Sinapse (neurônio)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Esquema de uma sinapse.
A - neurônio transmissor B - neurônio recetor 1. Mitocôndria 2. Péptido 3. Junção comunicante 4. Sinal elétrico 5. Canal de Cálcio 6. Conexinas.

A sinapse é uma região de comunicação entre os neurônios ,células musculares e epiteliais glandulares.

Sinapses nervosas[editar | editar código-fonte]

As sinapses nervosas são os estímulos (Impulsos Nervosos) que passam de um neurônio para o seguinte por meio de mediadores químicos, os neurotransmissores, através da fenda sináptica. ¹

As sinapses ocorrem no contato das terminações nervosas, dos telodendros com os dendritos. O contato físico não existe realmente, pois por mais que as estruturas estejam muito próximas, há um espaço entre elas, chamado sinapse ou fenda sináptica. O Impulso Nervoso ainda consegue passar devido aos neurotransmissores localizados nos telodendros, que atravessam a fenda e estimulam receptor (bioquímica) nos dendritos e assim transmitem o impulso nervoso de um neurônio para o outro1

Tipos de sinapse[editar | editar código-fonte]

Sinapse excitatória

As sinapses excitatórias são aquelas onde a membrana pós-sináptica é despolarizada, como por exemplo as sinapses entre neurônios motores e músculos esqueléticos.

Sinapse inibitórias

As sinapses inibitórias causam a hiperpolarização da membrana pós-sináptica. Os neurotransmissores mais comuns em sinapses inibitórias de vertebrados são o ácido gama-aminobutírico (GABA) e a glicina. As células pós-sinápticas das sinapses inibitórias apresentam canais de cloro ligante dependentes. Quando esses canais são ativados por um neurotransmissor, eles podem hiperpolarizar a membrana pós-sináptica. Assim há uma probabilidade menor de lançamento de um potencial de ação.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Fisiologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.