio Sicano (talvez o atual rio Júcar) ou perto do cabo Cullera, entre Hemeroscópion-Dénia e o rio Tírio (o rio Túria).
  3. O rio Sicano não foi identificado com certeza. Segundo Avieno (iv, 379), poeta do século IV que na sua Ora Maritima liga com um périplo massaliota do século VI a.C., seria o mesmo rio que os romanos chamaram Sucro, o atual Júcar.
    Segundo o gramático Sérvio (séculos IV-V), Ad Aeneida viii 328, tratar-se-ia do Sícoris, o atual rio Segre.
  4. Discutiu-se sobre a identidade dos sicanos, e a polêmica já existia entre os historiadores antigos. Tanto a tese de que eram autóctones, recusada por Tucídides, como a da sua origem ibérica foram objeto de debate, e ambas as posturas encontraram defensores em dois escritores siciliotas, Timeu e Filisto
  5. The World's Writing Systems. 1996:301.
  6. 'Sicanian' at Linguist List
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em espanhol, cujo título é «sicanos».

Ligaçoes externas[editar | editar código-fonte]