Sofonisba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sofonisba foi uma princesa cartaginesa,[1] casada com dois reis da Numídia, Sífax e Massinissa.[2]

Sofonisba era filha de Asdrúbal Giscão, e foi prometida por seu pai em casamento a Massinissa.[1] Asdrúbal, vendo que Sífax era favorável à causa romana, e desejando trazê-lo como aliado, ajudou-o a conquistar o território que Massinissa herdou do seu pai, e ainda deu Sofonisba em casamento a Sífax.[1]

Sofonisba era bela, teve uma excelente educação literária e musical, era inteligente e capaz de cativar qualquer um com a sua visão ou o som de sua voz.[1] Sífax passou para o lado de Cartago, enquanto que Massinissa se aliou aos romanos.[1]

Quando os cartagineses temeram que Massinissa fosse se unir a Públio Cipião, fizeram com que Sífax devolvesse os territórios de Massinissa, mas ele estava mais irritado por causa de Sofonisba do que por causa do reino, e fingiu estar aliado aos cartagineses, mas estava ajudando os romanos.[3] Sífax estava aliado aos cartagineses, mas fingindo estar aliado aos romanos, e enviou uma mensagem a Públio Cipião para que ele não cruzasse até a África.[3] Cipião imediatamente cruzou para a África, e combinou com Massinissa um estratagema: quando as forças romanas lutaram contra as forças cartaginesas comandadas por Hanão, filho de Asdrúbal Giscão, os romanos recuaram, e, quando os cartagineses os perseguiram, foram atacados pela retaguarda por Massinissa, o que levou a que vários deles fossem capturados, inclusive Hanão.[3] Adrúbal pegou a mãe de Massinissa como refém, e trocou pelo seu filho.[3] A partir de então, Sífax tornou-se abertamente um aliado de Cartago.[3]

Quando a aliança entre romanos e Massinissa derrotou e capturou Sífax, o levaram para seu palácio em Cirta e, mostrando-o, conseguiram a rendição dos defensores.[4] Sofonisba estava no palácio, e Massinissa correu até ela, dizendo que tinha Sífax e ela, mas que ela não seria uma prisioneira, e casou-se com ela, antecipando as ações dos romanos, que poderiam tratá-la como espólio de guerra.[4]

Cipião, ao ver Sífax acorrentado, chorou, porque ele pensou que aquele homem havia tido a prosperidade de um rei, e mandou que ele fosse desacorrentado, tratando-o com delicadeza, e mesmo convidando-o para sua mesa.[5] [4] Cipião perguntou a Sífax porque ele havia trocado de lado, e este respondeu que foi por causa de Sofonisba.[4]

Ela então tentou levar Massinissa para a causa cartaginesa,[2] porém Sífax, que era grato a Cipião pelo tratamento recebido,[6] avisou a Cipião sobre o comportamento da sua ex-esposa [2] e disse que Sofonisba levaria Massinissa à causa cartaginesa.[4]

Cipião exigiu que ela fosse levada à sua presença, e, quando Massinissa interveio, levou uma admoestação de Cipião.[2] [4] Massinissa enviou-lhe veneno, e forçou ou convenceu Sofonisba a se suicidar.[2] [4]

Sífax e seu filho Vermina foram levados à Itália, onde ganharam uma propriedade em Alba; após a morte de Sífax, que recebeu um funeral honroso, seu filho foi restaurado aos domínios africanos que eram de Sífax.[4]

Referências

  1. a b c d e Zonaras 9.11
  2. a b c d e Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXVII, 7.1
  3. a b c d e Zonaras 9.12
  4. a b c d e f g h Zonaras 9.13
  5. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXVII, 6.1
  6. Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XXVII, 6.2