Sismo de Elazığ de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sismo de Elazığ de 2010
Mapa da Turquia com a província de Elazığ em destaque.
Epicentro  Turquia, província de Elazığ
38° 48' 25" N 40° 6' E
Profundidade 10 km
Magnitude 5,9 MW
Data 8 de março de 2010 (4 anos)
Zonas atingidas  Turquia, Região da Anatólia Oriental
Vítimas pelo menos 57 mortos
Mapa do sismo segundo do Serviço Geológico dos Estados Unidos

O sismo de Elazığ de 2010 foi um sismo ocorrido na madrugada de domingo, 8 de março de 2010 na Turquia, com epicentro na província de Elazığ (Anatólia Oriental), no centro-leste do país, 45 km a oeste da cidade Bingol, 105 km a sul-sudeste de Elazığ e 625 km a leste da capital, Ancara. De acordo com o Observatório Sismológico de Kandilli, em Istambul, a rutura ocorreu às 4h32m locais, a uma profundidade de 10 km em Basyurt-Karakocan, atingindo 5,9 graus na escala de Richter (M_\mathrm{w}). Mais de 20 tremores secundários foram registrados na região, o mais intenso, de magnitude 5,5 na escala de Richter.[1] [2]

De acordo com notícias de vários canais mundiais, pelo menos 57 pessoas morreram. Outras 100 ou mais, foram hospitalizadas, muitas delas, depois de saltarem e caírem de prédios durante o sismo.[3] [4] [5] A correria pelas ruas, originou a outras lesões.[6] Porém, o número de mortos continua a aumentar.[7]

Muitos táxis e veículos, foram utilizados para transportarem feridos para os hospitais.[8] A maioria das pessoas estavam dormindo, no momento do abalo sísmico,[8] quatro irmãs que se encontravam dormindo em uma casa, acabaram por falecer.[9] [10] Animais de criação, em fazendas, também foram mortos,[8] e um minarete caiu.[9]

Segundo funcionários públicos, a maioria das mortes ocorreu em três aldeias: Okcular, Yukari Kanatli e Kayali.[4] Pelo menos, cinco aldeias, porém, sofreram perdas de vidas.[8] [11] Os moradores fugiram de edifícios, passando a noite fora e acendendo fogueiras nas ruas para o calor.[8]

O abalo aconteceu uma semana depois, logo após a Câmara dos Engenheiros Civis da Turquia ter enviado ao Parlamento um relatório detalhado sobre os projetos de construção de prédios inadequados e da possibilidade da cidade de Istambul ser destruída por um terremoto, o qual poderia matar dezenas de milhares de pessoas, em algum momento, nas próximas três décadas.[12]

Geologia[editar | editar código-fonte]

Placa Anatólia.

O terremoto ocorrido na Falha Oriental da Anatólia, uma grande falha transformante, que representa o limite entre a Placa da Anatólia e da Placa Arábica.[13]

Kovancılar[editar | editar código-fonte]

Os serviços de emergência foram para Kovancılar.[14]

Okçular[editar | editar código-fonte]

Trinta casas desmoronaram, e o número de mortos é de pelo menos 17.[4] Testemunhos do acontecimento, relataram que a "aldeia ficou totalmente achatada" e que "tudo foi derrubado - não há uma pedra no lugar".[4] [11] A aldeia ficou interditada ao tráfego para permitir que os serviços de emergência pudessem encontrar o seu caminho.[8] Famílias de moradores, se reuniram no local para descobrir o que havia acontecido com os seus parentes.[8]

Yukarı Demirci[editar | editar código-fonte]

Pelo menos 13 pessoas morreram nesta aldeia.[8]

Respostas[editar | editar código-fonte]

 Turquia: Quatro ministros do governo, incluindo o Vice-Primeiro-Ministro Cemil Çiçek, visitou o local logo que a notícia do terremoto foi relatado.[4] O Crescente Vermelho e o Centro de Gestão de Desastres da Turquia, distribuíram para a população, cobertores e tendas.[4] O Primeiro-Ministro Recep Tayyip Erdoğan, chegou mais tarde.[11]

Paquistão: O primeiro-ministro Yousuf Raza Gillani, enviou uma mensagem de condolências ao seu homólogo turco Recep Tayyip Erdoğan, sobre a perda de vidas e bens por causa terremoto e disse que "Nós aprendemos com sentido total de choque e profunda tristeza, a notícia do forte terremoto que atingiu hoje o seu belo país. Nossos corações estão com os nossos irmãos turcos, a perda de preciosas vidas e destruição de propriedades. Gostaria de manifestar, em nome do povo e do Governo do Paquistão e em meu próprio nome, as nossas mais profundas condolências e compaixão com o povo e ao Governo da Turquia, tendo esta calamidade natural enorme."[15]

 Irlanda: O Departamento de Relações Exteriores (Department of Foreign Affairs) afirmou que não houve envolvimento de nenhum cidadão irlandês.[16]

 Israel: O ministro da defesa Ehud Barak propôs ajuda, mas declarou posteriormente que o governo turco informou ao governo israelense que não necessitava ajuda até ao momento.[17]

Abalos sísmicos secundários[editar | editar código-fonte]

Vários tremores secundários foram sentidos imediatamente após o terremoto, o maior medindo 5,5 graus na escala de escala de Richter[4] às 05:47:40 [carece de fontes?]. Outro tremor, medido em 5,1.[8] No total, mais de 20 tremores secundários foram contados dentro de um curto período de tempo após o terremoto.[9] Os moradores foram aconselhados a ficar longe dos edifícios por vários dias, devido a possibilidade de haver mais tremores.[8]

Referências

  1. Terremoto na placa de Anatólia mata 57 pessoas na Turquia
  2. Forte terremoto deixa pelo menos 51 mortos na Turquia AFP, 08/03/2010
  3. Terremoto na Turquia mata 57 pessoas O Globo, 08/03/2010, 9h15min
  4. a b c d e f g Strong earthquake hits eastern Turkey BBC News. Visitado em 2010-03-07.
  5. Strong quake in eastern Turkey kills 51 The Sydney Morning Herald (8 Março 2010). Visitado em 8 Março 2010.
  6. Nick Iliev (8 Março 2010). Many dead in strong Turkey earthquake The Sofia Echo. Visitado em 8 Março 2010.
  7. Death toll from Turkish quake climbing news.com.au (8 Março 2010). Visitado em 8 de Março.
  8. a b c d e f g h i j Kadir Konuksever (8 Março 2010). Strong earthquake slams eastern Turkey, kills 51 Houston Chronicle. Visitado em 8 March 2010.
  9. a b c Andy Jack (8 Março 2010). Deadly Earthquake Hits Eastern Turkey Sky News. Visitado em 8 Março 2010.
  10. Earthquake rocks eastern Turkey Al Jazeera (8 de Março 2010). Visitado em 8 Março 2010.
  11. a b c Sebnem Arsu (8 Março 2010). Quake Kills Dozens in Eastern Turkey The New York Times. Visitado em 8 Março 2010.
  12. Earthquake warning for Turkey Al Jazeera (4 Março 2010). Visitado em 8 Março 2010.
  13. European-Mediterranean Seismological Centre
  14. 11 killed, over 20 injured in earthquake in Turkey Xinhua News Agency (8 Março 2010). Visitado em 8 Março 2010.
  15. "PM sympathizes with Turkish counterpart on massive earthquake", Associated Press of Pakistan, 09 Março 2010. Página visitada em 13 Março 2010.
  16. Earthquake kills 57 in Turkey RTÉ (8 Março 2010). Visitado em 8 Março 2010.
  17. Turkey rejects Israel's offer of post-quake aid