Signori si nasce

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Signori si nasce
Totó Fidalgo (PT)
O Boa Vida (BR)
 Itália
1960 • pb • 95 min 
Realização Mario Mattoli
Argumento Dino Falconi e Luigi Motta
Elenco Totò, Peppino De Filippo
Género Comédia
Idioma Italiano
Página no IMDb (em inglês)


Signori si nasce (pt:Totó Fidalgo ; br:O Boa Vida) é um filme italiano de 1960[1] , dirigido por Mario Mattoli.

Estreou em Portugal a 24 de Fevereiro de 1961.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O barão Ottone Spinelli degli Ulivi, mais conhecido por Zazà (Totò), apesar da sua nobre ascendência, anda sempre sem dinheiro, por causa da sua vida dissoluta, passada nos bastidores dos teatros a cortejar as mulheres. Apesar das dificuldades económicas, continua a viver à grande num hotel, servido pelo nunca pago Battista (Carlo Croccolo). Um dia é instado por um credor (Luigi Pavese) a pagar uma dívida cuja garantia falsificara e, para não ser revelada a sua decadência económica e a conselho de Battista, vai pedir um empréstimo ao irmão, Pio degli Ulivi (Peppino De Filippo), dono de um alfaiataria frequentada por padres e freiras. Os dois irmãos não se dão bem e, apesar da ameaça de suicídio de Zazà, Pio não lhe empresta nada. Já em casa, Zazà é visitado por Patrizia (Delia Scala), que quer seduzi-lo para conseguir um papel numa nova revista. A meio da conversa, aparece Pio, muito assustado com as ameaças de suicídio do irmão. Para sacar o dinheiro ao irmão, Zazà faz crer ao irmão que Patrizia é sua filha.


Elenco[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.