Sociedade Antroposófica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Baseada nas idéias da "ciência espiritual" no início do século XX pelo austríaco Rudolf Steiner,[1] a antroposofia (do grego: "conhecimento do ser humano") é uma filosofia que surgiu no contexto do movimento teosófico de Helena Blavatsky. Ela pode ser caracterizada como um método de conhecimento da natureza do ser humano e do universo, que amplia o conhecimento obtido pelo método científico convencional, bem como a aplicação em praticamente todas as áreas da vida humana.

A Sociedade Antroposófica foi formada em 1913, por Rudolf Steiner que saiu da Sociedade Teosófica devido a divergências com a líder, Annie Besant. Ele foi acompanhado por um grande número de membros da Seção Alemã da Sociedade Teosófica, e tornou-se o presidente deste grupo. A antroposofia difere da teosofia em seu foco prático, a ênfase no desenvolvimento de impulsos artísticos, em ter como base teórica com mais ênfase no esoterismo ocidental do que o esoterismo oriental, e por sua visão positiva do Cristo que, contudo, ainda é bastante diferente da visão cristã comum, também diferente da visão do Gnosticismo em alguns aspectos.

Referências

  1. Geoffrey Ahern, Sun at Midnight: the Rudolf Steiner Movement and Gnosis in the West, 2nd edition, p. 45. ISBN 978-0-227-17293-3.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]