Sistema de Ports

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sistema de Ports, também chamado de Coleção de Ports ou simplesmente Ports[1] , é um avançado esquema de instalação de aplicativos no sistema operacional FreeBSD. Ele foi também levado a sistemas como o OpenBSD e o NetBSD, além de algumas poucas distribuições Linux como o Gentoo Linux, onde é chamado de Portage e sofreu algumas melhorias e também o Arch Linux.

A Coleção de Ports do FreeBSD fornece um meio fácil e consistente para a instalação de software neste sistema. Ela utiliza makefiles distribuídos numa hierarquia de diretórios de modo que aplicativos podem ser instalados e removidos com o comando make.

Quando uma aplicação é instalada, muito pouca intervenção do usuário, senão nenhuma, é necessária. Na maioria dos casos a aplicação é automaticamente baixada da Internet, adaptada e configurada, se necessário, compilada, instalada e registrada na base de registro de pacotes. Quaisquer dependências de outras aplicações ou bibliotecas que um port possua são também instaladas para o usuário.

Cada port, ou pacote de software, é mantido por um "mantenedor de port", o "port maintainer", uma pessoa que é responsável por manter o port atualizado em relação ao desenvolvimento do software original. Qualquer um é bem-vindo a se tornar um mantenedor de port pela contribuição com seu software favorito à coleção. Uma pessoa pode também escolher um port que não possui mais um mantenedor e adotá-lo.

Devido ao grande volume de aplicações na Coleção de Ports e com novos softwares surgindo regularmente, muitos usuários nunca precisarão buscar aplicativos em outros lugares. Atualmente existem mais de 24.000 pacotes.

Ports pré-compilados (binários) são chamados de "pacotes" (packages) e estão disponíveis para download. O FreeBSD mantém um cluster de compilação (o "pointyhat cluster") que é usado para compilar todos os pacotes em todas as arquiteturas e principais versões do sistema. Os logs das compilações e erros de todos os ports estão disponíveis para consulta e os erros são, em geral, enviados para os mantenedores.

Os pacotes pré-compilados são separados em categorias por arquitetura para as quais estão disponíveis e num segundo nível são classificados em diversos diretórios funcionais. Existem diretórios para as "releases", versões atuais do FreeBSD, que são construídos com base na Coleção de Ports daquela versão e não são mais atualizados. Existem ainda diretórios correspondentes às versões "stable" e "current" que são atualizados aproximadamente uma vez por semana. Na maioria das vezes um pacote criado para uma versão mais antiga do FreeBSD pode ser instalado e usado numa versão mais recente, já que a compatibilidade binária entre as grandes versões é habilitada por padrão. Uma camada de compatibilidade IA-32 também permite o uso de muitos pacotes feitos para i386 em arquiteturas amd64.

Se o nome de um pacote é conhecido e alguém deseja instalá-lo isso pode ser feito de forma totalmente automática passando-se o nome do pacote para o comando "pkg_add -r". O pacote apropriado para a versão do sistema será baixado da Internet e instalado junto com todas as dependências necessárias que ele por ventura tenha. Por padrão os pacotes serão baixados do website principal do FreeBSD, mas isso pode ser alterado com variáveis ambientes informadas no manual do comando "pkg_add".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. About FreeBSD Ports. Visitado em 2014-21-03.