Sintaxe e semântica de Python

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A sintaxe da linguagem de programação Python é o conjunto de regras que definem como um programa em Python será escrito e interpretado (tanto pelo sistema de tempo de execução como pelo ser humano). Python foi concebido para ser uma linguagem altamente legível.[1] Ela tem um layout visual relativamente organizado e usa palavras em Inglês com freqüência, quando outras linguagens usam pontuação. Python objetiva a simplicidade e generalidade na concepção da sua sintaxe, encapsulados no mantra "Deve haver um - e preferencialmente só um - modo óbvio de fazer isso", do "The Zen of Python".[2] Observe que este mantra é deliberadamente oposto ao mantra do Perl de "há mais de uma maneira de fazê-lo".

Programação funcional[editar | editar código-fonte]

Como mencionado acima, outra força do Python é a disponibilidade do estilo de programação funcional. Como pode ser esperado, isto torna o trabalho com listas e outras coleções muito mais sério.

Geradores[editar | editar código-fonte]

Introduzido no Python 2.2 como uma funcionalidade opcional e finalizada na versão 2.3, os geradores são mecanismos do Python para avaliação preguiçosa de uma função que diferentemente retornaria uma lista proibitiva de espaço ou computacionalmente intensiva.

Este é um exemplo para gerar preguiçosamente números primos:

from itertools import count
 
def gera_primos(parar_em=0):
    primos = []
    for n in count(2):
        if 0 < parar_em < n:
            return # lança a exceção StopIteration
        composto = False
        for p in primos:
            if not n % p:
                composto = True
                break
            elif p ** 2 > n: 
                break
        if not composto:
            primos.append(n)
            yield n

Expressões geradoras[editar | editar código-fonte]

Introduzidas no Python 2.4, expressões geradoras são a avaliação preguiçosa (lazy) equivalentes de compreensões de listas. Usando o gerador de número primo fornecido na seção acima, podemos definir uma coleção preguiçosa, mas não completamente infinita.

from itertools import islice
 
primos_sob_milhao = (i for i in gera_primos() if i < 1000000)
doir_milesimo_primo = islice(primos_sob_milhao, 1999, 2000).next()

Decoradores[editar | editar código-fonte]

Um decorator, ou decorador, é um objeto Python que pode ser chamado com um argumento simples, e que altera as funções ou métodos. Decoradores do Python foram inspirados em parte por anotações de Java e têm uma sintaxe similar. A sintaxe do decorador é um açúcar sintático puro, que usa o @ como a palavra-chave:

@viking_chorus
def item_meni():
    print "spam"

é equivalente a

def item_menu():
    print "spam"
item_menu = viking_chorus(item_menu)

Decoradores são uma forma de metaprogramação, pois eles aumentam a ação da função ou método que eles decoram. Por exemplo, no exemplo acima, viking_chorus pode fazer menu_item ser executado 8 vezes para cada vez que é chamado:

def viking_chorus(minhafunc):
    def func_interna(*args, **kwargs):
        for i in range(8):
            minhafunc(*args, **kwargs)
    return func_interna

Usos canônicos de decoradores de funções são para a criação de métodos de classe ou métodos estáticos, adição de atributos de função, detecção, configuração de pré e pós-condições e sincronização, mas pode ser usado para muito mais além, incluindo eliminação de recursão de cauda, memoização e até mesmo para melhorar a escrita dos decoradores.

Decoradores podem ser encadeados colocando-os em linhas adjacentes:

@invincible
@favorite_color("Azul")
def cavaleiro_branco():
    pass

é equivalente a

def cavaleiro_branco():
    pass
cavaleiro_branco = invincible(favorite_color("Azul")(cavaleiro_branco))

ou, usando variáveis intermediárias

def cavaleiro_branco():
    pass
blue_decorator = favorite_color("Azul")
decorated_by_blue = blue_decorator(cavaleiro_branco)
cavaleiro_branco = invincible(decorated_by_blue)

No exemplo acima, o decorador favorite_color tem um argumento. Os decoradores de funções que fazem isso devem retornar ainda uma outra função que recebe um argumento, a função a ser decorada:

def favorite_color(color):
    def yet_another_decorator(func):
        def wrapper():
            print color
            func()
        return wrapper
    return yet_another_decorator

Isto iria então decorar a função cavaleiro_branco de tal forma que a cor "Azul " seria impressa antes da execução da função cavaleiro_branco.

Em versões do Python anteriores à versão 2.6, os decoradores se aplicavam às funções e métodos, mas não às classes. No entanto, decorar um método (falso) __new__ pode modificar uma classe. Decoradores de classe são suportados a partir do Python 2.6. Apesar do nome, decoradores Python não são uma implementação do padrão de decorador. O padrão de decorador é um padrão de projeto usado em linguagens de programação orientada a objetos de tipagem estática, para permitir que a funcionalidade seja adicionada a objetos em tempo de execução. Os decoradores Python adicionam funcionalidade para funções e métodos em tempo de definição e, portanto, são um nível mais alto do que construir classes do padrão decorador. O padrão decorador em si é trivialmente implementável ​​em Python, devido a linguagem ser duck typed, e por isso geralmente não ser considerada como tal.

Ver também
Advice em Lisp.

Referências

  1. "Readability counts." - PEP 20 - The Zen of Python
  2. PEP 20 - The Zen of Python. Python Software Foundation (2004-08-23). Página visitada em 2008-11-24.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:
  • Python
  • Tutorial Python - Tutorial escrito pelo autor do Python, Guido van Rossum.
Ícone de esboço Este artigo sobre programação de computadores é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.