Softwell Maker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde dezembro de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.


Softwell Maker 2
LogoMaker150x150.jpg
Desenvolvedor Softwell Solutions Ltda
Plataforma Multiplataforma
Lançamento Outubro de 2007
Versão estável 2.7.0.0 (2 de setembro de 2011; há 137 semanas)
Idioma(s) Portuguese, English, Spanish, French
Escrito em CodeGear Delphi and Java
Gênero(s) IDE
Licença Proprietário
Página oficial http://www.softwell.com.br/

O Maker é um ambiente de desenvolvimento de software corporativos para web capaz de gerar interfaces ricas (RIA - Rich Internet Application). O foco da ferramenta é a alta produtividade no desenvolvimento de software, melhor interação entre os desenvolvedores e seus clientes no processo de construção do software[1] , e uma independência tecnológica da aplicação desenvolvida. Usando esta ferramenta é possível desenvolver aplicações para web (HTML + CSS + AJAX) usando uma abordagem 100% visual, sem escrever linhas de código. Para consegui isto o Maker usa editors visuais de formulários e relatórios (WYSIWYG), regras de negócios e outras ações são representadas visualmente usando fluxogramas[2] .

Origem da ferramenta[editar | editar código-fonte]

O projeto Maker nasceu em 2002 dentro da Freire Informática Ltda. uma fábrica de software sediada na Bahia que atua na área pública e desenvolveu mais de 100 soluções baseadas na plataforma Maker desde as primeiras versões do produto. Em 2004 a Softwell Solutions Ltda foi criada para ser uma empresa especializada na evolução do Maker e outras ferramentas para a melhoria do processo de desenvolvimento de softwares.

Entendendo o Maker[editar | editar código-fonte]

A plataforma Maker é composta de dois produtos interdependentes, uma IDE e um royalty-free runtime, respectivamente chamados de Maker e Webrun. A IDE é responsável por registrar todas as especificações do sistema em tabelas específicas armazenadas num banco de dados, o Webrun lê essas especificações e provê a aplicação final para os usuários.

Usando o Maker muitos dos passos de um processo tradicional de desenvolvimento de software são dispensáveis, suprimidos ou automaticamente realizados quando se desenvolve um software através desta ferramenta. Não se trata de apenas uma nova ferramenta, mas uma nova maneira de conduzir todo o processo de desenvolvimento de software. De fato foi criado uma nova metodologia nomeada de Maker Express que foi criada para acompanhar as evoluções da ferramenta, apesar de ser aplicável as técnicas tradicionais.

Independência de linguagem[editar | editar código-fonte]

Aplicações desenvolvidas no Maker não estão presas a uma linguagem de programação, assim elas estarão sempre atualizadas tecnológicamente preservando o real valor do software: a lógica do negócio.
MakerSoftwell-Flow01.png

Principais funcionalidades[editar | editar código-fonte]

Para dar suporte a um amplo espectro de aplicações, o produto oferece uma lista abrangente de recursos e tenta fazer isso da forma mais simples e intuitiva possível. Segue um sumário dos recursos publicamente suportados:

Nova Versão do Maker Gold 2.7.0.0 e Webrun Gold 2.7.0.0.1 disponíveis: Nova API 1.1.14

Novas Funções: Permitir certificados SSL não confiáveis. Alterar valor do componente e Mascarar. Definir Variável de Formulário. Obter Variável de Formulário Resposta Web: Atribuir Valor ao Cabeçalho. Obter Formulário Chamador Principal. Remover pasta de arquivos. Tornar consulta não gerenciável. Ler Todo Arquivo Definindo Charset. Fim do Arquivo.

Implementações da Versão 2.7 Gold do Maker e do Webrun:

Desenvolvimento para dispositivos móveis - Nesta nova versão do Maker, é possível desenvolver para dispositivos móveis contando com a facilidade proporcionada pelo Maker. O Maker Mobile é ferramenta para construção de aplicações de software para dispositivos móveis, que utiliza a plataforma Maker como ambiente de desenvolvimento. Em função do seu alto nível de abstração tecnológica o Maker Mobile permite um alto ganho de produtividade ao programador, na medida em que simplifica os processos de desenvolvimento hoje utilizados pelas empresas, gerando consequentemente grande competitividade para o segmento corporativo. Acesse o portal do Maker Mobile.

Sincronizador de dados automático - O Maker Mobile, disponível a partir da versão Maker Gold, possui um sincronizador de dados responsável por manter as tabelas do servidor em constante atualização com o dispositivo cliente, sem a necessidade de outra implementação. Sendo necessário apenas que o desenvolvedor importe os dados do Manager para o ERP/Sistema principal e exporte do ERP/Sistema principal para o Manager. Novos servidores de bancos de dados:

Estão disponíveis no Maker Gold, as seguintes versões de banco de dados: MySQL 5.0, 5.1 e 5.5; PostgreSQL 8.2.5, 8.3*, 8.4, 9.0; Firebird 2.0 e 2.5; SQL Server 2005, 2008 e 2008 R2; Oracle 9i / 10g / 11g.

  • Veja as limitações do PostgreSQL 8.3 clicando aqui

Novos navegadores (browsers)

Na versão Maker Gold, o Webrun está homologado para os seguintes navegadores:

Firefox 2.0*, 3.6, 4.0 e 6.0;

Internet Explorer 6.0*, 7.0, 8.0 e 9.0;

  • Não recomendando a utilização de navegadores legados. O comportamento pode não ser conforme esperado.
    • O Google Chrome está em fase de homologação e estará disponível em breve.

Variáveis de formulário - Com a nova função "Definir Variável de Formulário é possível definir variáveis a nível de formulário, ou seja, as mesmas existirão enquanto o formulário estiver aberto.

Leitura de arquivos em qualquer charset - Com a nova função "Ler Todo Arquivo Definindo Charsert" é possível definir o tipo de codificação necessário para interpretar um arquivo selecionada pelo usuário.

-- Informações sobre o novo comportamento do componente Grade.

  • Observação sobre a propriedade tabulação.
  • Observação sobre obtenção de um componente imagem que esteja em um fluxo na camada Servidor para um fluxo na camada cliente.
  • Observação sobre utilização execSql no relatório.
  • Observação sobre o evento Ao Modificar no componente Grade.
  • Informações sobre o parâmetro MostrarHoraZerada.
  • Informações sobre o parâmetro ImportarFluxoDinamicamente.
  • Informações sobre o parâmetro Grade:ExecutarEventosCheck.
  • Observação sobre o evento Ao Modificar ao ser utilizado no componente Grade.
  • Observação sobre utilização de lista composta no componente Lista Dupla.
  • Observação sobre como adicionar um alias na tabela de um banco no Oracle.
  • Novos parâmetros avançados AutoDeploy, Grade:DesabilitarCustomizarUsuario e Grade:OtimizarComponentes.
  • Observação sobre utilização dos caracteres " , " e " . " ao ser realizado cálculos com números fracionados.
  • Observação sobre alterações de valores, ao ser utilizado a função Atualizar Componente em Outro Formulário.
  • Documentação sobre as tabelas FR's
  • Atualização na documentação "Como adicionar componentes/bibliotecas de terceiros".
  • Informações sobre utilização das funções Sessão – Definir Regra ao Expirar e Remover Regra ao Expirar.
  • Informações sobre utilização da função Executar Procedure.
  • Informações sobre utilização da função Executar Procedure com Retorno Complexo.
  • Informações sobre utilização de Procedures com Cursor no Maker.
  • Informações sobre utilização de Procedures com parâmetros IN OUT.
  • Informações sobre utilização de Union em uma Lista Dinâmica.
  • Informações sobre o parâmetro de configuração do servidor de digitais no Webrun.
  • Informações sobre exportações de aplicações para código JAR e WAR.
  • Observação sobre tabelas e campos que contenham caracteres especiais.
  • Observação sobre determinação de tempo através do parâmetro Agendador.
  • Observação sobre definição de uma variável de sessão através de um formulário externo.
  • Observação sobre obtenção de uma variável de sessão através de um formulário externo.
  • Informações sobre utilização do banco Firebird no Maker.
  • Informações sobre utilização do banco DB2 no Maker.
  • Observação sobre retorno de um objeto Subfluxo.
  • Observação sobre limitação de quantidade de caracteres na definição dos parâmetros de entrada de um fluxo.
  • Observação sobre interrupção de um subfluxo na camada servidor ao ser apresentado uma interação de erro na camada cliente.
  • Informações sobre utilização das funções objetos COM.
  • Observação sobre erro causado ao exportar um sistema que possui formulários com nomes duplicados.
  • Informações sobre utilização da função Obter MD5 do arquivo.
  • Informações sobre instalação do Servidor de Licenças.
  • Informações sobre utilização da função Atualizar Formulário sem Interação.
  • Informações sobre utilização do servidor de aplicações JBoss.
  • Informações sobre utilização da propriedade enviar relatório de erro do Maker.
  • Informações sobre o Webrun Enterprise Reports e Webrun Enterprise UTF-8.
  • Observação sobre utilização de Schemas no Postgres.
  • Observação sobre a propriedade Enviar para trás do componente Imagem.
  • Informações sobre utilização da função Moldura - Limpar.
  • Informações sobre como conectar o banco ORACLE via SERVICE_NAME pelo Maker.
  • Informações complementares sobre o banco Oracle 9i / 10g / 11g.
  • Informações sobre utilização da pasta Maker.Commons.


  • Acessa a múltiplos bancos de dados simultaneamente;
  • Publicação e consumo de Web services;
  • Controle de acesso e logs de auditoria;
  • Suporte a HTTPS e e-CPF/e-CNPJ;
  • Exportação dos fontes em Java;
  • Suporte a banco de dados: Firebird 1.5/2.0/2.5, PostgreSQL 8.0/8.1/8.2/8.3/8.4/9.0; Oracle 10g/11g; MS-SQL Server 2000/2005/2008,

MySQL 5.0 a 5.5;

  • Uso intensivo de AJAX;
  • Suporte a temas (skins);
  • Suport ao principais navegadores: Firefox, Internet Explorer e Safari[3] ;
  • Aplicações em 3 camadas: Cliente / Servidor / Banco de dados;
  • Documentação automática;

Ambiente Integrado de desenvolvimento (IDE)[editar | editar código-fonte]

A IDE da plataforma Maker é uma aplicação para MS-Windows (win32) compatível com as versões 2000, XP, Vista e Seven (x86 e x64); sendo composta por um editor de formulários, o editor de relatórios (MakerReports) basedo no ReportBuilder da Digital-Metaphors, e um editor de fluxogramas (MakerFlow), além de uma série de assistentes e ferramentas de suporte ao desenvolvimento.
MakerSoftwell-IDE03.png

Editor de formulários[editar | editar código-fonte]

Usado para desenvolver os formulários/interfaces das aplicações de forma 100% visual oferecendo aos desenvolvedores um conjunto muito flexível de componentes que podem ser manipulados e reposicionados através do mouse ou teclado em consonância com a filosofia WYSIWYG. Os formulários podem ou não estar ligados a uma tabela do banco de dados, podendo também acessar informações de outros bancos de dados ou servidores, totalmente ou em parte, facilitando a integração ou consolidação de dados de diversos bancos de dados.

Editor de relatórios[editar | editar código-fonte]

Este módulo permite a construção de relatórios com gráficos, tabelas cruzadas, sub-relatórios, agrupamentos em vários níveis, entre outros. Os relatórios podem ser executados em ambiente Win32/WINE, ou serem exportados para Jasper, um gerador de relatórios escrito em Java.

Editor de fluxos[editar | editar código-fonte]

MakerSoftwell-Flow01.png
Algumas vezes chamado de MakerFlow ou simplesmente Flow, este é o component que permite a completa independência do código, desde o momento em que as ações e as regras de negócios serão definidas usando uma abordagem 100% visual, livre das idiossincrasias de uma linguagem de programação. O método de programação dos fluxos valoriza a lógica do negócio, permitindo que a equipe se concentre nas implementações que realmente são valorosas para o cliente final: as regras do negócio. Os detalhes de implementação e outras sub-rotinas do processo de desenvolvimento de software são colocados em segundo plano, mas não negligenciados a aplicação final é estável e rápida.

Assistentes e ferramentas de suporte[editar | editar código-fonte]

Há um conjunto de ferramentas para suportar o desenvolvimento de aplicações na plataforma Maker. As principais são listadas abaixo:

  • Assistente de criação de formulários – Usa técnicas de engenharia reversa para inferior uma interface de edição de dados para as tabelas do banco de dados;
  • Assistente de criação de múltiplos formulários – Permite gerar os formulários de diversas tabelas de uma só vez;
  • Controle de acesso ao projeto – Permite controlar o acesso dos desenvolvedores a diferentes artefatos do software (formulários, relatórios, fluxos, …)
  • Versionamento automatico de objetos – A IDE mantém as versões anteriores de cada item alterado no projeto, além de criação de pontos de restauração;
  • Empacotador de projetos – Salva todo o software e banco de dados em um arquivo único, permitindo o fácil transporte da aplicação para outro ambiente;
  • Agendador de tarefas – Permite agenda a execução de fluxos em determinado horário, ou usando padrões de recorrência.
  • Cadastro de funções – A API do Maker pode ser estendida através da própria IDE, permitindo que desenvolvedores possam adicionar novas funcionalidades, ou mesmo modificar o comportamento de algum recurso para atender necessidades específicas;
  • Dicionário de dados – Este recurso permite que os desenvolvedores determinem nomes mais amigáveis aos objetos do banco, além de permitir determinar regras de validação, valores default e mascáras de edição para os campos das tabelas.
  • Repositório – Permite o compartilhamento de objetos entre diversos projetos, evitando duplicação de código e retrabalho;

Executando o sistema (Webrun)[editar | editar código-fonte]

MakerSoftwell-Flow02.png
O Webrun pode ser definido como uma máquina virtual onde as aplicações desenvolvidas em Maker são executadas. Ela é responsável por prover os recursos necessaries para correta execução do aplicativo. Atualmente o Webrun está disponível nas plataformas Java e .NET. Sobre Java a aplicação pode ser distribuído com um WAR padrão, e foi homologado para os seguintes servidores de aplicação: Tomcat 5.5/6, JBoss, Weblogic, e Websphere. Este sistema é responsável por prove a plataforma tecnológica sobre a qua los software em Maker são executados, por exemplo controle de acesso, chamadas AJAX, conexão com o banco de dados, balanceamento de carga, pool de conexões, e um incontável numero de serviços usados pelas aplicações através do Webrun.

Arquitetura do Webrun[editar | editar código-fonte]

A figura abaixo ilustra alguns detalhes da arquitetura interna do Webrun[2] e um ambiente de execução padrão de uma aplicação Maker, onde as regras de negócio (fluxos) podem ser executadas em três camadas: Cliente (JavaScript), Servidor (Java/.NET), e banco de dados (Oracle, MS-SQL Server, PostgreSQL, …)[3] . Pode-se observar também alguns sub-sistemas internos como o construtor de interfaces (HTML, JavaScript, CSS, PDF, ...), Gerênciador de banco de dados (Transações, Procedures, Sequences, …), e Gerênciador do sistema (Sessão do usuário, autenticação, permissões, …). ‎
Webrun architecture.PNG

Outras características[editar | editar código-fonte]

  • Compilador de fluxos – Executa a compilação dos fluxos e quando em "modo de desenvolvimento" monitora as alterações mantendo o código sempre atualizado, este compilador trabalha de acordo com a filosofia JIT;
  • Controle de acesso e log – Valida a identidade e controla as permissões dos usuários, além de manter dados para auditoria sobre cada alteração que o usuário realizou;
  • Depurador de fluxos – Dá suporte à solução de problema de de fluxos, para ou pausaa execução, inspeciona as variáveis e pilha de chamada;
  • Exportação de código – Permite a exportação de todo o código da aplicação em Java, ou a geração de uma arquivo WAR para publicação em um servidor de aplicações Java;
  • JDBC – Acesso aos bancos de dados são feitos através de drivers JDBC;
  • JSTL – Usada na construção das interfaces JSP's.

MakerMobile (Smartphones)[editar | editar código-fonte]

Com o lançamento da versão 2.7 o Maker passou a dar suporte a Smartphones com Android 2.2 ou superior, iOS 4 ou superior (iPhone, iPod Touch, iPad)ou BlackBerry 6. O suporte foi adicionado através de um serviço on-line na modalidade SaaS que permite a compilação de aplicativos desenvolvidos em Maker para celulares de forma nativa. Esse novo serviço foi chamado de MakerMobile.

Avaliação[editar | editar código-fonte]

Segundo a revista Info Exame[3] a ferramenta apresenta uma alta qualidade técnica 8,4 a frente de produtos como Visual Studio (8,0)[4] , Ruby on Rails 2.0 (7,8)[5] e Delphi for PHP (8.2)[6] . Ainda segundo a avaliação desta mesma revista[3] a principal desvantagem da ferramenta é a necessida de um curso específico de 40 horas ministrado pela fornecedora da ferramenta.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Revista Forbes Brasil, Setembro, 2007 (págs: 56-57)
  2. a b Manual do Usuário do Maker [1]
  3. a b c d Revista Info - N.° 266, Abril, 2008
  4. Revista INFO EXAME de janeiro de 2008
  5. Revista INFO EXAME de março de 2008
  6. Revista INFO EXAME de junho de 2007

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • IBM e Softwell assinam acordo de parceria - INFO Professional [2]
  • Empresa baiana se associa à IBM para comercializar soft no mundo todo [3]
  • W3C Rich Web Clients Activity [4]
  • Via6 [5]
  • Estadao News [6]
  • Correio da Bahia News [7]