Sobreviventes de Rua

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Sobreviventes de Rua
Informação geral
Origem Ceilândia, DF
País  Brasil
Gênero(s) Rap
Hip hop alternativo
Período em atividade 1997-atualmente

Sobreviventes de Rua é um grupo brasileiro de rap e hip hop formado em Ceilândia, no Distrito Federal em 1997. As letras de suas músicas falam sobre a realidade e divulgar a desigualdade social das periferias urbanas brasileiras, discutindo sobre o crime, maus tratos, pobreza, preconceito social e racial, drogas e consciência política. Formado por Buda (Erasmo Avelino das Santos), Preto Beto (Roberto Barbosa da Silva) e Henrique (Paulo Henrique Lira de Jesus).

Temática[editar | editar código-fonte]

Acometidos do uso de expressões periféricas típicas das comunidades pobres, os integrantes tem objetivo de comunicar-se com o público de juventude marginalizada em situações de vulnerabilidades, as letras do grupo discursa no combate a discriminação, opressão à periferia e procuram empoderar os jovens na postura contra a submissão e a miséria em um processo de alto afirmação. entretanto o grupo atuar nas cidades com alto índice de violações de direitos Entorno do Distrito Federal, mesmo sem usar as grandes mídias e não ter participação em grandes festivais pelo Brasil, o grupo vendeu durante a carreira cerca de 5 mil cópias de seu álbum.

História[editar | editar código-fonte]

O grupo Sobreviventes de Rua surgiram no final da década de 1990, Um grupo de rap e hip hop brasileiro, realizou a gravação do primeiro álbum em 2006. O álbum tornou bem conhecido o grupo, que fez uma série de apresentações, onde as musicas "Os Correria" e "A Mão de Deus". teve bastante acesso pelo publico no primeiro CD o grupo de rap denuncia em suas letras o racismo, maus tratos, miséria, violência, crime e descasos vivenciados na periferia do Distrito Federal e Entorno.

As comunidades periféricas do Distrito Federal e Entorno fez com que os ativistas do grupo passassem a desenvolver ações voltados para populações pobres, dentre os quais realizaram participação em projeto criado pela secretaria de educação do Distrito Federal (Rap com ciência), com palestras em escolas sobre drogas, Estatuto da criança e do adolescente(ECA), racismo, violência policial, entre outros temas.

Participaram nos anos de 2007 a 2010 de vários concertos filantrópicos em benefício de HIV positivos, campanhas de agasalho e contra a fome, desenvolvendo no Centro de Atendimento Juvenil Especializado do Distrito Federal (CAJE-DF)trabalhos com rimas sobro (ECA),gravaram o clip da musica (A Mão de Deus) junto com o movimento social (ASPCEL-SDR)Ação social pela cultura esporte lazer sobreviventes de rua.

Atualmente, o grupo mantém parceria com outra banda de rap, Viela 17, a qual faz shows em conjunto e tem participação especial na música Tire você a conclusão e lançaram em 2011 o segundo álbum.


Referências

Crystal Clear app kguitar.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.