Sistema de gerenciamento de transporte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

TMS (Transportation Management System), conhecido como Sistema de Gerenciamento de Transporte ou ainda Sistema de Gestão de Transporte e Logística, é um software para melhoria da qualidade e produtividade de todo o processo de distribuição. Este sistema permite controlar toda a operação e gestão de transportes de forma integrada. O sistema é desenvolvido em módulos que podem ser adquiridos pelo cliente, consoante as suas necessidades[1] . Este sistema controla os processos de um transportador, abrangendo as áreas comerciais, operacionais, sac, seguros, faturamento, financeira e logística. Um TMS visa ser integrado com um sistema de ERP, desta forma ao emitir um CT-e ou NFS-e, por exemplo, a integração financeira, fiscal e contábil ocorrerá automaticamente.[2]

O sistema tem como finalidade identificar e controlar os custos inerentes a cada operação, sendo importante identificar e medir os custos de cada elemento existente na cadeia de transporte, a qual envolve não só o veículo em si, mas também a gestão dos recursos humanos e materiais, o controle das cargas, os custos de manutenção da frota e índices de discrepâncias nas entregas, bem como as diversas tabelas de fretes existentes (peso, valor, volume) apresentando o modelo que melhor se ajusta. [3]

Algumas funcionalidades de um TMS[editar | editar código-fonte]

  • Manutenção
  • Suprimentos
  • Controle de fretes de terceiros
  • Operação
  • Faturamento do transporte
  • Custos
  • Controle de Manutenção de Frota
  • Controle de Estoque
  • Planejamento
  • Rastreamento
  • Expedição

Vantagens de um TMS[editar | editar código-fonte]

Um TMS permite obter o custo mínimo de operação, pois permite visualizar e controlar todos custos inerentes à gestão de transporte, controlar a qualidade dos serviços realizados interna e externamente ou por terceiros e estabelecer metas de qualidade conforme as necessidades. Também aumenta a disponibilidade da frota, prevendo possíveis problemas que possam ocorrer nas partes mecânica e eléctrica do veículo e informações detalhadas e de fácil acesso que permitem uma rápida tomada de decisão.[4]

Para se ter uma ideia da importância da aplicação do TMS dentro de uma empresa é preciso saber quanto representa o custo do transporte. Numa indústria, o custo do transporte é, em geral, o segundo maior, ficando apenas atrás do custo de produção. Os encargos com o transporte variam entre 1/3 e 2/3 do total dos custos logísticos que englobam abastecimento, movimentação, armazenagem e distribuição. [5]

MARQUES (2002) afirma que a gestão de transportes é parte essencial de um sistema logístico. É a atividade responsável pelos fluxos de matéria prima e produto acabado entre todos os elos da cadeia logística. Utiliza grande número de ativos, que se encontram dispersos geograficamente, o que torna a gestão de transportes ainda mais complexa. A alta complexidade gerencial, intensa utilização de ativos e a gestão sob um grande fluxo físico de produtos torna o transporte a maior conta individual de custos logísticos, que varia entre 1/3 (um terço) e 2/3 (dois terços) do total dos custos logísticos das empresas. Desta forma, um bom gerenciamento de transportes pode garantir melhores margens para a empresa, através de reduções de custos e/ou uso mais racional dos ativos, e um bom nível de serviço para os clientes, através do aumento da disponibilidade de produtos, reduções nos tempos de entrega, entre outros benefícios.[6]

Na gestão de transportes existem decisões a serem tomadas em três níveis na qual podemos citar nível operacional, nível tático e nível estratégico. O TMS visa auxiliar no planejamento, execução, monitoramento e controle das atividades relativas a consolidação de carga, expedição, emissão de documentos, entregas e coletas de produtos, rastreabilidade da frota e de produtos, auditoria de fretes, apoio à negociação, planejamento de rotas e modais, monitoramento de custos e nível de serviço, e planejamento e execução de manutenção da frota.[7]

Conclusão[editar | editar código-fonte]

Um TMS é uma solução para três grandes grupos de empresas:

  • Empresas de transporte (transportadoras, operadores logísticos)
  • Empresas que usam transporte próprio como apoio ao seu negócio
  • Empresas que utilizam transportes de terceiros.

O custo de um TMS varia de acordo com as necessidades da empresa e a sua área de actuação, já que os módulos são independentes. É interessante lembrar que se pode encontrar uma variedade de soluções no mercado, sendo necessário avaliar a real necessidade de determinados recursos disponíveis nos programas de TMS. Um TMS é uma solução que, se for bem implementada, proporciona economias e maior controle dos recursos materiais, humanos e monetários na gestão do transporte, reduzindo, assim, os custos logísticos relacionados com o transporte, o qual representa uma parcela significativa de custos dentro da cadeia logística. É conveniente entender que o TMS pode (e deve) ser integrado a ERP, CRM e outros módulos que otimizam o processo empresarial[8]

Referências

  1. GASNIER, Daniel; BANZATO, Eduardo - Distribuição inteligente. Guia Log [Em linha]. Ago. (2001). [Consult. 9 Abr. 2008]. http://www.guialog.com.br/ARTIGO216.htm
  2. Gestão Logística de Cadeia de Suprimentos|http://books.google.com.br/books/about/Gest%C3%A3o_Log%C3%ADstica_de_Cadeias_de_Suprime.html
  3. ENTENDENDO o TMS. Revista LOG&MAM [Em linha]. 1 Ago. (2002). [Consult. 12 Abr. 2008]. http://www.alvoinformatica.com.br/index.php?pg=316&id=1
  4. ENTENDENDO o TMS. Revista LOG&MAM [Em linha]. 1 Ago. (2002). [Consult. 12 Abr. 2008]. http://www.alvoinformatica.com.br/index.php?pg=316&id=1
  5. TMS: muito além do tapa buraco. Intelog: inteligência em gestão logística[Em linha]. 17 Jan. (2006). [Consult. 9 Abr. 2008]. http://www.intelog.net/site/imprimir.asp?TroncoID=907492&SecaoID=508074&SubsecaoID=715548&Template=../artigosnoticias/user_exibir.asp&ID=748392 Intelog]
  6. Crepaldi, Anderson de Lima. O processo de personalização de um sistema integrado de gestão de transportes para uma empresa atacadista. http://logisticatotal.com.br/files/monographs/c2d1b928546c163ca32dab08bb1664e3.pdf
  7. SILVA, Renata Amorim da. TMS como ferramenta no Gerenciamento de Transporte. http://www.poslogistica.com/web/TCC/2009-2/tcc-267.pdf
  8. Gestran Gestão de Logística e Transporte http://www.gestran.com.br/