Sismo de Qinghai em abril de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sismo de Qinghai em Abril de 2010
Epicentro 33.271° N 96.629° E
Magnitude 6.9 a 7.1 MW
Data 14 de abril de 2010 (23:49:37 UTC)
Zonas atingidas  República Popular da China
Vítimas c. 400 mortos
c. 10000 feridos

O Sismo de Qinghai em abril de 2010, que teve entre 6,9[1] (USGS) e 7,1[2] de magnitude(M_\mathrm{w}) (Xinhua) ocorreu na área da Prefeitura Autónoma Tibetana de Yushu, província de Qinghai em 14 de abril de 2010.[3] De acordo com a agência de notícias Xinhua, houve cerca de 617 mortes e 10 000 feridos. [2] O epicentro teve lugar perto da localidade de Gyêgu em terras escarpadas e remotas fronteiras ao Tibete.

O condado fica a 240 km a noroeste da cidade tibetana de Chamdo, em zona pouco povoada na meseta tibetana, que é regularmente afetada por sismos.[4]

Devido ao acidentado do terreno e ao facto de os deslizamentos de terra terem destruído a infraestrutura, as operações iniciais de resgate foram feitas pela polícia militar e soldados do Exército de Libertação Popular que estavam na região tibetana.[5] O governo de Qinghai disse em comunicado que cinco mil tendas de campanha e 100 000 abrigos e mantas pesadas seriam enviados para ajudar os sobreviventes a fazer frente aos fortes ventos e temperaturas próximas de 6 °C.[6]

Causas[editar | editar código-fonte]

Qinghai fica no nordeste do planalto tibetano, por sua vez formado devido ao movimento da placa euroasiática contra a placa indiana. Este movimento, ao longo dos anos, formou uma deformação na crosta.

Referências