Singular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde dezembro de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete singular.

Singular é uma flexão gramatical de número (como o plural e o dual) da palavra que se refere a uma única coisa, como um indivíduo, um objeto , um ser ou uma ideia.

Formação do singular[editar | editar código-fonte]

O singular é a forma padrão de uma palavra na língua portuguesa e na grande maioria das línguas, sem que haja alguma modificação especial. A alteração fica então para as palavras no plural. Resumo: uma unica coisa e o plural é 2 ou mais coisas!!

Exemplos de palavras no singular: carro, pata, bola, brinquedo, andou, correu etc.

Substantivos de um só número[editar | editar código-fonte]

Apenas singular[editar | editar código-fonte]

Eventualmente pode-se empregar no plural, mas é incomum: a bondade, a caridade, a fé, a falsidade, o ouro, a prata, o cobre, a brisa, o oxigênio, a fome, a sede, a plebe, a gente, o pó, a neve, a lenha, o cristianismo, o nazismo, a sinceridade, a lealdade.

Apenas plural[editar | editar código-fonte]

Mudança de número com mudança de sentido[editar | editar código-fonte]

Pronomes[editar | editar código-fonte]

Variáveis[editar | editar código-fonte]

Pronomes demonstrativos sempre no singular[editar | editar código-fonte]

  • isto, isso e aquilo.

Pronomes indefinidos invariáveis[editar | editar código-fonte]

  • algo, alguém, nada, ninguém, tudo, cada, outrem, quem, mais, menos, demais.

Pronomes relativos invariáveis[editar | editar código-fonte]

  • que, quem, onde.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • PASCHOALIN, Maria Aparecida. Minigramática. São Paulo: Editora FTD S.A.; 1997; CDD-372.61