Sistema extrapiramidal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tratos nervosos da medula espinhal humana

Sistema extrapiramidal é, na neuroanatomia humana, uma rede neural localizada no cérebro humano que faz parte do sistema motor envolvido na coordenação dos movimentos. O sistema é chamado de "extrapiramidal" para diferenciá-lo dos tratos do córtex motor que atingem seus destinos passando através das "pirâmides" da medula.

Componentes[editar | editar código-fonte]

Sintomas extrapiramidais[editar | editar código-fonte]

O sistema extrapiramidal pode ser afetado de diversas maneiras, que podem ser manifestados como uma série de sintomas extrapiramidais como acinesia (incapacidade de iniciar o movimento) e acatisia (incapacidade de se manter imóvel).

O sintomas ou efeitos colaterais extrapiramidais são diversos transtornos do movimento como discinesia tardia como resultado do consumo de antagonistas dopaminérgicos, geralmente medicamentos antipsicóticos (neurolépticos), que são frequentemente usados para controlar a psicose. O antipsicótico mais comum associado com os sintomas extrapiramidais é o haloperidol, usado especialmente na esquizofrenia. Outros medicamentos antidopaminérgicos como o antiemético metoclopramida ou o antidepressivo tricíclico amoxapina também podem causar efeitos colaterais extrapiramidais.

O sintoma extrapiramidal mais conhecido é a discinesia tardia (movimentos musculares irregulares e involuntários, geralmente na face). Outros sintomas extrapiramidais incluem acatisia (incapacidade de se manter imóvel), distonia (espasmos musculares do pescoço, olhos, língua ou mandíbula, mais frequente em crianças), parkinsonismo induzido por drogas (rigidez muscular, bradicinesia/acinesia, tremor de repouso e instabilidade postural; mais frequente em adultos e idosos).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]