Società Sportiva Calcio Napoli

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Napoli
S.S.C. Napoli logo.svg
Nome Società Sportiva Calcio Napoli
Alcunhas Azzurri
Partenopei
Torcedor/Adepto Napolitano, Partenopeo
Mascote Burro
Fundação 1 de agosto de 1926 (87 anos)[1]
Estádio San Paolo[2]
Capacidade 60.240[2]
Localização Nápoles, Itália
Presidente Itália Aurelio De Laurentiis[3]
Treinador Espanha Rafa Benítez
Patrocinador Itália Lete
Material esportivo Itália Macron
Competição Scudetto.svg Serie A
Coccarda Coppa Italia.svg Copa da Itália
União Europeia Liga dos Campeões da UEFA de 2013–14
Website sscnapoli.it
Kit left arm napoli1314.png Kit body napoli1314H.png Kit right arm napoli1314.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm napoli1314.png Kit body napoli1314A.png Kit right arm napoli1314.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm napoli1314.png Kit body napoli1314T.png Kit right arm napoli1314.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

A Società Sportiva Calcio Napoli, ou simplesmente Napoli, em português Nápoles, é um clube de futebol italiano, sediado na cidade de Nápoles, fundado em 1º de agosto de 1926.

O clube usa uniforme com camisa azul, calção branco e meias azuis. O seu estádio é o San Paolo, com capacidade para 60.000 torcedores.

História[editar | editar código-fonte]

O futebol chegou a cidade de Nápoles no início do século XX, por marinheiros.

Em 1904, um inglês chamado William Poths, juntamente com alguns de seus amigos, decidiu fundar um clube na cidade de Nápoles. Assim nasceu o Naples Foot-Ball & Cricket Club. Dois anos depois, o Cricket Club foi retirado do nome, que ficou sendo apenas Naples Foot-Ball Club.

Em 1912, o segundo clube da cidade foi fundado. Assim, surgiu o US Internazionale Napoli, e logo criou-se uma rivalidade entre esta instituição e a primeira a aparecer em Nápoles. Mas essa história de antagonismo entre as duas equipes não iria durar.

Em 1922, pressionados por problemas financeiros, o Naples Foot-Ball Club e seu rival fundiram-se em apenas um clube, chamado Foot-Ball Club Internazionale-Naples, apelidado de FBC Internaples.

Em 1926, ocorreria mais uma mudança de nome. A diretoria do novo clube decidiu alterar a identidade da instituição novamente. Assim, o Napoli tornou-se a Associazione Calcio Napoli.

Em 1927, a equipe teve um desempenho terrível no Campeonato Italiano, terminando nas últimas colocações. Nos anos seguintes, o Napoli melhorou, e teve boas campanhas nos primeiros anos da competição por pontos corridos, que começou em 1929.

O Napoli teve uma seríe de resultados razoáveis, incluindo duas terceiras colocações, até 1936/1937, quando fugiu por pouco do rebaixamento. Em 1939/1940, a história se repetiu, mas o clube conseguiu permanecer na Serie A. Na temporada 1941/1942, a equipa finalmente caiu para a Serie B.

Então, as competições foram paralisadas devido à Segunda Guerra Mundial.Na temporada 1945/1946, o Napoli já conseguiu o acesso à Serie A. Porém, o clube só ficaria mais uma temporada na primeira divisão, caindo novamente para a segunda divisão italiana. Na temporada 1948/1949, a equipa venceu a Serie B e voltou à elite.

A partir daí, o Napoli teve bons e maus resultados na década de 1950, o melhor sendo um quarto lugar em 1957/1958. Apesar de mais um descenso e outra volta no início da década de 1960, foi nesta época que o Napoli conquistou seu primeiro título de expressão.

Na temporada 1961/1962, o clube conquistou a Copa da Itália depois de uma vitória por 2 a 1 sobre o Spal. A equipe disputava a segunda divisão nesta temporada e foi a primeira de uma série inferior do Campeonato Italiano a ganhar a competição.

Em 25 de junho de 1964, o nome do Napoli mudou mais uma vez, desta vez para Società Sportiva Calcio Napoli. Esta foi uma boa época para a equipe napolitana, que colecionou bons resultados. na temporada 1965/1966, terminou a Serie A em terceiro lugar. No fim da década de 1960, em 1968/1969, o time foi vice-campeão, atrás apenas do Milan.

Na temporada 1974/1975, o Napoli realizou sua melhor campanha até então. A equipe foi vice-campeã pela segunda vez na história, apenas dois pontos atrás da Juventus de Turim, primeira colocada. Um ano depois, venceu a sua segunda Copa da Itália, derrotando Fiorentina e Milan no caminho para o sucesso.

A década de 1980 foi a mais vitoriosa da história do clube. Em grande parte, isso se deve à contratação do maior craque do futebol argentino até hoje, Diego Maradona, em 1984. Aos poucos, a equipe foi se ajeitando, conseguiu um oitavo e um terceiro lugar, respectivamente, nas temporadas 1984/1985 e 1985/1986.

Na temporada seguinte, a glória. Sob o comando do craque argentino no meio-campo, o Nápoles ganharia seu primeiro scudetto. No mesmo ano, o clube napolitano ainda venceu sua terceira Copa da Itália, derrotando o Atalanta por 4 a 0 na final. Na temporada 1987/1988, o Nápoles foi eliminado na primeira fase da Liga dos Campeões da Europa pelo Real Madrid.

Na temporada seguinte, a equipa do sul da Itália jogou a Copa da Uefa. O clube chegou à final da competição e, com uma vitória por 2 a 1, com golos de Maradona e do brasileiro Careca, e um empate por 3 a 3, derrotou o Stuttgart , da Alemanha, e conquistou seu primeiro e único título europeu. Nesse mesmo ano, a equipe foi vice-campeã da Copa da Itália, perdendo para o Sampdoria na final.

Em 1989/1990, o Nápoles conquistou seu segundo título italiano. Um ano depois, o craque Maradona foi flagrado no exame antidoping por uso de cocaína e expulso do clube. Nessa época, o clube já sofria crise financeira. Depois, alternando resultados medianos com péssimas campanhas, o Napoli viveu um período conturbado. O clube chegou a ser rebaixado e voltou à Série A mais de uma vez.

Em agosto de 2004, com uma dívida gigantesca, a equipa foi à falência e deixou de existir.Graças aos esforços do produtor cinematográfico Aurelio de Laurentiis, o clube ressurgiu, agora com um outro nome: Napoli Soccer. De Laurentiis não queria deixar a cidade de Nápoles sem um clube de futebol.

Apesar dos problemas, o clube permaneceu como um dos mais populares da Itália e quebrou o recorde de público da Série C/1, levando 51 mil torcedores a uma partida. Em maio de 2006, o nome do clube voltou a ser Società Sportiva Calcio Napoli.

O clube foi subindo a ladeira desde as divisões inferiores do futebol italiano até conseguir o acesso à Série A na temporada 2006/2007. Em 2007/2008, o Nápoles figura pela primeira vez na primeira divisão desde 2001. Esta temporada também marca a estréia do clube reformado na elite.

Segundo pesquisa do Instituto Demos em 2012, a torcida do Nápoles seria a quarta maior torcida italiana, com 13,2% da preferência dos italianos, cerca de 3,3 milhões de torcedores, sendo esta a maior torcida do sul da Itália. [4]

Na temporada 2011-2012 o Nápoles estando na fase de grupos da Liga dos Campeões junto com Bayern de Munique, Manchester City e Villareal conseguiu se classificar como 2º lugar de seu grupo, com 11 pontos, atrás do Bayern, que fez 13.

O Nápoles se classificou na última rodada da fase de grupos, vencendo o Villareal por 0 a 2 na Espanha. O City fez sua parte vencendo o Bayern de Munique pelo mesmo placar, mas devido a vitória do Nápoles terminou em 3º com 10 pontos. O Villareal terminou em 4º, sem nenhum ponto somado.

Nas oitavas, o confronto era contra o Chelsea no San Paolo, e terminou com vitória por 3 a 1. Já o segundo jogo acabou 4 a 1, somado o resultado da prorrogação. Como consequência desse resultado o Nápoles foi eliminado da Liga dos Campeões.

Coroou o ano ao vencer por 2 a 0 na final da Copa da Itália a, até então invicta Juventus, conquistando seu 4º título da competição.

Títulos oficiais[editar | editar código-fonte]

Continentais[editar | editar código-fonte]

UEFA Cup (adjusted).png Copa da UEFA: 1

(1988-1989)

Nacionais[editar | editar código-fonte]

Scudetto.svg Campeonato Italiano: 2

(1986-87 e 1989-90)

Itália Série B da Itália: 1

(1949-50)

Itália Série C1 da Itália: 1

(2005-06)

Coccarda Coppa Italia.svg Copa da Itália: 4

(1961-62, 1975-76, 1986-87 e 2011-2012)

Supercoppaitaliana.png Supercopa da Itália: 1

(1990)

Outros[editar | editar código-fonte]

União Europeia Copa dos Alpes: 1

(1966)

União Europeia Anglo-Italian League Cup: 1

(1976)

Itália MSC Crociere Cup: 1

(2012)

Elenco atual[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 30 de março de 2014.
Legenda
  • Capitão: Capitão
  • PenalizadoExpulso: Jogador suspenso
  • Jogador Lesionado: Jogador lesionado


Goleiros
Jogador
1 Brasil Rafael Jogador Lesionado
15 Itália Roberto Colombo
25 Espanha Pepe Reina
80 Espanha Toni Doblas
Defensores
Jogador Pos.
4 Brasil Henrique Z
5 Uruguai Miguel Britos Z
21 Argentina Federico Fernández Z
33 Espanha Raúl Albiol Z
2 França Anthony Réveillère LD
11 Itália Christian Maggio Capitão² LD
16 Itália Giandomenico Mesto LD
18 Colômbia Juan Zúñiga Capitão³ LE
31 Argélia Faouzi Ghoulam LE
Meio-campistas
Jogador Pos.
8 Itália Jorginho V
20 Suíça Blerim Džemaili V
22 Croácia Josip Radošević V
85 Suíça Valon Behrami V
88 Suíça Gökhan Inler V
13 Itália Davide Bariti M
17 Eslováquia Marek Hamšík Capitão M
Atacantes
Jogador
7 Espanha José Callejón
9 Argentina Gonzalo Higuaín
14 Bélgica Dries Mertens
19 República da Macedónia Goran Pandev
24 Itália Lorenzo Insigne
91 Colômbia Duván Zapata

Comissão técnica[editar | editar código-fonte]

  • Atualizado em 26 de novembro de 2013.
Comissão técnica
Nome Função
Espanha Rafa Benítez Treinador
Itália Fabio Pecchia Assistente
Espanha Francisco de Miguel Moreno Preparador físico
Comissão técnica
Nome Função
Itália Corrado Saccone Preparador físico
Espanha Xabi Valero Treinador de goleiros


Transferências[editar | editar código-fonte]

2013-14[editar | editar código-fonte]

Emprestado: Jogadores emprestados
Volta de Empréstimo: Jogadores que retornam ou chegam de empréstimo


Números aposentados[editar | editar código-fonte]

10Argentina Maradona, meia e atacante (1984-1991)

Jogadores famosos[editar | editar código-fonte]

Treinadores[editar | editar código-fonte]

Uniformes[editar | editar código-fonte]

Uniformes atuais[editar | editar código-fonte]

  • 1º - Camisa azul, calção branco e meias azuis;
  • 2º - Camisa, calção e meias azul-marinho;
  • 3º - Camisa amarela, calção amarelo e meias amaelo.
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
1º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
2º Uniforme
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
3º Uniforme

Uniformes dos goleiros[editar | editar código-fonte]

Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
'

Uniformes anteriores[editar | editar código-fonte]

  • 2012-13
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2011-12
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2010-11
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro
  • 2009-10
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Primeiro
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Segundo
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Terceiro

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Nome Anos
Giorgio Ascarelli 1926–27
Gustavo Zinzaro 1927–28
Giovanni Maresca 1928–29
Giorgio Ascarelli 1929–30
Giovanni Maresca
Eugenio Coppola
1930–32
Vincenzo Savarese 1932–36
Achille Lauro 1936–40
Gaetano Del Pezzo 1940
Tommaso Leonetti 1940–41
Luigi Piscitelli 1941–43
Annibale Fienga 1943–45
Vincenzo Savarese 1945–46
Nome Anos
Pasquale Russo 1946–48
Egidio Musollino 1948–51
Alfonso Cuomo 1951–52
Achille Lauro 1952–54
Alfonso Cuomo 1954–63
Luigi Scuotto 1963–64
Roberto Fiore 1964–67
Gioacchino Lauro 1967–68
Antonio Corcione 1968–69
Corrado Ferlaino 1969–71
Ettore Sacchi 1971–72
Corrado Ferlaino 1972–83
Marino Brancaccio 1983
Nome Anos
Corrado Ferlaino 1983–93
Ellenio F. Gallo 1993–95
Vincenzo Schiano di Colella
(honorary president)
1995–96
Gian Marco Innocenti
(honorary president)
1997–98
Federico Scalingi
(honorary president)
1999–00
Giorgio Corbelli 2000
Salvatore Naldi 2002–04
Aurelio De Laurentiis 2004–

Referências

Ligações externos[editar | editar código-fonte]