Simplício da Cilícia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Simplício da Cilícia ( /sɪmˈplɪʃiəs/; em grego: Σιμπλίκιος; c. 490 – c. 560[1] ) foi um filósofo e matemático[2] discípulo Amônio de Hérmias e Damáscio e um dos últimos neoplatonistas. Está entre os filósofos pagãos perseguidos por Justiniano (r. 527–565) no início do século VI, e foi forçado por um tempo a procurar refúgio na corte sassânida, antes de ser autorizado a voltar para o Império Bizantino[3] por Cosroes I.[3]

Obras[editar | editar código-fonte]

Simplício comentou extensivamente as obras de Aristóteles como a Da Alma,[4] Sobre o céu e Categorias, bem como Encheirídion de Epiteto.[3]

Referências

  1. Károly Simonyi. A Cultural History of Physics. CRC Press; 2012. ISBN 978-1-56881-329-5. p. 614.
  2. Dennis L. Sepper. Understanding Imagination: The Reason of Images. Springer; 2013. ISBN 978-94-007-6507-8. p. 169.
  3. a b c Audi. The Cambridge Dictionary of Philosophy. Cambridge University Press; ISBN 978-1-107-26861-6. p. 2031.
  4. Fergus Kerr. Thomas Aquinas: A Very Short Introduction. Oxford University Press; 2009. ISBN 978-0-19-160963-3. p. 40.