Sleater-Kinney

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sleater-Kinney
Sleater-Kinney.
Informação geral
Origem Olympia, Washington
País  Estados Unidos
Gênero(s) Punk rock
Indie rock
Riot grrrl
Rock alternativo
Período em atividade 1994 - 2006
2014 - atualmente
Gravadora(s) Sub Pop
Kill Rock Stars
Chainsaw Records
Afiliação(ões) Cadallaca
Excuse 17
Heavens to Betsy
Ninetynine
Quasi
The Spells
Mary Timony
Pearl Jam
Wild Flag
The Corin Tucker Band
Página oficial Site Oficial
Integrantes Corin Tucker
Carrie Brownstein
Janet Weiss
Ex-integrantes Lora McFarlane
Toni Gogin
Misty Farrell

Sleater-Kinney é uma banda formada em 1994 em Olympia, Washington, Estados Unidos, muito influente no rock alternativo e influenciada pelo movimento Riot Grrrl [1] .

O nome da banda veio da estrada "Sleater-Kinney Road" em Olympia, perto de um dos locais usados no começo da banda para ensaios. A banda estuvo fora de atividade desde 2006 hasta em 2014 foi su anunçamiento do regreso da banda anunçando novo álbum para 2015.

História[editar | editar código-fonte]

No início, em 1992, o Sleater-Kinney era apenas um projeto paralelo das guitarristas Carrie Brownstein (Excuse 17) e Corin Tucker (Heavens to Betsy) ambas de respeitaveis bandas feministas. Em 1994, conseguiram a primeira baterista fixa, Lora MacFarlane, que 3 anos depois teve seu posto substituído por Janet Weiss (Quasi).

Lançaram em 1995 seu primeiro álbum com título homônimo pelo selo Chainsaw Records, pertencente à baixista da banda Team Dresch, Donna Dresch. O disco foi bem recebido pela crítica e apreciado pela sua abordagem feminista.

Também lançaram os álbuns Call The Doctor (1996), Dig Me Out (1997) - Álbum que marcou a estréia da banda no selo Kill Rock Stars e a entrada da nova baterista Janet Weiss -, Em 1999, lançaram The Hot Rock, e também estrearam seu primeiro video clipe (Get Up), dirigido por Miranda July. Seguem-se All Hands on The Bad One (2000) , One Beat (2002), álbum que foi criticado como o mais acessível e comercial da banda; alem do pesado e cru álbum The Woods (2005).

Carrie Brownstein costuma usar uma guitarra Gibson SG Reissue 72 e Corin Tucker uma guitarra Gibson Les Paul nas gravações/tours, mas o grupo também ja usou guitarras como Jazzmaster e Rickenbacker. Apesar da falta de um baixo na banda, isto é compensado pelos pedais e a afinação com vários semitons para baixo que as duas guitarristas usam.

Em 27 de junho de 2006 foi anunciado no site oficial da banda o rompimento por tempo indefinido da mesma , os últimos shows serão em Agosto e não há planos para novas gravações/tours[2] .

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

Carrie Brownstein - guitarra, vocais
Corin Tucker- vocais, guitarra
Janet Weiss - bateria, backing vocals

Anteriores[editar | editar código-fonte]

Lora MacFarlane - bateria, vocais

Discografia[editar | editar código-fonte]

The Woods | 2005
CD/LP (Sub Pop)
One Beat | 2002
CD/LP (Kill Rock Stars)
All Hands on the Bad One | 2000
CD/LP (Kill Rock Stars)
The Hot Rock | 1999
CD/LP (Kill Rock Stars)
Dig Me Out | 1997
CD/LP (Kill Rock Stars)
Call the Doctor | 1996
CD/LP (Chainsaw)
Self Titled | 1995
CD (Chainsaw), LP 10" (Villa Villakula)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Vírgula: Sleater-Kinney mais uma vez reinventa as riot grrrls (24/09/2002). Visitado em 5 de Fevereiro de 2010.
  2. Billboard.com: Sleater-Kinney Going On 'Indefinite Hiatus'. Visitado em 5 de Fevereiro de 2010.
Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.