Soldagem MIG/MAG

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Soldagem por arco elétrico com gás de proteção, sigla em inglês GMAW (Gas Metal Arc Welding), mais conhecida como soldagem MIG/MAG (MIG – Metal Inert Gas e MAG – Metal Active Gas), trata-se de um processo de soldagem por arco elétrico entre a peça e o consumível em forma de arame, eletrodo não revestido, fornecido por um alimentador contínuo, realizando uma união de materiais metálicos pelo aquecimento e fusão. O arco elétrico funde de forma contínua o arame à medida que é alimentado à poça de fusão. O metal de solda é protegido da atmosfera por um fluxo de gás, ou mistura de gases, inerte (MIG) ou ativo (MAG).[1] Neste processo de soldagem é utilizada a corrente contínua (CC) e geralmente o arame é utilizado no pólo positivo (polaridade reversa). A polaridade direta é raramente utilizada, pois, embora proporcione uma maior taxa de fusão do eletrodo, proporciona um arco muito instável. A faixa de corrente mais comumente empregada varia de 50A até cerca de 600A, com tensões de soldagem de 15V até 32V. Um arco elétrico autocorrigido e estável é obtido com o uso de uma fonte de tensão constante e com um alimentador de arame de velocidade constante.

Atualmente, o processo MIG/MAG é aplicável à soldagem da maioria dos metais utilizados na indústria como os aços, o alumínio, aços inoxidáveis, cobre e vários outros. Peças com espessura acima de 200mm podem ser soldados praticamente em todas as posições.[carece de fontes?]

Solda MIG/MAG. (1) Direção de trabalho, (2) Tubo de contato, (3) Arame consumível, (4) Gás de proteção, (5) Poça de fusão, (6) Solda solidificada, (7) Peça de Trabalho.

MIG (Metal Inert Gás)[editar | editar código-fonte]

É denominado MIG o processo de soldagem utilizando gás de proteção quando esta proteção utilizada for constituída de um gás inerte, ou seja, um gás normalmente monoatômico como Argônio ou Hélio, e que não tem nenhuma atividade física com a poça de fusão. Este processo foi inicialmente empregado na soldagem do alumínio e o termo MIG ainda é uma referência a este processo. Estes processos são geralmente utilizados com corrente elétrica continua.[1]

MAG (Metal Active Gás)[editar | editar código-fonte]

Quando a proteção gasosa é feita com um gás dito ativo, ou seja, um gás que interage com a poça de fusão (normalmente CO2) o processo é denominado MAG.

Os gases de proteção têm como função primordial a proteção da poça de fusão, expulsando os gases atmosféricos da região da solda, principalmente Oxigênio, Nitrogênio e Hidrogênio, que são gases prejudiciais ao processo de soldagem. Além disso, os gases de proteção, ainda possuem funções relacionadas a soldabilidade, penetração e pequena participação na composição química da poça de fusão, quando gases ativos são empregados na soldagem.

Vantagens[editar | editar código-fonte]

O processo MIG/MAG (GMAW) apresenta várias vantagens em relação a outros processos de soldagem por arco elétrico em baixa ou alta produtividade como SMAW (Eletrodo Revestido), Soldagem por arco submerso (SAS/SAW) e TIG, abaixo uma lista com algumas vantagens:[1]

  • Não há necessidade de remoção de escória
  • Não há perdas de pontas como no eletrodo revestido.
  • Tempo total de execução de soldas de cerca da metade do tempo se comparado ao eletrodo revestido;
  • Alta taxa de deposição do metal de solda;
  • Alta velocidade de soldagem; menos distorção das peças;
  • Largas aberturas preenchidas ou amanteigadas facilmente, tornando certos tipos de soldagem de reparo mais eficientes;
  • Baixo custo de produção.
  • Soldagem pode ser executada em todas as posições;
  • Processo pode ser automatizado
  • Cordão de solda com bom acabamento
  • Soldas de excelente qualidade
  • Facilidade de operação
  • Baixo custo do arame consumível para uso em aço e materiais ferrosos

Limitações ou desvantagens da soldagem mig-mag[editar | editar código-fonte]

Como acontece em qualquer processo, a soldagem MIG/MAG apresenta algumas limitações:[1]

  • Regulagem do processo bastante complexa
  • Não deve ser utilizado em presença de corrente de ar
  • Probabilidade elevada de gerar porosidade no cordão de solda
  • Produção de respingos
  • Manutenção mais trabalhosa
  • Alto custo do equipamento em relação a Soldagem com Eletrodo Revestido
  • Alto custo do arame consumível para uso em alumínio e aço inoxidável

Equipamento[editar | editar código-fonte]

Imagem com o ponta da tocha MIG/MAG. (1) Tocha MIG/MAG, (2) Anel de proteção , (3) Gas de proteção, (4) Bico de contato, (5) Arame

Equipamentos para soldagem manual são simples de instalar. Como o curso do arco é feito pelo soldador, somente três elementos principais são essenciais:[1]

  • Tocha de soldagem e acessórios;
  • Motor de alimentação do arame;
  • Fonte de energia.

Notas e referências

  1. a b c d e Soldagem MIG/MAG (PDF). ESAB. ESAB (25 de janeiro de 2005). Página visitada em 14 de maio de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]