Spiennes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Minas Neolíticas de Spiennes *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Spiennes1.jpg
Secção das minas em Spiennes
País  Bélgica
Tipo Cultural
Critérios i, iii, iv
Referência 1006
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 50° 25′ N 3° 58′ E
Histórico de inscrição
Inscrição 2000  (24ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

Spiennes é uma vila na região da Valônia, na cidade de Mons, na Bélgica.

Mundialmente conhecida pelas minas neolíticas[1] , inscritas como Patrimônio Mundial da UNESCO, desde 2000. Foram inscritas pro serem "a maior e mais antiga concentração de minas antigas da Europa" além de ter sido citado o nível de desenvolvimento tecnológico humano que demonstrou como justificativa para sua inclusão.[2]

Minas Neolíticas de Spiennes

As minas cobrem cerca de 100 hectares subterrâneos, sob Mons e são interessantes porque mostram a transição entre a mineração aberta e a subterrânea em alguns nódulos. Os nódulos foram extraídos usando-se pinças de chifre de cervo. As rochas foram transformadas em peças em formato de eixos e finalmente polidas em um estágio final.

Eixo da Idade da Pedra.

O material bruto era retirado de uma ampla área e depois polido e levado ao destino final. O polimento endurecia o produto final, fazendo os eixos durarem mais. Os eixos eram usados inicialmente para limpar florestas durante o Período Neolítico inicial, e para esculpir a madeira com aplicações estruturais, como cabanas e canoas.

Outros sítios[editar | editar código-fonte]

Este sítio é comparado a Grimes Graves e Cissbury na Grã-Bretanha, que também eram minas de sílex. Há muitas localidades na Bretanha com rochas ígneas ou metamórficas de grão fino, como Langdale, Penmaenmawr e Tievebulliagh.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Spiennes

Referências