Simão Sabrosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Simão Sabrosa
Portugal 2-3 Denmark, Simão2.jpg
Informações pessoais
Nome completo Simão Pedro Fonseca Sabrosa
Data de nasc. 31 de Outubro de 1979 (34 anos)
Local de nasc. Constantim, Vila Real,  Portugal
Altura 1,70 m
Destro
Informações profissionais
Clube atual Flag of None.svg Sem Clube
Posição Meio-Campista
Clubes de juventude
19911992
19921997
Portugal Diogo Cão
Portugal Sporting
Clubes profissionais2
Anos Clubes Jogos (golos/gols)
19971999
19992001
20012007
20072010
20112012
20122014
Portugal Sporting
Espanha Barcelona
Portugal Benfica
Espanha Atlético de Madrid
Turquia Besiktas
Espanha Espanyol
062 000(12)
069 0000(4)
227 000(95)
168 000(32)
062 000(13)
063 0000(5)
Seleção nacional3
19982000
19982010
Flag of Portugal.svg Portugal Sub-21
Flag of Portugal.svg Portugal
015 0000(8)
085 000(22)


2 Partidas e gols totais pelo
clube, atualizados até 25 de agosto de 2014.
3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 26 de Agosto de 2011.

Simão Pedro Fonseca Sabrosa OIH (Constantim, Vila Real, 31 de Outubro de 1979) é um futebolista português.

Atualmente está sem clube.

Simão Sabrosa é um extremo veloz, dotado de uma excelente técnica e de um remate colocado, pode jogar em qualquer dos flancos e é um ótimo marcador de livres, tendo sido decisivo em diversas situações. Antes da sua transferência para Espanha, falou-se com alguma insistência em possíveis negociações do jogador com clubes ingleses (Liverpool FC, Chelsea).

É divorciado de Filipa Sabrosa, com quem tem dois filhos, Mariana e Martim.

Do seu relacionamento com Vanessa Rebelo tem um filho do chamado Simão Sabrosa, nascido em 17 de junho de 2014. Vanessa é decoradora e tem um filho, Rodrigo fruto do seu anterior casamento com o também jogador de futebol Bruno Aguiar.

Sporting Clube de Portugal[editar | editar código-fonte]

Nascido em Constantim, Vila Real, Simão começou a sua carreira no Sporting Clube de Portugal, clube que havia lançado Luís Figo, e mais tarde Cristiano Ronaldo. Durante os seus dois anos ao serviço dos leões, jogou 53 jogos marcando 12 golos, o primeiro na sua estreia com apenas 17 anos de idade frente ao Gil Vicente.

Futbol Club Barcelona[editar | editar código-fonte]

No verão de 1999, Simão foi comprado pelo Barcelona por €15 milhões. Tornou-se companheiro de Luis Figo na época 1999-2000 ano em que o Barça terminou em segundo atrás do Deportivo da Corunha. Em 2001, depois de uma época fraca ao serviço do clube espanhol,[1] Simão voltou a Portugal e assinou pelo S.L. Benfica por €12 milhões.

Sport Lisboa e Benfica[editar | editar código-fonte]

Simão tornou-se desde o início um favorito dos benfiquistas, e foi então nomeado capitão das Águias. Nos seis anos ao serviço dos Encarnados, Simão liderou sempre a tabela dos melhores marcadores, marcando no total 76 golos.

Na época 2004-2005, na qual o Benfica se tornou campeão depois de uma longa espera de 11 anos, Simão jogou todos os jogos e todos os minutos, marcando 15 golos. Benfica também chegou à final da Taça de Portugal onde viria a perder por 1 – 2 frente ao Vitória de Setúbal, jogo em que Simão marcou o tento do Benfica à passagem do minuto quatro, através de grande penalidade. Na Taça UEFA, Simão também jogou em todos os jogos e marcou quatro golos, dois frente ao clube Eslovaco FK Dukla Banská Bystrica na vitória por 3 a 0.

Simão continuou em excelente forma na época 2005-2006, ajudando a sua equipa na UEFA Liga dos Campeões, chegaram aos quartos-de-final. Jogou em oito das dez partidas do torneio, incluindo na derrota frente ao Manchester United por 1–2, na fase de grupos, jogo em que marcou através de um livre . Nos oitavos-de-final, Simão ajudou o Benfica na vitória sobre o então campeão Liverpool marcando através de um remate bem colocado no canto superior esquerdo da baliza de Pepe Reina, jogo que o Benfica ganhou por 2–0.

Nos anos seguintes, Simão foi cobiçado por clubes como Manchester United e Liverpool [2] [3] , mas decidiu ficar no Benfica.

Club Atlético de Madrid[editar | editar código-fonte]

Simão num jogo do Atlético Madrid

A 20 de Julho de 2007, o clube espanhol Atlético de Madrid chegou a acordo com o Benfica pela contratação de Simão, por uma verba de €20 milhões [4] . Nas suas primeiras duas épocas ao serviço dos Colchoneros, Simão foi titular absoluto, marcando um total de catorze golos, sete em cada época, ajudando o clube em terminar em quarto lugar em ambas as ocasiões.

No dia 12 de Abril de 2009, entrou na história do clube madrileno, ao marcar o golo número 4000. Também, foi no verão deste ano, que foi nomeado capitão, depois de uma mudança feita pelo então treinador Abel Resino nos Rojiblancos.

A 14 de Janeiro de 2010, Simão apontou dois tentos na vitória do Atlético de Madrid frente ao Recreativo de Huelva por 5–1.

Besiktas Jimnastik Kulübü[editar | editar código-fonte]

Após 3 anos ao serviço do Atlético de Madrid, Simão Sabrosa assinou por 2 épocas e meia pelo Besiktas, no dia 23 de Dezembro foi confirmada a sua contratação. Simão converteu a grande penalidade decisiva que deu a nona Taça da Turquia ao Beşiktaş no desempate por penalties, após o empate 2-2 frente ao İstanbul - este que foi o único título que Simão venceu na Turquia. Apesar de ter contrato até 2013, foi em 2012 que assinou uma rescisão amigável com o Besiktas.

Reial Club Deportiu Espanyol de Barcelona[editar | editar código-fonte]

Foi no Verão de 2012 que Simão Sabrosa assinou por duas temporadas com o Espanyol de Barcelona, clube onde continua a vestir a camisola 20.

Seleção Nacional[editar | editar código-fonte]

Simão estreou pela Selecção no dia 18 de Novembro de 1998 com apenas 19 anos de idade contra Israel. Sabrosa não participou no Mundial da FIFA 2002 devido a lesão, mas veio a participar dois anos depois no UEFA Euro 2004. Neste torneio jogou em três da seis partidas realizadas por Portugal. Tornou-se notável no jogo frente à Inglaterra onde cruzou a bola para o golo do empate de Hélder Postiga. O jogo acabaria por ser decidido na marcação de grande penalidades onde a selecção portuguesa levou a melhor, 6 –5 depois do 2 –2 nos 120 minutos.

A 5 de Julho de 2004 foi feito Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.[5]

Dois anos depois, Simão foi incluído na convocatória portuguesa para representar a Selecção das Quinas no Mundial da FIFA 2006. Participou em todos os jogos da selecção portuguesa, marcando apenas um golo no 24º minuto na vitória por 2–1 frente ao México na fase de grupos. No dia 1 de Julho, nos quartos-de-final, Portugal e Inglaterra voltaram a defrontar-se nas grandes penalidades, onde Portugal levou a melhor pela segunda vez consecutiva, vencendo por 3–1 com Simão a converter o sua grande penalidade.

No UEFA Euro 2008, Simão jogou em três jogos não conseguindo marcar, torneio onde Portugal veio a ser eliminado nos quartos-de-final pela Alemanha.

Quando muitos apontavam Ronaldo como a maior estrela da selecção, foi Simão quem marcou mais golos na qualificação para o Mundial da FIFA 2010, tendo apontado quatro golos incluindo dois na vitória de 3-0 frente à Hungria.

Simão foi incluído na lista de 23 convocados anunciada por Carlos Queiroz e foi titular no jogo frente à Coreia do Norte, no qual marcou na vitória portuguesa por 7-0.

A 27 de Agosto de 2010, numa carta enviada à FPF, e dirigida a Gilberto Madaíl, o jogador referiu que chegou "o momento de colocar um termo" à sua presença "enquanto jogador profissional a representar a Selecção dentro de campo".[6] .Simão Sabrosa na carta alegou “motivos de ordem pessoal” que o impedem de “estar disponível para representar oficialmente, e como jogador profissional, a Selecção Nacional de Futebol”. No entanto, esta carta termina com Simão a afirmar que continuará “a apoiar a Seleção de todos nós fora das quatro linhas”.

Jogos Internacionais[editar | editar código-fonte]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Portugal Benfica
Espanha Atlético de Madrid
Turquia Besiktas
Portugal Portugal

Artilharias[editar | editar código-fonte]

Benfica

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.

Simão Sabrosa aprendeu a tocar vuvuzela como forma de celebrar a presença de Portugal no Mundial de 2010. A vuvuzela é um instrumento musical originário da África do Sul, onde é usado para apoiar equipas de futebol nos estádios.

Simão Sabrosa, em 2010 (ano em que chegava ao fim o contrato com o Atl. Madrid) é ainda um dos jogadores mais queridos por parte dos adeptos do Benfica, tanto que no fim da época 2009/2010, 98,4% dos benfiquistas quere-o de volta ao clube da luz.

Referências

  1. Sabrosa offers Barcelona ultimatum; BBC Sport, 18 July 2000
  2. "Sunday's gossip column", BBC Sport, 2 July 2006. Página visitada em 6 January 2010.
  3. "Tuesday's gossip column", BBC Sport, 24 April 2007. Página visitada em 6 January 2010.
  4. S.L. Benfica (26 July 2010). Comunicado (Announcement) (em portuguese). CMVM. Página visitada em 10 June 2010.
  5. Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas. Presidência da República Portuguesa. Página visitada em 2014-07-07. "Resultado da busca de "Simão Pedro Fonseca Sabrosa"."
  6. Notícia da carta em que Simão renuncia à seleção portuguesa Correio da Manhã, 27 August 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]